MALTA

MALTA

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

DIA INTERNACIONAL CONTRA A SIDA




Celebra-se hoje o Dia Internacional Contra a SIDA.

Longo caminho já se percorreu desde o aparecimento da doença.


Mas será que o preconceito desapareceu?

A todas as pessoas de algum modo afectadas por este drama , aqui deixo a minha solidariedade.

66 comentários:

  1. Boa noite São,
    estou consigo, junto a minha voz à sua, e deixo um beijinho a todas as vítimas da sida.

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelo seu precioso apoio, linda.

    Bem haja!

    ResponderEliminar
  3. São

    Creio que o preceito existe em muitas mentes, mas não será caso para isso.
    Preconceito devemos ter sim mas em relaçáo qos "dealers".
    Bejos

    ResponderEliminar
  4. São ,
    quanto ao preconceito a sensação que tenho é que está a diminuir , mas muito , muito lentamente .
    Já não se pode dizer o mesmo dos seres afectados .
    Mulheres e crianças , na Africa , como doi .

    Estou consigo no apoio .

    Um beijo ,
    Maria

    ResponderEliminar
  5. Amiga,
    Não deverá haver preconceito.
    Deverá haver sim, prevenção, contenção na promiscuidade e controlo nos ímpetos animalescos do ser humano.
    Que Deus nos proteja desse flagelo e acompanhe os já infectados com o Seu Amor Divino.
    Bj.
    Mer

    ResponderEliminar
  6. São,

    bem lembrado! Como Ana, faço das suas palavras a minha e quanto a interrogativa, O preconceito e a discriminação dificultam bastante, motivo pelo qual há de ser combatido.


    Beijos com carinho amiga querida!

    ResponderEliminar
  7. Obrigada, amiga VALQUÍRIA!

    grande abraço.

    ResponderEliminar
  8. Infelizmente, quanto aos principais responsáveis , alguns são de colarinho branco e até utilizam cabeças-de-turco!

    Um abraço, DANIEL

    ResponderEliminar
  9. LILAZDAVIOLETA:
    África é um continente à mercê de todos os predadores, desgraçadamente, desde os económicos aos políticos e passando pelos religiosos!

    Também me parece que já houve mais preconceito, esperemos que desapareça mesmo.

    Um abraço grato.

    ResponderEliminar
  10. Querida MER, assim seja!
    Forte abraço .

    ResponderEliminar
  11. acho importante esta luta contra a SIDA..mas há outras doenças com uma mortalidade muitíssimo mais elevada, como a ébola, e ninguém pensa nisso sequer..
    mas não desfaço a importância deste dia nem desta calamidade e da necessidade de se entender que alguém com SIDA não deixa de ser humano.. beijinho*

    ResponderEliminar
  12. Minha linda, o ébola mata mais, mas não é , por enquanto, um flagelo tão alastrado quanto a SiDA.

    De qualquer modo, também concordo que as doenças são divulgadas segundo vários interesses. Veja-se o que aconteceu com a Gripe A...

    Um terno abraço.

    ResponderEliminar
  13. SAM, minha amiga, só temos mesmo que lutar contra o preconceito e apregoar a necessidade da prevenção.

    Um terno beijo.

    ResponderEliminar
  14. LAMENTAVELMENTE O PRECONCEITO EXISTE E POR MAIS QUE SE INFORME,POR MAIS QUE SE EXPLIQUE,POR MAIS QUE TENTEMOS ....MUDAR MENTALIDADES É COMPLICADO.AINDA HÁ MUITA GENTE COM PRECONCEITOS DOS MAIS VARIADOS E COMO NÃO PODIA DEIXAR DE SER,INCLUSIVAMENTE OS TRANSPORTADORES DO HIV.

    A MINHA SOLIDARIEDADES A TODAS AS VÍTIMAS DE SIDA.

    BEIJO

    ResponderEliminar
  15. São

    O Manuel Almeida actuou no Picadeiro, quando a casa era do Rodrigo. Depois passou a ser dele mesmo. Anda lá fui também o com o novo titular.
    Beijos

    ResponderEliminar
  16. Também eu sou solidária com esta causa, quanto a preconceitos é sempre a mesma coisa! Agora hipocriticamente as pessoas dizem que não, mas ele lá está para saltar na melhor das oportunidades! Que mundo este!!!
    Beijos,
    Manuela

    ResponderEliminar
  17. oportuna esta lembrança...infelizmente acho que o preconceito ainda existe
    beijo de saudades

    ResponderEliminar
  18. Oi,
    Sou alguém que conheceu o inferno das drogas, que fez alicerce e morada nesse lugar. Sofri todos os horrores, ou boa parte deles e hoje me encontro limpa, sem drogas, mas consciente que tenho uma doença, sem cura, progressiva e fatal. Não tenho um intuito específico escrevendo isso, não estou procurando criticas, conselhos ou julgamentos, sou conhecedora da causa que escrevo, não há teoria. Sou apenas mais uma com vontade de colocar pra fora todos os bichos da minha história.
    Obrigada

    ResponderEliminar
  19. Bela iniciativa! Junto-me a ti.
    Beijinhos
    Verdinha

    ResponderEliminar
  20. Querida amiga!

    Por todos os que já pereceram e os que sofrem essa cruz e ainda pelos que virão a sofrer os horrores dessa terrível doença, junto a minha voz à sua.
    Bem haja.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Também assinalei com uma pequena homenagem ao António Variações com imagens em tons de por-do-Sol.

    ResponderEliminar
  22. Quem tem preconceito com uma coisa, tem com muitas.
    Portanto, isso é coisa de pessoas muito mal resolvidas e - pior - que nem sabem disso.

    ResponderEliminar
  23. Diminuiu. Eu me lembro quando começaram as primeiras notícias, aqui, que alguns jornais sensacionalistas a chamavam de "peste gay" e coisas assim. Faziam-se piadas, a maioria de péssimo gosto.
    Hoje ainda se veem piadas e preconceito, mas ao menos se vê um pouco menos, ao que me parece.
    Mas o caminho ainda é longo, não apenas para combater o preconceito, mas para se atingir uma conscientização geral e o fim dos comportamentos de risco, única maneira eficiente de se combater a doença.

    ResponderEliminar
  24. Caro C VALENTE quando me der o gosto da sua presença , dê-me também o gosto de comentar aquilo que coloco aqui, por favor!

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  25. PEDRAS NUAS:
    O preconceito é par ir sendo desconstruído e a prevenção para ser lembrada diariamente.

    Infelizmente, o preconceito e o racismo não são , de facto, unilaterais.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  26. Que interessante, desconhecia isso.

    Se falar com o Rodrigo transmita-lhe a minha admiração, sim?

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  27. Olá, MANUELA!

    É mesmo, ninguém assume ser preconceituoso, mas se calhar ele está mais ou menos presente em todos os seres humanos...

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  28. Que boa surpresa aqui a ver, CARLA!

    O preconceito é, acho, indestrutível...mas penso ser menor.

    Um abrço apertado.

    ResponderEliminar
  29. VIDA DE UMA EX DROGADA:
    Tem SIDA, é?
    Que DEus a ajude!

    ResponderEliminar
  30. o preconceito existe, é claro...
    tanta informção, e tantos cuidados, mas quantas vezes ficam "à beira do prato"...
    mais uma vez a ti me junto, minha irmã querida!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  31. Os discursos são muito bonitos sempre, mas a sua aplicação é que deixa muito a desejar, xará minha...

    Beijos e abraços, mana.

    ResponderEliminar
  32. Je te remercie, ma chérie!

    Je t´embrasse, VERDINHA.

    ResponderEliminar
  33. Obrigada mesmo, querida NÁ!

    Que a Luz sempre esteja consigo e com os seus.

    ResponderEliminar
  34. E eu gostei muito de ver: está bonito, o post.

    Abraçoas, SOFÁ.

    ResponderEliminar
  35. Sim, é pior porque quem sabe se trata ou procura corrigir-se.

    Beijinhos, BÁRBARA.

    ResponderEliminar
  36. Também creio na diminuição, E também aposto na prevenção.

    Um enorme abraço para si e sua LOBA, amigo PENSADOR

    ResponderEliminar
  37. Os preconceitos relativamente à doença e a pulsão que parece invencível ao ponto de continuar a ser praticado sexo insegura mesmo ao ínfimo sinal de desconfiança, irão continuar.
    O que está a acontecer em Africa é assustador.

    Bjs

    ResponderEliminar
  38. Assustador que as pessoas continuem a praticar sexo promiscuamente e sem as devidas precauções.

    Criminoso por parte do Vaticano, que continua a proibir o preservativo e desiformar as populações propositadamente com falsidades.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  39. *
    amiga,
    ,
    os preconceitos
    vão-se atenuando, penso,
    oxalá não esteja errado !
    ,
    conchinhas,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  40. Estou a favor do dia mundial contra a sida, e depois os outros dias andam pessoas contaminadas por aí a roda das estradas, propagando a doença, assim nunca vai terminar.

    um beijinho,
    José.

    ResponderEliminar
  41. Então, oxalá que não estejamos errados ambos, porque também creio que , relativamente a muita coisa, há menos preconceitos agora.
    Abraço.te , amigo POETA.

    ResponderEliminar
  42. O ser humano é imperfeito. També, acho muito importante a prevenção.
    Bom final de semana, caro JOSÉ.

    ResponderEliminar
  43. muito se fez mas muito ainda há a fazer, muito no preconceito em especial
    beijinhos

    ResponderEliminar
  44. Bom fim de semana com as saudações amigas

    ResponderEliminar
  45. Olá, querida!!

    Uma bela iniciativa!!

    Infelizmente, ainda existe muito preconceito, sim... Mas com atitudes como a sua, vamos vencendo isso...

    Beijos!!

    ResponderEliminar
  46. Estou contigo junto a essa voz,
    estou aqui para lembrar que com preconceitos o mundo não caminha, ele
    "descaminha"
    Beijos,
    Dan

    ResponderEliminar
  47. O preconceito, por mais que lutemos contra ele, é como a erva daninha, querida LUNA: renasce sempre!

    Um oitro aspecto a necessitar de atenção é a prevenção, acho.

    Beijinhos, muitos.

    ResponderEliminar
  48. Obrigada, igualmnete, C. VALENTE...e da SIDA, que me diz?

    ResponderEliminar
  49. HELINHA, minha amiga, mas tão bom aqui a rever!

    O preconceito tem que ser combatido, é dever nosso.

    A prevenção tem que ser promovida, é dever de quem pratica sexo aleatório.

    Um excelente fim de semana, viu?

    ResponderEliminar
  50. Amigo DANIEL, bem haja por seu sentido de justiça!

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  51. Y como siempre adhiero a tus mensajes solidarios mi buena amiga...

    Besos

    ResponderEliminar
  52. Ainda não, querida amiga, lamentavelmente!...
    Erradicar uma doença desta índole não é fácil e menos quando não se tomam as medidas necessárias.
    Como sempre, o meu apoio TOTAL.

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  53. Oi São,
    Também sou solidária nesta causa. Infelizmente sempre existirá preconceitos, o ser humano é muito "irracional".
    Bjs.

    ResponderEliminar
  54. É uma inquietante pergunta, Chica! Mas a solidariedade o fará desaparecer. :0 Boa semana, amiga.

    ResponderEliminar
  55. Meu querido Swami, o pior é que o preconceito é bilateral sempre.
    Esperemos que, pelo menos, diminua bastante.

    Te abraço, ÁRABE.

    ResponderEliminar
  56. Concordo, ESTELA, infelizmente, o ser humano tem comportamentos incríveis.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  57. DUARTE, querido amigo, infelizmente tudo quanto nos prejudica é de difícil exterminação, como dizes.

    Besos para ti.

    ResponderEliminar
  58. Muchas gracias por tu solidariedade, RODOLFO, meu bom amigo.

    Forte abrazo.

    ResponderEliminar
  59. Olá São!

    Atenta como sempre e as tuas palavras chamam a atenção de que muito caminho tem de ser ainda palmilhado para ultrapassar preconceitos estúpidos, ignorância...

    Bom feriado, beijo e kandandos meus.

    ResponderEliminar
  60. Voltei...

    Li num comentário, que diz o problema não vai acabar, pois continuam por aí à volta das estradas a contaminar as pessoas!!!
    Penso que o problema se resolvia se fosse assim tão simples... Tal como, se as pessoas que procuram por contaminadores(as) à volta das estradas, o deixassem de fazer.
    Um "produto" só tem saída, se houver compradores!

    Beijo e kandandos meus.

    ResponderEliminar
  61. Desgraçadamente, o preconceito é imortal...
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  62. Essa análise da situação, revela preconceito de novo, agravado pela hipocrisia,

    Essas criaturas pensantes estão na mesma linha de Salazar, que prendia as prostitutas mas não os homens que as frequentavam, mesmo se apanhados em flagrante!!

    Enfim, ainda temos muito que evoluir...

    Um abraço.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...