sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

GUSTAVO DUDAMEL , UM CASO DE TALENTO



" Um país sem cultura, é um país sem alma.

A música, antes de mais, deve criar bons cidadãos.

A música é alegria, emoção, uma via para mudar o mundo e não tem limites.

o «sistema», na Venezuela, forma cidadãos responsáveis perante a sua comunidade.

O trabalho em grupo com a orquestra fomenta os valores comuns. Aprendem a ouvir-se entre si, multiplicam a sua sensibilidade, estão centrados na solidariedade, no humanismo.

Não criamos solistas, mas sim músicos para o conjunto."

GUSTAVO DUDAMEL
(Chefe de orquestra venezuelano, 28 anos)

46 comentários:

  1. Buenas noches Säo, pienso que un buen solista es aquel que acaba rodeandose siempre de buenos musicos, sin ellos las canciones estarian incompletas.
    Besos
    Jesus

    ResponderEliminar
  2. Acho que As TVs portuguesas deveriam apresentar orquestras com a sua música, afinadinha, e menos essas que se vendem ao metro .
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. HOLA, JESUS!

    Pensamos os três igual: eu, tu e Gustavo.

    Ele nunca recebe os aplausos sózinho, porque considera que sem os músicos nada fará sentido e eu acho que está certo.

    Abrazos para vosotros.

    ResponderEliminar
  4. Caro Jo RA TONE, como não estar de acordo ? Principalmente, a RTP : seria, isso sim, verdadeiro serviço público - até para educação de gosto. E quanto a documentários acho também que seria muito importante a sua divulgação em horário nobre em vez de concursos idiotas ou telenovelas foleiras ou infinitos programas sobre futebol!

    Um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. A Venezuela é dos países do mundo que mais faz pela música e pelas orquestras, políticas à parte!

    Em Portugal a Embaixada da Venezuela apoia a Orquestra Geração, formada por crianças e jovens oriundos dos bairros degradados da Amadora.

    ResponderEliminar
  6. Acredito no seu talento, até no génio que mostra, segundo muitos.
    Mas dizer que na Venezuela de Chávez "o 'sistema' forma cidadãos responsáveis perante a sua comunidade"... talvez, não vivo lá, é-me difícil avaliar a bondade das suas palavras, mas o que sei é que democracia e liberdade não existe. Francamente,senhor Dudamel, porque não se limita a falar do que sabe a fundo e nos poupa a esta propaganda que cheira a ranço?

    Um abraço e bfds, São.

    ResponderEliminar
  7. CORRIJO:

    "...democracia e liberdade não EXISTEM..."

    ResponderEliminar
  8. Adoro música de orquestra, confesso que mais jovem quando as via na RTP não me despertavam assim tanto interesse, até que tive oportunidade de ouvir a orquestra sinfónica do Porto ao vivo e senti o que aqui é descrito, uma interacção enorme dos músicos entre si e entre estes e o público, a sensação foi completamente diferente, nada do cinzentismo e formalismo a que estava habituada em televisão, pelo contrário, uma alegria contagiante entre todos.
    Penso que esta interacção e formação de cidadãos conscientes pode acontecer em qualquer parte do mundo através das artes. Já o tenho dito e de uma forma geral o que acontece é que as artes estão sempre na vanguarda, são o farol de um povo e do mundo inteiro, delas nasce toda a subversão necessária à mudança.
    Deixo um beijinho e votos de Bom Domingo

    ResponderEliminar
  9. A música é tudo isso... gostei desta tua partilha.


    Beijo de carinho para a tua semana.

    ResponderEliminar
  10. Não conheço o trabalho dele, mas as frases são interessantes. Se bem que... sempre precisaremos contar com os solistas, não? :) Boa semana, amiga!

    ResponderEliminar
  11. *
    amiga,
    mais um ponto para
    o Hugo Chavez ou não ?
    ,
    conchinhas musicais,
    deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  12. Que magnifica presentacion, mi querida Sao.

    Admirable como lo fue el inolvidable Alfredo Sadel el de Alma Llanera y Madrigal.

    Un fuerte abrazo

    ResponderEliminar
  13. O talento é um dom natural mas se não é bem aproveitado e se divulga de pouco serve.
    Este caso é excepcional, também concordo que sem bons músicos tudo seria mias difícil, como sem um bom maestro tudo se complica: ambos se complementam.

    Um forte abraço

    ResponderEliminar
  14. São,

    é verdade tudo isso. E que bom ler uma postagem como esta! Quisera Deus que todos pudessem ter este prazer de ler e pensar desta forma correta.


    Carinhoso beijo

    ResponderEliminar
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  17. Olá, SOFÀ AMARELO!

    Agradeço a informação. que deconhecia de todo.

    Concordo: o trabalho da Venezuela tem sido espectacular nesta +area. E isso não pode ser negado nem implica apoio a Chávez, até porque "el sistema" é bem anterior.

    Até sempre.

    ResponderEliminar
  18. Meu caro Jorge, desculpará, mas não me parece que Dudamel seja um entusiasta de Chávez.

    Por aquilo que tenho visto em documentários e entrevistas, o objectivo é tirar das ruas problemáticas de bairros desfavorecidos, crianças e adolescentes...e este método já tem cerca de trinta anos.

    Agora, se Chávez se aproveita destes nomes já reconhecidos, bom...é o que todos os regimes acabam por fazer, infelizmente.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  19. OLá, linda!

    Pois é, BRANCA, eu também me rendi quando tive oportunidade de ver e ouvir ao vivo uma destas orquestras : uma descoberta inesquecível, de facto!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  20. Hola, TORO SALVAJE!

    Gracias, y a mi también.

    Abrazo.

    ResponderEliminar
  21. Viva, querida GRAÇA!

    A música é uma linguagem verdadeiramente universal, não achas?

    Um abraço fraterno.

    ResponderEliminar
  22. Olá, ÀRABE!

    Solistas? Claro que sim, mas aqui são os menos importantes, pelo que percebo.

    Um abraço grande, amigo meu.

    ResponderEliminar
  23. Penso que não, PoETA, penso que não: "el sistema" apareceu muito antes.

    Mas , enfim, que é capaz de utilizar o seu êxito não duvido.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  24. Meu estimado RICARDO, como a música tem o poder de ligar as pessoas, não?

    Besos.

    ResponderEliminar
  25. Bem vinda, SAM!

    Agradeço e retribuo seu carinho.

    A música pode dar tanto em favor da ligação entre as pessoas, não é?

    Um forte abraço, linda.

    ResponderEliminar
  26. Estimado DUARTE, estou de acordo contigo a cem por cento!

    Um abraço grande.

    ResponderEliminar
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  28. Completamente de acordo, no que respeitas items da música e cultura.

    Uma orquestra será, por ventura, o mais relevante exemplo de um trabalho em equipa que tolera solistas.

    Agradeço a visita e espero que ela se repita (Apesar de o fazer com este desfasamento temporal)

    Saudações

    ResponderEliminar
  29. Sem dúvida que a Venezuela neste campo dá cartas, as orquestras com crianças desfavorecidas é dos maiores exemplos de humanidade e integração.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  30. limito-me à música, xará!
    a formação de crianças, jovens, deveria incluir a música, iniciação e aprendizagem musical, solfejo e por aí fora...
    solistas, só por si, dependem dum background, do acompanhamento
    (é deformação, lololol...)
    as minhas filhas dos 3 aos 15 anos estudaram na academia de música de santa cecília, agora tenho lá 2 netos! ontem foi o concerto da natal do 1º ciclo, música e coro, com solistas de instrumento e voz...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  31. a música é alimento da alma
    beijo e bom Natal

    ResponderEliminar
  32. JPD, que bom ter vindo...esperando que venha mais vezes, claro.

    A música é tão especial que permite quase o impossível.

    Saudações.

    ResponderEliminar
  33. Boa surpresa a´sua presença, MOCHO FALANTE.

    De facto, sem que a politica agora interesse, a educação musical da Venezuela é de primeira água.

    Esperando o seu regresso, deixo saudações.

    ResponderEliminar
  34. Minha querida xará, música é sempre elevação de alma!

    E a reportagem do acontecimento?

    Altos voos, GAIVOTINA!

    ResponderEliminar
  35. Concordo totalmente: impossivel viver bem sem música!

    Agradeço e retribuo os votos de bom Natal e que 2010 te realize todos os sonhos.

    Um abraço, CARLA:

    ResponderEliminar
  36. Querida São

    Tenho andado ausente da blogosfera, acessado pouco. Vim deixar meu abraço amigo e ler um pouco suas belas postagens!
    Deixo além do meu carinho, um mimo desejando um Feliz Natal e que o Ano Novo venha tranquilo, próspero, com muita saúde, alegria e amor!
    Com amizade e ternura

    http://i485.photobucket.com/albums/rr220/dreams2008_fantasy/Natal/cartao_helo.gif

    ResponderEliminar
  37. Minha terna amiga, sua presença aqui é sempre uma alegria, sabe isso.

    Agradeço e retribuo de coração o voto de santo Natal e feliz ano novo, tal como a delicadeza de seu mimo!

    Deus a abençõe e aos seus, Helô!!

    ResponderEliminar
  38. não conhecia
    e nem tinha ideia que a venezuela podia dar talentos na musica, talvez devido `sua situação politica...

    excelente...

    abrazo serrano y europeo

    ResponderEliminar
  39. Há muita gente que desconhece o magnífico trabalho desenvolvido na Venezuela no campo musical e que vem de há décadas.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  40. Querida São

    É sem dúvida um caso de talento...mas preocupações..são para alguns...outros gostam mais das novas tecnologias...e do inglês para poder fazer face ao mundo caõ que espera as pobres ovelhinhas acabadinhas de serem lançadas a todas essas feras, ávidas de sangue novo. Eu pasmo é como há ainda gente que cai nessa ilusão...!?

    Grata por todos os comentários deixados e peço desculpa pela ausência, mas não por esquecimento... pois estás no meu coração; mas sim, porque há já algum tempo a evolução de muitos problemas e as resoluções que tive de tomar, em que implicaram despedidas, tudo convergiu para uma nova viragem. Tanto assim, que perdi a vontade de vir para a blogosfera. E faço um esforço enorme para "postar" algo; só o faço porque tomo isso como "serviço"/missão - para que hajam outras almas, que no seu "despertar"se revejam.... - se assim não acontecesse, já teria fechado os blogs.
    Portanto, restam-me os comentários que acabam dia Ano Novo.

    Limito-me aos mails - o meu endereço vem referido na faixa da direita do blog. Deixo um presentinho de Natal que elaborei para todos os amigos/as.
    Como estou sózinha - nesta como noutras Quadras - foi a pensar em si/vós, que o poema foi elaborado; assim, estão comigo em pensamento como num quadro falado, como escrevi: velas, almofadas, mantas, bolo de mel, vinho velho e....conversando até ás tantas e

    ao som de....
    Deixo os meus Maiores votos....
    Com as Bençãos que a Divindade em mim, lhe entrega....
    Com o incenso que coloco a arder limpado a atmosfera que respira....
    Pego nas suas mãos, e inclinando-me sobre a sua testa, pouso um suave beijo, e baixinho murmuro:
    onde estiver, o que fizer, ou pelo que passar, estarei consigo...sempre...


    Sempre...
    Mariz

    ResponderEliminar
  41. Amiga e Companheira, muito comovidamente lhe agradeço a presença e a belissima mensagem!

    Que a Luz nunca a abandone!

    Um apertado e fraterno abraço, sempre.

    NAMASTÉ!

    ResponderEliminar
  42. São,

    Venho agradecer a sua visita e a lindíssima mensagem.

    Desejo-lhe também um Santo Natal, e que o Novo Ano seja um Ano de Paz, Amor e Prosperidade para você, sua família, e para os restantes irmãos que povoam o mundo inteiro.

    FELIZ NATAL!

    Grande Abraço,

    FrancK

    ResponderEliminar
  43. São,

    Venho agradecer a sua visita e a lindíssima mensagem.

    Desejo-lhe também um Santo Natal, e que o Novo Ano seja um Ano de Paz, Amor e Prosperidade para você, sua família, e para os restantes irmãos que povoam o mundo inteiro.

    FELIZ NATAL!

    Grande Abraço,

    FrancK

    ResponderEliminar
  44. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  45. Muito grata por ter vindo com tanta generosidade!

    Bem haja, meu caro!

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...