segunda-feira, 7 de maio de 2012

Pedido em casamento com serenata da Tuna da ESEIG

16 comentários:

  1. Ainda há gente romantica. E quem se queira casar. Folgo em sabê-lo.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. rrss pois, parece que sim!

    Boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Gostei, São! Tomara que a moda pegue! :) Boa semana, amiga.

    ResponderEliminar
  4. Seria bonito, não seria? Eu também acho que sim, rrsss

    Boa semana, Mestre.

    ResponderEliminar
  5. Sãozita minha querida
    Sabes que achei lindo!
    Fez-me lembrar os tempos em que isto fazia sentido para todos nós, mas de hoje em dia muitos dos jovens modernos acham estas coisas pirosas.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. Acham pirosos, mas nem sonham o que perdem!

    Sempre fui adepta de amor livre, pois não é um documento que faz valer mais o amor e a amizade nem nenhum sentimento.

    Mas sou contra esta promiscuidade sexual que por pulula.

    Uma excelente semana, ADElinha

    ResponderEliminar
  7. Que lindeza! Bom, que ainda exista...há meio século, não via..rs

    Ainda resta esperança!

    Um beijo!

    ResponderEliminar
  8. Não sou muito romântica, mas achei lindo de morrer, rrss

    Oxalá se mantenha, sim.

    bem haja, amiga!

    ResponderEliminar
  9. Há 38 anos não "havia o bulicio das serenatas", era tudo "o mais sereno" possível para nos aproximarmos...

    ResponderEliminar
  10. Mas diga lá se não é engraçado, rrss

    Tudo de bom

    ResponderEliminar
  11. Muito romântico e bonito, São!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  12. Os gatos são os primeiros pela indiscrição com que se esfregam às pernas nuas das bisbilhoteiras....

    ResponderEliminar
  13. rrrss rrsss

    Aqui atira a lígua de fora a quem só espreita e não deixa comentário.

    Um bom dia

    ResponderEliminar
  14. Que bonito! Quantas saudades!...
    Beijinhos e a minha amizade

    ResponderEliminar
  15. Folgoa que compartilhes comigo o gsoto por coisas assim bonitas.

    Bem hajas, meu caro.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...