MALTA

MALTA

sábado, 18 de abril de 2009

LUTAR A CANTAR

TROVADOR
Se a voz do povo me chama
Trovador me tornarei
A minha voz nasceu livre
E com ela cantarei
Com trovas entro na liça
Não tenho as armas do rei
Eu canto pela justiça
Que em trovador me tornei
Canto a voz da pátria
Canto esta voz que assim me diz
Que sómente a voz do povo
É a voz do meu país.
ANTÓNIO BERNARDINO
Esta canção coimbrã , cantada por um dos melhores cultores do género, aparece no contexto da crise académica começada na Universidade de Coimbra na sessão de 17 de Abril de 1969 aquando da recepção a Américo Tomaz, Presidente da República.
A todas as pessoas ligadas a este enfrentamento à ditadura do hediondo Estado Novo, aqui fica a minha homenagem.
Que o seu exemplo nos inspire!

52 comentários:

  1. São,
    já tinha saudades! Agora fez-me lembrar tanta coisa: nós a sairmos do Coliseu, dos chamados "Cantos livres", com as carrinhas à porta;
    nós a irmos para o Centro Nac. de Cultura... e tudo a fugir. Eu só parei dentro do Coche Real: ainda
    existirá esse café? Pouco mais fiz,
    mas vendo bem, se soubesse o que sei hoje nem isso faria: tinha emigrado para o Burundi... porque ao menos o Burundi é como o algodão do anúncio: não engana!
    Um bj, minha amiga, e uma boa semana.

    ResponderEliminar
  2. Que bonito! Não a conhecia.
    Cheguei a Valência em março de 1968 e perdi muitas das vivências que de longe apenas avistei...
    A letra é uma lição de democracia.
    Coimbra foi berço de grandes como este, tenho em casa coisas de alguns, entres eles o Zeca e o Luís Gois.
    Obrigado pela divulgação.
    Recebe todo o meu afecto num forte abraço

    ResponderEliminar
  3. Boa homenagem!
    Eu não conhecia e assim já fiquei a conhecer...
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  4. Buenos dias Säo, me uno a este homenaje, los Trovadores siempre me atrayeron, son la voz hecha musica del pueblo.
    Buen finde.
    Beijos.
    Jesus

    ResponderEliminar
  5. Sou da "família", mas de momento não lembro a música.
    Beijo
    Bom Domingo

    ResponderEliminar
  6. Caro VICTOR, alegro-me de o ver por aqui.
    Sim, talvez fosse melhor termos todos ido em massa para ditaduras sem máscara, tipo da que aqui se viveu até 1974.
    Desconheço se o café ainda existe...
    Uma feliz semana.

    ResponderEliminar
  7. Estimado DUARTE , efectivamente perdeste e , ainda pior, mudaste para uma ditadura ainda mais brutal do que a nossa.
    Deve ter sido muito mau...
    Um feliz semana.

    ResponderEliminar
  8. Olá, SEI QUE EXISTES!
    è bom que as gerações mais novas fiquem a saber o que se sofreu e que aprendam a lutar por ideias.
    Uma feliz semana.

    ResponderEliminar
  9. Muchas gracias, estimado JESUS.
    Sí, os trovadores são os mais puros!
    Feliz semana para ti e Encarna.

    ResponderEliminar
  10. JO RATONE, amigo meu, infelizmente, não posso aqui colocar, mas é muito bonita.
    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  11. Os princípios sim, mas não fui tratado pior. Não posso esquecer como me trataram na Rua do Heroísmo, donde estava a PIDE no Porto, a empurrões e com maus modos. Mesmo no expresso Lusitânia, que modos, que pressão, que maneira de meter medo às pessoas. Aqui não foi uma mar de rosas, tinha que passar todos os anos pelos controles, mas sentia-me pessoa, como mínimo.

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  12. E que bela homenagem fazes tu minha Amiga.
    Parabéns.
    Por alturas de Maio/68 estava eu lá para as bandas de África, naquele belo e afável continente. Mas, quando voltei, passado poucos anos lá rumei eu para Coimbra e, que saudades eu tenho...

    Recebe um beijo amigo, com votos de uma semana feliz,

    Maria Faia

    ResponderEliminar
  13. Ainda bem que assim foi, amigo DUARTE.
    Mas o que eu signifiquei é que Franco instituiu uma ditadura pior do que a nossa, pois até pena de morte havia.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  14. Infelizmente nem conheço àfrica nem tive oportunidade de estudar em Coimbra...
    Fica bem, linda.

    ResponderEliminar
  15. Bonita esta tua homenagem num belo texto.
    Bjs amiga e uma boa semana para ti,
    Nuno

    ResponderEliminar
  16. Eu não conhecia. Obrigada pela partilha.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  17. Aí amiga bem precisamos de inspiração em encontrar força para acordarmos.
    beijos

    ResponderEliminar
  18. Olho para trás e recordo cenas q.
    alguns viveram. Eu ñ. Mas acompanhei muitos casos.Ouvi cantigas proibidas,li livros,sei lá
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  19. Fico contente por gostares.
    Um beijo, NUNO.

    ResponderEliminar
  20. Nada tem a agradecer, MARIA ELVIRA.
    Um abraço solidário neste dia de saudade.

    ResponderEliminar
  21. É, não é, linda? Concordo de todo!
    Beijos , MULTIOLHARES.

    ResponderEliminar
  22. Olá, ISA!
    Também li livros proibidos e tive o José Afonso como professor de História no ano em que o expulsaram do Ensino.
    Fica bem.

    ResponderEliminar
  23. Trovador eu não serei
    não que me falte a vontade
    mas a falar cantarei
    palavras de liberdade.

    abraço.

    ResponderEliminar
  24. *
    á Miga
    lembraste-me daquele
    (ou deste-o outro-não eu)
    que cantava loas ao Almirante
    e agora anda aí na Berra,
    descobre . . . hehehehe
    ,
    conchinhas . . . daquelas,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  25. Meu estimado LEGÍVEL, que honrada me sinto em me ter embelezado o blogue com tão bela quadra!
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  26. POETA EU SOU
    Ai, que não consigo descobrir...
    Não me dás uma litlle help?
    Je t´embrasse.

    ResponderEliminar
  27. Ai, São - arrepia! Neste Abril - para que ninguém esqueça!

    beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  28. Mi querida Sao,

    Un trovador que inspira, que guia.

    La vida con Trova tambien la vivi en Colombia y es una bella clase de satira.

    Un beso grande..

    ResponderEliminar
  29. Sim , amiga LÙCIA, que ninguém esqueça...para que se não repita!
    Fica bem!

    ResponderEliminar
  30. Hola!
    Te gusta? Ainda bem!
    Tus arañitas me agradaram mucho.
    Besos, querido RICARDO:

    ResponderEliminar
  31. Amiga, desculpe vir aqui responder mas o outro blog não tem comentários.
    Fico mt grata por se ter lembrado de mim, mas creio que já lhe tinha dito que não aceito prémios, há mais de um ano. Peço-lhe que não fique ofendida.
    Um abraço e mto obrigada

    ResponderEliminar
  32. Pois....
    Gostei do teu post!!!
    Obrigada pelo teu carinho lá no Compagnon de Route , já está guardado no cantinho especial onde guardo todos os prémios que me dão.
    Jinhos muitos

    ResponderEliminar
  33. Cara Amiga São,

    Linda poesia aquela que serviu de suporte à luta pela liberdade.

    Parabéns pelo bom gosto do post.

    Se poeta sou
    Sei a quem o devo
    Ao povo a quem dou
    Os versos que escrevo

    Da sua vida rude
    Colhi a poesia
    Tentei quanto pude
    Dar-lhe melodia

    Também desse tempo.

    Um abraço

    José António

    ResponderEliminar
  34. Amiga São,

    Já cá tenho vindo visitar-te de uma forma mais oriental. Agora passo por aqui "a cavalo".
    De uma ou de outra forma gosto sempre de te visitar.
    Bjos,

    Buck Jones

    ResponderEliminar
  35. Tenho pena, mas ofendida não fico.
    Um abraço, MARIA ELVIRA.

    ResponderEliminar
  36. Duplo afedecimento por te agradar o post e por aceitares o momo.
    Abraços, CLARINDA!

    ResponderEliminar
  37. Agrdeço tanto ter gostado como o poema, que descomhecia.
    Um abraço, ANTÓNIO.

    ResponderEliminar
  38. Olá, BUCK JONES!
    Também tenho todo o gosto em te ver aqui.
    Até breve.

    ResponderEliminar
  39. Aqui pelo Brasil usam e abusam da tal voz do povo.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  40. Pois aqui nem já do povo se lembram...
    Saudações.

    ResponderEliminar
  41. Olááá´, sempre tarde mas a boas horas...
    É lindo o canto do rouxinol nessa poesia assombrosa... Claro que todos devemos vcantar, gritar, apelar para o bom senso, respeito, bons costumes, educação, e acima de tudo, amor e respeito de uns pelos outros...do pão para a boca de todos, de um viver assegurado, onde haja Paz, semrpe paz que o amor vem depois da paz e da barriga satisfeita...
    Um beijinho da laura..

    ResponderEliminar
  42. Que mais posso fazer do que concordar contigo?...
    Um abraço, grande.

    ResponderEliminar
  43. Que a voz do povo também sirva para ajudar o próximo !

    Querida São,

    Conheces o blog

    http://sercristal.blogspot.com ?

    Esta grande mulher e mãe de um filho autista está com grandes dificuldades financeiras e é a grande custo mas pelo filho que se decidiu em desabafar e pedir ajuda.
    És uma mulher generosa, tenho a certeza disto.
    Vamos fazer uma grande onda de solidariedade e ajudar esta mãe que ja abdicou muito na sua vida. A internet tem coisas boas, vamos as utilizar !
    Uma mera transferência de 5 euros para alguns não custa nada e se forem muitos, é uma grande ajuda para ela !Vai ver o seu testemunho !
    Beijinhos verdes de esperança

    Verdinha

    ResponderEliminar
  44. Muito bonito. Eu não conhecia...Foi bom ter passado aqui. Um beijo

    ResponderEliminar
  45. Cantar é uma dádiva.

    Que coisa bonita!

    Beijos

    ResponderEliminar
  46. Querida Amiga,

    Venho desejar-te um feliz dia da Liberdade. Que as comemorações sejam vivas e significantes e a Liberdade não se perca no horizonte.

    Um abraço amigo,

    Maria Faia

    ResponderEliminar
  47. Lá irei, amiga.
    Um feliz 25 de Abril para ti, VERDINHA!

    ResponderEliminar
  48. Pois poderá passar sempre, que será bem.vinda.
    Feliz 25 de Abril, ÂNGELA.

    ResponderEliminar
  49. Querida VAL DU, concordo: música , canto, dança são dádivas!
    Um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  50. Que DEus te oiça,Amiga!
    E que o teu 25 de Abril seja como desejas!
    Um fraterno abraço!

    ResponderEliminar
  51. Fizeste-me lembrar aquela quando o Américo Thomaz acabou o discurso e um ilustre deputado bateu palmas. Logo de seguida se ouviu uma voz que disse o seguinte:- Na sala dos Capelos, um camelo bateu palmas...

    ResponderEliminar
  52. rrrsss

    Desconhecia.

    Um grande abraço. amigo JOÃO.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...