MALTA

MALTA

sábado, 21 de março de 2009

DIA DA POESIA



AFASTAMENTO


Como quando o barco

Se afasta do cais

E tudo, todas as coisas

Vão encolhendo

Até ao vazio do horizonte

Assim o teu caminho

Se apartou do meu

E a tua presença

Se minguou

Num recanto menor

Da memória.


São


(16 de Março, 2009 - Tejo)



Quis nesta data ofertar-vos qualquer coisa de pessoal.


Espero que me perdoem a ousadia e apreciem a intenção.


Que a vossa vida tenha sempre presente um poético sabor!

62 comentários:

  1. _______________________________

    É um bonito poema!


    Obrigada!


    Beijos de luz e o meu carinho...

    _________________________________

    ResponderEliminar
  2. Venham de lá mais ousadias como esta!

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  3. Grata fico eu, zogia!
    Que o fim de semana seja arco-irís nesse MUNDO AZUL!

    ResponderEliminar
  4. Obrigada; SALVO CONDUTO!
    Também : um soberbo fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. Que bonito poema, São! Obrigada pela partilha.

    E a minha vida tem, sim, um poético sabor [nem seria vida :)]

    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  6. Obrigada por ter gostado.

    E que a poesia a acompanhe sempre!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. São,

    Obrigada! p'lo poema, LINDO!

    e, São, também nos seus outros post's, cheios da sua sensibilidade e coerência, HÁ POESIA :)

    bom fim-de-semana
    deixo um ramo de frésias frescas, um abraço e o meu sorriso :)
    mariam

    ResponderEliminar
  8. São, vim deixar meu carinho prá ti pelo Dia Mundial da Poesia e deixei umas flores lá no blog também para aquelas pessoas que sabem fazer da vida uma grande poesia.
    Está lindo teu momento poético, adorei, seja sempre ousada.
    Beijos carinhosos.
    Cleo

    ResponderEliminar
  9. *
    Grato pela minha parte,
    ,
    para ti, amiga,
    ,
    vou á descoberta
    do meu retorno
    não interrompam
    o meu ponto cardeal
    busco o cais
    dos motes inventados
    e nas usadas sílabas
    o norte das palavras.
    ,
    brisas poéticas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  10. Ficou lindo e sabe bem algo que é feito pela tua mão e com o teu sentir
    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Que lindo!

    Bom final de semana.

    Beijos

    ResponderEliminar
  12. Ai quem dera eu poder ter ousadias dessas! Nem todos os sonhos são poesia, mas os poetas são sonhadores natos. Ser poeta não só é ser sonhador como também é um térreo com os pés bem assentes.

    ResponderEliminar
  13. São,
    Que o teu poema também se construa pela positiva.
    Fica muito alegre.
    Beijinho
    Bom domingo

    ResponderEliminar
  14. Querida MARIAM, grata pela sua gentileza em apreciar assim os meus posts!
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  15. Querida CLEO, muito agradecida!
    Lá irei, com gosto, buscar o ramalhete!
    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  16. Grata por enfeitares com tão bonitas palavras o meu espaço.
    Semana boa, POETA!

    ResponderEliminar
  17. Tem , pelo menos, esse valor...
    Um abraço. MULTIOLHARES!

    ResponderEliminar
  18. ESPAÇO DO JOÂO
    Meu caro, tu ousas de outras maneiras...
    A poesia também é aquelas flores maravilhosas que nos ofereces!
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  19. Grata , te retribuo os desejos amigo JO RA TONE!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  20. Amiga, é preferível ler algo teu, não é ousadia, é teu, e ademais belo.

    Gostei e muito

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  21. Muchas gracias pot tu generosidade, caríssimo.
    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  22. ... no que a mim se refere, agradeço e ouse, ouse sempre, minha cara amiga, que não podemos deixar perder uma das raros áreas onde Portugal se encontra no top: somos um país de poetas.

    Sorrisos e uma óptima semana!

    ResponderEliminar
  23. Agradeço o incentivo, meu caro !
    Tenha uma boa semana.

    ResponderEliminar
  24. Agradecida por nos dar beleza em palavras! Quem dera eu soubesse poetar...

    ResponderEliminar
  25. DONA TELA, já fui admirar o seu ramalhete novo.
    Saudações.

    ResponderEliminar
  26. DONA SRª URTIGÂO, poeta-se de tanta maneira, não é?
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  27. Tem sabor poético este poema, sim!

    Parabéns.

    Um abraço, São.

    ResponderEliminar
  28. Amiga, não é generosidade, é apreciação.

    Beijos

    ResponderEliminar
  29. Salvé São!
    Mas que revelação!
    Que doce sabor lê-la deste jeito!
    Penso que o dia da poesia inspirou até os que nem dom têm...como é o meu caso específico - embora já tivesse escrito algo...sem relevância.

    Gostei muito...penso que esse caminho de versejar deva prosseguir.."caminha-se" melhor!

    Abraço meu daqueles nossos!
    Sempre
    Mariz

    ResponderEliminar
  30. Ó São que lindo! palavras de emoções idas... e outras chegadas...

    Beijitos grandes

    ResponderEliminar
  31. magnífico este teu poema em homenagem do dia da poesia
    parabéns e esperamos por mais poemas
    beijos

    ResponderEliminar
  32. Belo poema, amiga. Oxalá te atrevas mais vezes, para enriquecer a nossa poesia! :) Gostei muito. Boa semana!

    ResponderEliminar
  33. ......... a quem nos vira as costas
    ......... devemos também virar !!!!

    quem se afasta de nós não merece um pensamento quanto mais um poema
    (mal empregue...)!

    ResponderEliminar
  34. foi um bom presente...

    o meu barco afasta-se do cais há muito tempo. navega no mar alto há muito tempo.

    rumo a um horizonte cheio de nada.


    Ernesto, o avô

    ResponderEliminar
  35. E que presente Lindo, São!!
    Lindo o poema

    Obrigada!
    Jinhos mil

    ResponderEliminar
  36. Certamente que o caminho para a felicidade não é fácil de encontrar. Porém, há uma frase célebre de Aristóteles com a qual eu concordo plenamente: "A felicidade é feita por nós próprios". Assim, se desejamos encontrar a felicidade, nós é que temos de construí-la, tentando criar um mundo (interior e exterior) que nos satisfaça mais verdadeiramente. É importante estarmos em harmonia connosco próprios, fazermos aquilo que gostamos, que realmente nos faz sentirmo-nos bem (como por exemplo: ouvir música, ler ou apenas relaxar), nem que seja, apenas, uma hora por dia, bem como estarmos rodeados de pessoas que nos confortam, que nos dão carinho e uma palavra amiga e tentarmos, ao máximo, fugir de ambientes que nos deprimem e nos stressam. Mas, não podemos estar passivamente à espera que a felicidade venha até nós ou que alguém a traga simplesmente. A receita para a felicidade é simples, nós é que a complicamos... É importante lutarmos pela nossa felicidade, mas, igualmente, pela dos outros, uma vez que da deles depende a nossa. Por isso, se não custa, assim, tanto ser felizes do que é que estamos à espera?! É que a vida é demasiado curta para sermos preguiçosos...

    ResponderEliminar
  37. Vindo de si, é mesmo um elogio...que muito agradeço, JORGE.
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  38. Amigo DUARTE, mas é uma apreciação muito amável: muvhas gracias!
    Besos.

    ResponderEliminar
  39. Que gosto me dá esse seu incentivo, querida MARIz!
    Todas as pessoas sensíveis espalham poesia de uma maneira ou outra, não é?
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  40. LÚCIA, pobres de nós quando não nos emocionarmos, não é?
    Um grande abraço, linda.

    ResponderEliminar
  41. Tocam-me as tuas palvras, principalmente porque os teus poemas são muito bons.
    Muito grata te fico, CARLA.
    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  42. Querido ÀRABE, prometo que , de vez em quando, terei o atrevimento de aqui deixar algo meu, sim?
    E muito obrigada pelo incentivo.
    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  43. Desta vez estamos de acordo, AUDREY.
    Mas a excepção confirma a regra, não é?
    Fique bem.

    ResponderEliminar
  44. Oh, meu caro ERNESTO, nada de perder a esperança...
    e, além disso, mais vale a solidão que uma má companhia, não acha?
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  45. Viva, CLARINDA!
    Obrigada por gostares da humilde prenda!
    Um apertado abraço.

    ResponderEliminar
  46. E que é a felicidade, SANDOKAN?
    Ninguém sabe, mas concordo com o seu comentário.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  47. Deliciosa.
    Muito obrigado pela partilha. Pelo que se vê, guardas dentro de ti, tesouros fabulosos.

    ResponderEliminar
  48. É um afastamento mesmo.
    Neste caso o poeta, melhor, a poeta não é uma fingidora.
    E esse afastamento, talvez fátuo, não passará para além duma miragem.

    Belíssimo poema que se vai entranhando á medida que se torna mais pequeno ...

    ResponderEliminar
  49. E fizeste muito bem! Saboreei cada palavra de um dia que para mim, são todos os dias...

    Beijinhos e bom fim de semana ;)

    ResponderEliminar
  50. São

    Nunca é tarde para visitar um amigo. Hoje não é o dia da poesia mas da minha vontade de te abraçar.
    Que importa que se vá perdendo no horizonte a imagem daqueles que amamos se o nosso coração continua a bater por eles?
    Talvez as representações sejam mais férteis que as realidades porque são menos permeáveis à decepção.

    Abraço

    ResponderEliminar
  51. Caro DESAMBIENTADO, muito agradecida por um tão lisonjeiro comentário!
    Feliz fim de semana.

    ResponderEliminar
  52. Muito obrigada, caro CHANA.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  53. Obrigadíssima, amigo JOSÉ!
    Miragem?...Talvez...
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  54. REspiras poesia?...
    Eu também faço por isso, MENINA MAROTA.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  55. LÍDIA, minha querida Amiga, como diz Richard Bach" não há longe nem distância", embora por vezes esta assumpção seja complicada...
    Um fraterno e apertado abraço para ti.

    ResponderEliminar
  56. São,
    Parabéns por este seu dote poetico.
    Está lindo o poema.
    Beijos,
    Dalinha

    ResponderEliminar
  57. Agradeço a gentileza, linda.
    Bem haja!

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...