sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

POLÓNIA: DE VARSÓVIA A ZAKOPANE

 
 
 
Saímos do hotel em Varsóvia  ...
 
 seguindo, conforme planeado, para...


Czestochowa, onde se venera com enorme fé...


o ícone da Virgem Negra, donde  partimos para...


Oswiecim:

inevitavelmente, mergulhámos no horror do complexo
 
concentracionário de Auschwitz-Birkenau,
onde ,em proporção, morreram mais polacos que judeus
e foram , numa só noite, gaseados milhares de ciganos,  incluindo famílias inteiras.


Nessa noite , dormimos na bela cidade de Cracóvia...

e, na manhã seguinte  rumámos para Wieliczka...
 a fim de admirarmos as extasiantes Minas de Sal
( Património da Unesco).
Viajámos  em seguida ...

até à estância turística de  Zakopane,
de onde admirámos as montanhas Tatry.

Pernoitámos num hotel ...
 em Zakopane(onde ficámos dois dias).
De manhã, dirigimo-nos a pé...
até ao teleférico...
que nos colocou no topo das montanhas Kasprowy:
saímos com nevoeiro cerrado,  felizmente, tínhamos admirado a magnífica  paisagem porque estava um dia limpo e luminoso quando chegámos.
 
E regressámos a Zakopane, para passar mais uma noite.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

domingo, 26 de janeiro de 2014

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

"LUSÓFONA FORA DO GUIÃO"

" Em Setembro de 2012, os órgãos que tutelam as praxes em nove Universidades e Politécnicos
subscreveram uma «carta de princípios», assente em dois pilares: «respeito pela dignidade humana» e «responsabilização individual pelos actos».
 
Cada uma das academias manteve a autonomia para redigir os seus códigos de praxe, adequando-os ao guião acordado.
 
O Conselho de Praxes da Universidade Lusófona foi um dos que não aderiram àquele movimento."
 
                           "VISÃO", 23-29/1/2014
 
 
Talvez esta recusa de respeitar a dignidade humana e a responsabilidade dos actos praticados , aliada a uma omertà mafiosa, explique as seis mortes do Meco em Dezembro de 2013.

E é esta gente que chegará ao Poder, é bom não esquecer essa realidade.
 
Respeitando a morte terrível que tiveram e a dor dos familiares, se estavam preparando praxes que iriam colocar em risco as vidas de outros jovens antes , então, a sua morte.
 
Segundo agora dizem, algumas famílias estavam contra as praxes. Assim não se compreende como permitiram o envolvimento dos jovens sob a sua responsabilidade nesta coisa bárbara que deveria ser  proibida totalmente!
 
O "Dux" , responsável máximo, sobreviveu e , segundo o psicólogo, está com amnésia selectiva. Convenhamos que , neste momento, é uma situação muito conveniente.
 
No entanto, não me parece justo torná-lo  em bode expiatório do acontecido, pois todas as pessoas eram adultas.
 
Mas se for condenado por homicídio involuntário não me chocará rigorosamente nada.
 
Acho indigno o silêncio público do Governo e do Presidente da República sobre o tema , passado já cerca de um mês sobre o drama.
 
Seria excelente que desta tragédia , resultasse algo de positivo:
 
- As famílias enlutadas tomarem posição pública e forte contra as praxes.
 
- Que todas as praxes fossem pura e simplesmente proibidas.
 
Devo dizer que sempre levantei a voz contra estes comportamentos , que considero bárbaros e sem sentido. Tanto mais que a única Universidade com  tradição em todos os campos é a de Coimbra, porque tem uma existência de largos séculos. Tudo o resto é mera estupidez!
 
Além disso, em Coimbra nunca houve mortes , enquanto nas outras instituições de ensino já ocorreram várias, além de situações inauditas e traumatizantes.
 
 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

terça-feira, 21 de janeiro de 2014