MALTA

MALTA

terça-feira, 15 de julho de 2008

"FILIPA DE LENCASTRE"



Venho falar-vos do romance histórico escrito pela jornalista Isabel Stilwell sobre Philippa of Lancaster, sobrinha de Eduardo de Inglaterra( o Príncipe Negro), mulher de D. João I de Portugal e mãe da ínclita geração.


Como já disse anteriormente, tudo quanto aqui partilho convosco, baseia-se na minha análise pessoal e subjectiva e no facto de ser uma leitora compulsiva desde a infância. Neste caso, devo acrescentar ainda a minha paixão por História e o meu gosto por romances históricos.


Os romances históricos têm a capacidade de nos aproximar de factos reais e de humanizarem as figuras que, de um modo ou de outro, nos aparecem distantes e só enfocadas naquilo que as tornou conhecidas . Além disso, o género permite uma liberdade que, por exemplo, a biografia não comporta.


Enquanto a biografia deve ser imparcial, o romance histórico ( embora seguindo a verdade histórica) permite a quem escreve suavizar o lado mais escuro das pessoas intervenientes. E até fazê-las cruzar com personagens totalmente ficcionadas.


É o que a autora aqui faz, de uma maneira muito interessante e servida por uma escrita agradável, fluida e que nos prende a atenção.


É bem clara a simpatia que Isabel Stilwell nutre por esta princesa inglesa que deu um novo rumo à corte portuguesa. E que faz questão de acompanhar , na primeira parte da obra, desde a infância. Enquanto na segunda parte nos dá a vida da Plantegeneta enquanto soberana .


E é neste dia em que se completam 593 anos da morte, por peste negra, da rainha com que se iniciou a dinastia de Avis que vivamente recomendo a leitura deste livro.


Antes de acabar, só acrescento que o Tratado de Windsor vigora desde essa época e que, pessoalmente, considero que tem sido desastrosa para nós por muitas razões esta aliança de séculos com Inglaterra.


Fiquem bem.

66 comentários:

  1. são, agradeço a sugestão aqui deixada.

    muito embora aprecie também este género literário, no momento a minha disponibilidade para leituras extra profissionais é pouca. mas tomei nota no meu database cerebral e talvez daqui a algum tempo consiga.

    boa semana para si.

    e obrigada.

    ResponderEliminar
  2. Para mim, a dinastia de AVIS foi a que mais deu a Portugal. Tudo foi um progredir continuo. Então éramos uma das potências mais destacados do mundo.
    João, sendo bastardo foi um grande homem e um grande rei. Detrás dum grande homem sempre há uma grande mulher, sem dúvida que esta o foi. Como a nossa Isabel, esposa do Imperador Carlos V, uma biografia que se não conheces aconselho-te que a leias. (Carlos V y la Emperatriz Isabel, de Maria Isabel Piqueras Villaldea, publicado por ACTAS editores).
    Não sei muito de Filipa de Lancaster, mas só pelo facto de passar muito tempo no Porto e de parir filhos tão ilustres, ínclita geração, merece todo o meu respeito e consideração.
    Homenagem bem merecida a que lhe fazes.
    Abraços

    ResponderEliminar
  3. MARGARIDA MUITO DESFOLHADA
    Bem vinda!
    Pois se e quando for de férias, penso que lhe será boa companhia.
    Obrigada eu.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  4. DUARTE
    Obrigada pela sugestão: vou ver se consigo comprar o livro.
    D. João II, D. Duarte e seu irmão Pedro foram, para mim, três das pessoas mais importantes do nosso país.
    Filipa teve defeitos, claro, mas foi uma raínha à altura!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. *
    e nada aprendemos,
    com esta senhora inglesa,
    em que ninguém a seguiu,
    antes pelo contrário,
    as nossas marias, rainhas,
    acabaram em hospícios, privados,
    ,
    Ínclitas conchinhas,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  6. Obrigado São,
    Por me fazeres recordar um pouco da nossa História de Portugal.
    .....................................
    ... Por isso é que os ingleses não estão a escolher Portucale e Algarviorum

    ResponderEliminar
  7. Concordo contigo plenamente, cada um no seu campo de acção.

    ResponderEliminar
  8. Peço desculpa meter o bedelho mas esse livro é do pior que me foi dado ler ultimamente! Por favor não confundir história com romance !!!

    Peço descupa mas em "tertúlias" ,
    (chamemos pomposamente assim a um pretexto para nos juntarmos e falarmos dos livros que combinámos ler cada um per si)

    que costumo ter às 3as feiras com um grupo de amigos, esta é opinião unânime!!! (:


    Essa senhora não é uma historiadora.

    É infâme que os escritores que têm muita saída são os que não deviam ser lidos nem tomados a sério.

    È um ultrage à historia a maneira fotonovelistica com que ela caracteriza Filipa de Lencastre.

    ResponderEliminar
  9. São, não conheço a história mas me pareceu interessante. Gosto desses romances tendo como pano de fundo a vida como ela é. Eu só desconhecia que haviam ingleses na história de Portugal; achava que tudo começou com os espanhóis...

    Um beijo pra ti e uma boa semana

    ResponderEliminar
  10. pois vendo as opinioes tao diferentes já tenho curiosidade pelo livro. beijos

    ResponderEliminar
  11. Aprendi mais um pouco, vindo aqui!
    Gostei de ler o seu texto...

    Beijos de luz!

    ResponderEliminar
  12. Soy un apasionado de la novela histórica. Gracias por la información. Saludos veraniegos, querida amiga.

    ResponderEliminar
  13. Muito bem apresentado
    saudações amigas

    ResponderEliminar
  14. POETA EU SOU
    Um dos piores defeitos portugueses é o de não se aprender e, consequentemente, repetirem-se erros ou de não se seguir bons exemplos.
    D. Maria I, segundo algumas pessoas consideram, enlouqueceu mais depressa põr influência do seu segundo confessor, que a aterrorizou com as chamas infernais se não devolvesse as propriedades e os privilégios aos Távora.
    Feliz resto de semana.

    ResponderEliminar
  15. JO RA TONE
    Eu é que agradeço.
    E fazem ainda bem pior do que desertarem do nosso Allgarve, não é?
    Bom resto de semana.

    ResponderEliminar
  16. DUARTE
    Mas para nossa infelicidade qualquer deles morreu cedo e, com excepção de D. Duarte, de maneira bem desastrosa.
    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
  17. AUDREY
    Viva!
    Não tem que pedir desculpa. Aqui pratica-se a liberdade de expressão,desde que não se ofenda ninguém e a Audrey limitou-se a dizer o que legitimamente pensa acerca do livro.
    Só lembro que eu não confundi História com romance nem classifiquei Stilwell como escritora e, muito menos, historiadora.
    Terei gosto se a encontrar aqui de novo.
    Bom resto de semana.

    ResponderEliminar
  18. MENINA DO RIO
    O Condado Portucalense ( matriz de Portugal) começa com o casamento de uma princesa espanhola com um nobre francês e a partir daí muita água correu por baixo das pontes.Como não poderia deixar de ser, porque já decorreram mais de oitocentos anos e Portugal foi o primeiro país europeu a definir as suas fronteiras.
    Bom resto de semana, linda.

    ResponderEliminar
  19. L&AMPM
    Fico contente por isso.
    Bom resto de semana.

    ResponderEliminar
  20. MUNDO AZUL
    Obrigada.
    Luminoso resto de semana.

    ResponderEliminar
  21. PEDREO OJEDA ESCUDERO
    Partilhamos, então, esse gosto, amigo.
    Besos.

    ResponderEliminar
  22. C VALENTE
    Que bom ter apreciado!
    Feliz resto de semana.

    ResponderEliminar
  23. É muito bom nesta altura em que os interesses são tão divergentes e desprovidos de algo atraente, alguém se interesse tanto por História... pois ainda que romanciada nunca deixará de ser ... História!
    Obrigada!
    Bjito

    ResponderEliminar
  24. Agradeço as palavras e fico aguardando nova visita.
    Feliz final de semana.

    ResponderEliminar
  25. pois... fiquei curiosa...
    obrigada por divulgar!

    confesso, que estou a atravessar uma fase preguiçosa da leitura... deve ser do cansaço... nas férias ganho novo alento! e gosto...


    bom resto de semana
    um sorriso :)

    ResponderEliminar
  26. aqui na floresta onde me encontro será difícil, para já, adquirir um livro, mas a D. Maria que é muito dada a essas coisas vai, certamente, tomar em conta a sugestão.

    bom fim de semana para si e, sem demasiado calor.


    coelhinho

    ResponderEliminar
  27. Quem quiser aprender alguma coisa, vem aqui. E aprende com certeza. Fascina-me a historia de Portugal, e a 2ª guerra mundial. Não perco o programa televisivo do meu vizinho
    Hermano Saraiva Carvalho.
    A minha bibliotecazita é dominada por livros da H.Portugal e da 2ª G. Mundial.
    E ás vezes pergunto? O nosso país, com gente tão ilustre, sábios, guerreiros,etc.etc.etc, porque não passo da cepa torta, porque nos mantemos atrás de todos?
    Um beijinho com toda a sinceridade do mundo.

    ResponderEliminar
  28. MARIAM
    Penso que é uma leitura boa para férias, sabe'
    Fases de preguiça toda agente passa, acho eu ...rrrsss
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  29. D MARIA E COELHINHO
    Depois digam o que acharam, sim?
    Seria bom ter aqui um pouco dessa frescura da floresta , sim.
    Fiquem bem.

    ResponderEliminar
  30. Que saudades já tinha de si, ZÉ DO CÃO.
    Obrigada pelas palavras generosas.
    Também comecei a ler tudo quanto era 2ª Guerra Mundial logo na adolescência, depois passei para a Guerra Civil de Espanha e agora estou lendo a colecção de biografias dos reis e raínhas de Portugal.
    Quanto à sua pergunta, pois eu também abdo perplexa com esse facto!
    Um grande abraço, meu caro.

    ResponderEliminar
  31. Muito bom o seu texto, virei depois para relê-lo. Postei sobre um filme meio desconhecido, porém lindo.
    Apareça quando puder:
    wwwrenatacordeiro.blogspot.com
    não há ponto depois de www
    Um beijo,
    Renata

    ResponderEliminar
  32. Fiquei com vontede de ver o filme, sabe?
    Deus a guarde, RENATA CORDEIRO.

    ResponderEliminar
  33. São
    Filipa de Lencastre... quem era afinal?
    Obrigada por nos falares de História da nossa História e aguçares a nossa curiosidade.
    Abraço

    ResponderEliminar
  34. Historia maravillosa mi querido Sao sobre algunos de los protagonistas de la legendaria Inglaterra.

    ResponderEliminar
  35. Sempre fui um mau aluno a História, apesar de ser um grande apreciador de histórias.
    Não me leve a mal.
    Tenho que ter sempre presente algum humor.
    Fui um indefectível leitor de Isabel Stilwell, quando esteve á frente da revista do JN.
    Quando ela saiu, bem como muitos outros que abraçaram um projecto, apesar de comprar o jornal, nunca mais li as secções que existiam e que desapareceram quase todas.
    Compreendo que o 1º ministro, defenda a sua dama e que nos lixe com lixo.
    Afinal ele é o nº 2 e eu só tenho o número de aposentado.

    Mas li tudo.

    Vou deixar-lhe um desafio.
    Acredita na papisa Joana?
    Será lenda ou será meia verdade.
    Eu dou a minha opinião abalizada, por uns copos ... não acredito.

    (desculpe a linguagem. mas eu até nem bebo. Só raramente!)

    Um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  36. Muy interesante mirada sobre un tema fascinante. Sabes que me encanta conocer sobre la cultura y la historia de tu pueblo que me llega tan profundo.
    Gracias por eso
    feliz fin de semana, amiga!

    ResponderEliminar
  37. Confesso uma certa paixão pela dinastia de Avis e principalmente por todos os filhos de D João e de D.Filipa que a seu modo conseguiram formar uma Ínclita Geração de que Portugal de pode orgulhar...por tudo isso gostei imenso do teu post e fica prometida a leitura deste livro
    bom fim de semana
    beijos

    ResponderEliminar
  38. Boa opção de leitura. Obrigada.
    Beijocas grandes

    ResponderEliminar
  39. São, obrigada pela partilha deste romance histórico.

    Bom domingo, amiga.
    Beijo

    ResponderEliminar
  40. A História nos ensina a fim de que certos acontecimentos nocivos ao homem não tornem a se repetir. Obrigada!

    ResponderEliminar
  41. SOL POENTE
    Filipa era , primeiro que tudo, um ser humano com defeitos e qualidades.
    E eu sempre tive uma certa pena destas mulheres que eram objecto de troca nos interesses de homens poderosos...
    Bom domingo.

    ResponderEliminar
  42. HERÉTICO
    Espero não estar induzindo em erro...
    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  43. RICARDO TRIBIN
    Que está ligada há tanto tempo com a História portuguesa, o que não me agrada.
    Abrazo.

    ResponderEliminar
  44. XISTOSA
    Parece que aqui não concordamos: sempre adorei História, sendo uma óptima aluna ( ao contrárioa do que acontecia com a malfadada Matemética).
    Papisa Joana? Também já li um romance histórico sobre ela.
    Não me parece de todo inviável, até porque há alguns factos que para aí indicam.Ou , no mínimo, para algo estranho que os registos oficiais da igreja católica fizeram questão de apagar.
    Resto bom de domingo.

    ResponderEliminar
  45. Meu caro RODOLFO grata te fico por te interessares assim por Portugal
    Abrazos.

    ResponderEliminar
  46. Que coincidência coincidente ...
    Parece-me que saiu um livro sobre a papisa Joana.
    Ainda dizem que há males que vêm por bem!
    Eu devolvo-os, "Há males que vão por bem"!

    Só tive três anos de história, não contando com o que nos metiam à força de palmatoadas, na instrução primária e portanto á força, nas inocentes cabecinhas.
    Acabei o 5º ano e "deslivrei-me" de letras ...

    Nem todos podem ser doutores, como os que cruzamos todos os dias nas ruas e infestam e infernizam as nossas vidas, quer nas rádios, jornais, televisões, porque na política só mesmo os de alto coturno de doutoramento.
    Daí a nossa situação politico-económica!

    Um bom resto de domingo.

    ResponderEliminar
  47. tudo bem por cá.

    boas férias se for caso disso.

    eu vou...

    ResponderEliminar
  48. São,
    quando ali em cima me falou de férias, parece que estava a adivinhar.

    um beijo

    ResponderEliminar
  49. Não tinha lido...mas vou comprar a obra...


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  50. XISTOSA
    Pois ...rrrsss...eu deslivrei-me de Ciências, graças a Deus.

    Mas quanto a História comecei a procurar versões alternativas à que , como diz, nos metiam nas cabecinhas inocentes à força de reguadas. E, claro, a pensar por mim. Com a santa igreja católica apostólica romana aconteceu a mesma coisa.

    Aliás, pensar foi coisa que numca ninguém conseguiu que eu deixasse de fazer até hoje.

    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  51. PROFETA
    Espero que não fiques desiludido, porque como disse é só baseada no meu gosto esta indicação.
    Fica bem, caríssimo.

    ResponderEliminar
  52. MARGARIDA MUITO DESFOLHADA
    Para onde quer que seja o seu poiso de férias, desejo sinceramente que sejam repousantes e deixem memórias bem agradáveis.
    Tudo de bom e até ao regresso.

    ResponderEliminar
  53. CARLA
    Mas não esqueça que é só uma questão de preferência minha.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  54. SEI QUE EXISTES
    Obrigada por assim achares.
    Semana feliz.

    ResponderEliminar
  55. CARMINDA PINHO
    Olá, linda!
    Eu é que fico grata pela tua presença.
    Que a tua semana seja feliz.

    ResponderEliminar
  56. Viva JUANI LOPES!
    Uma feliz semana para ti, nesse país lindo e rico.
    Abrazo.

    ResponderEliminar
  57. VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA
    Tratá-la-ei sómente por Vanuza, pode ser?
    Concordo com as suas palavras, só lamento que as pessoas , realmente, não aprendam!!
    Semana feliz.

    ResponderEliminar
  58. Saudações amigas, que tudo esteja bem

    ResponderEliminar
  59. Pouco se sabe por esta terras das cousasde Inglaterra. Saudos

    ResponderEliminar
  60. Pouco se sabe por esta terras das cousasde Inglaterra. Saudos

    ResponderEliminar
  61. C VALENTE
    Vai tudo mais ou menos bem, obrigada, meu caro companheiro internético.
    Saudações.

    ResponderEliminar
  62. SUSO LISTA
    Mas olha que Filipa entrou na Península pela Galiza e permaneceu aí durante algum tempo.
    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  63. voltei, só para desejar boa semana
    ... e desta vez "safou-se" ao desafio (ou não)!

    um sorriso :)

    ResponderEliminar
  64. Agradeço duplamente: os desejos de boa semana e o não me ter incluído no desafio: é que não tenho tempo mesmo.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...