segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O "MISSIONÁRIO"

"Eu continuo a ser o mesmo solitário que era e procuro o meu caminho sem a ajuda de outros, mas agora tenho uma obrigação histórica.

Não tenho lar, mulher, filhos, irmãos, pais. Os meus amigos são apenas meus amigos enquanto partilham da minha opinião política.

No entanto, estou satisfeito, uma vez que experimento algo na minha vida, não apenas uma força interior firme, que eu sempre senti, mas também o poder de arrastar outros e um sentido de missão absolutamente fatalista, que me leva todo o medo."

ERNESTO GUEVARA DE LA SERNA, "CHE"
( Argentina: 14 de Junho de 1928
Bolívia: 9 de Outubro de 1967 )


Ninguém pode imaginar o terror que estas criaturas "iluminadas" me causam!!

18 comentários:

  1. Assim dito, até eu!

    Boa semana, amiga São

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Amiga, a citação vem numa biografia dele que li recentemente.

    E há comportamentos de Guevara que me desolaram totalmente.

    Um abraço, Ná.

    ResponderEliminar
  3. Mas, segundo a biografia, achei-lhe nódoas em demasia e que eu não esperava de todo.

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  4. Como naquele filme, "O Iluminado", com Jack Nicholson Não são luzes, mas trevas. Observando Gandhi e Che, percebe-se melhor a diferença. Boa semana, amiga!

    ResponderEliminar
  5. Outro par que lutou pelo mesmo ideal e que morreu da mesma maneira, mas cujos métodos estacam nos antípodas um do outro; Malcom X e Martin L. King.

    Que a Paz reine entre nós, meu querido Companheiro.

    ResponderEliminar
  6. siempre comandante "che" guevara
    kis :=)

    ResponderEliminar
  7. Sãozita
    Existem ainda muitas coisas que não são totalmente conhecidas, serão um dia? Talvez! Quem sabe!

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Por muito que o idolatrem "Gue" era humano e com tal também tinha pés de barro.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Comandante, sim...mas fiquei desiludida, embora sempre tivesse tido a clara noção de que o endeusaram

    Bons sonhos, AVOGI

    ResponderEliminar
  10. ADELINHA, penso que os ideias por mais nobres que sejam não justificam tudo...

    Abraços, linda

    ResponderEliminar
  11. Tem razão , ELVIRA...e que pés de barro tinha!

    Saudades, amiga

    ResponderEliminar
  12. Teria havido um certo desvio na sua ideologia?
    Gostei de ver “Os diários de motocicleta” de 2004.

    ResponderEliminar
  13. Eu também gostei.
    Mas acho que aí foi o início e . pelos vistos, depois descambou

    Beijinhos, linda

    ResponderEliminar
  14. Credo Sao.
    e eu achei que ele estava desparecido, mas ha poucos anos atras vi um grupo de estudantes fazer um trabalho sobre ele.
    Ganharam o primeiro lugar.
    com amizade Monica

    ResponderEliminar
  15. Estas figuras públicas são endeusadas...e , afinal, quando nos aproximamos nos desiludimos!

    Um abraço grande, meu bem

    ResponderEliminar
  16. Boa noite São
    Muitos, senão todos os idealistas tem erros e bastante graves.
    Seria bom se soubessem aceitar e valorizar as diferenças.
    Quanto às letrinhas vou fazer nova tentativa. Pensei que já tinham ido
    Obrigado pelo alerta.

    ResponderEliminar
  17. É que não há ideais que justifiquem crimes!

    O meu grato abraço, pois as letrinhas são um pavor!

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...