MALTA

MALTA

domingo, 27 de setembro de 2009

IMPOSSIBILIDADE


Impossível

Olhar os corpos retalhados

Os bocados que nos falam

Tudo espalhado p´lo solo


Impossível

Mergulhar a dor

Os olhos desesperados

Dúma criança violentada


Impossível

Ouvir sem vergonha

As palavras

Ocas Ganidas

Os políticos sem decoro


Impossível

Não perder humanidade

Sem

Erguer a voz

A cada quotidiano.


SÃO BANZA

( "EM OURO CRU")

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

UMA QUESTÃO DE FÉ




" Os anjos disseram a Maria: Deus te escolheu, te isentou de toda a mancha , te elegeu entre todas as mulheres do universo."


CORÃO 3, 42

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

DEFESA




Cortarei

Os pulsos

Do pudor

Para

Te poder falar

de amor,

Mas

De uma maneira

Que não entendas

( E, assim,de mim
Me defendas)




SÃO BANZA

sábado, 5 de setembro de 2009

POEMA DE PAPINIANO CARLOS

Sob as estrelas, sob as bombas,

sob os turvos ódios e injustiças,

no frio corredor de lâminas eriçadas,

no meio do sangue, das lágrimas,

caminhemos serenos.

De mãos dadas,

através da última das ignomínias,

sob o negro mar da iniquidade,

caminhemos serenos.


Sob a fúria dos ventos desumanos,

sob a treva e os furacões do fogo

aos que nem com a morte podem vencer-nos,

caminhemos serenos.

O que nos leva é indestrutível,

a luz que nos guia connosco vai.

E já que o cárcere é pequeno

para o sonho prisioneiro,

já que o cárcere não basta

para a ave inviolável, que temer, ó minha querida?

Caminhemos serenos.


No pavor da floresta gelada,

através das torturas, através da morte,

em busca do país da aurora,

de mãos dadas, querida, de mãos dadas,

caminhemos serenos!