quinta-feira, 20 de outubro de 2011

"A MÃE DA REVOLUÇÃO"

"Agora toda a gente sabe o que sentem os árabes.

Antes só nos associavam com o terrorismo.

Pensavam que não nos preocupavam nem a igualdade nem os nossos direitos.

 Esta revolução ensina ao Ocidente como são os verdadeiros árabes e os muçulmanos.

É a cultura , não o Islão,que obriga as mulheres a cobrir a face."

TAWAKUL  KARMAN
Prémio Nobel da Paz , 2011

22 comentários:

  1. Boa noite, São

    O que está a acontecer na «Primavera Árabe» é extraordinário e merece reflexão.
    Seria importante que na Tunísia, Líbia e até no Egipto a implantação de regimes democráticos, elites e povo concordassem em separar a religião da cidadania e exerecício da política e que a organização social tentasse anular uma certa segregação da mulher.
    Um tecido social onde apenas um género trabalha e os mais jovens têm muita dificuldade em arranjar trabalho é muito frágil e sujeito a tentações de regime musculado.

    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Acho que sim, que são estas as mulheres que me fazem sentir orgulho!

    Um abraço para ti, linda FLOR!

    ResponderEliminar
  3. Concordo contigo, pois fez-me muita impressão aquilo que pude observar no Egipto relativamente à mulher,,,e eu estava só em turismo!

    Um abraço, Gato

    ResponderEliminar
  4. muito bem. excelente e oportuna citação.

    beijo

    ResponderEliminar
  5. Nunca é boa ideia juntar religião com polítia: mesmo cá em Portugal já se viu, em tempos idos, que é um erro!!!

    beijão...BShell

    ResponderEliminar
  6. Querida amiga São,

    Gostei do que li.


    Um ótimo fim de semana! Beijos e abraçãooooooooooooo

    ResponderEliminar
  7. Religião e politica são maus amantes. Mas será que eles vão conseguir separa as duas?
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  8. Espero bem que sim. Até porque no Ocidente também já se conseguiu...e na Idade Média ninguém o diria.

    Um feliz fim de semana.

    ResponderEliminar
  9. Querida e suave SaRINHA, como gosto que tenha gostado!

    Bem haja, amiga linda

    ResponderEliminar
  10. Como alguém já disse os frutos dessa união são impossíveis de suportar!

    Um abraço enorme, BLUEzinha

    ResponderEliminar
  11. As tradições culturais devem manter-se mas que o dogma não se converta em fanatismo, nem com isso pretender impor crenças onde chegam.
    Louvável!

    Abraços de boa amizade

    ResponderEliminar
  12. Ah, como concordo contigo, meu bom amigo!

    Os dogmas são monumentos à intransigência e ao fanatismo cego!!

    Um feliz domingo para ti e para os teus.

    ResponderEliminar
  13. A Paz, a liberdade para todos os povos, parece ser ainda uma utopia para muitos. Mas quem tem esperança, tem uma flor sempre viva no coração!

    São, obrigada pela ida ao Canto. Aquele poeminha é novo, eu ainda não o tinha postado.

    Quanto à música dos Pink Floyd, podes escutá-la aqui:

    http://www.youtube.com/watch?v=MYiahoYfPGk

    Beijo e ótima semana!

    ;)

    ResponderEliminar
  14. Agradeço a informação, mas o problema é que o meu computador começa a rosnar quando ouço música!!

    Do poema gostei. Mas quem foi a tola criatura que fez queixa e provocou aquele aviso? Há criaturas que precisam muito de LUz, francamente!

    Esperemos, sim, que a esperança tenha tosas as hipótese de realização.

    Boa semana, linda

    ResponderEliminar
  15. Fico feliz pois voltámos a estar de acordo, y isso é bom!

    Abrazos

    ResponderEliminar
  16. Tenho muito receio do fanatismo.
    Estou neste preciso momento a ver uma excelente reportagem sobre o Hitler na France2 (tenho uma enorme parabólica para poder ver este canal francês. Foi o único pedido que fiz ao meu marido em relação a televisão...) mas assustador como ele conseguiu levar avante a sua loucura e arrastar tantas pessoas a fazer ou aceitar actos odiosos.

    Querida São, agradeço as tuas gentis palavras no meu blog.
    De facto, estou um pouco "au ralenti" nesses últimos tempos mas sofri muitas perdas este ano e o meu corpo se ressente com isso...Sou optimista mas não sou de ferro...
    Beijinhos
    Verdinha

    ResponderEliminar
  17. Concordo: gosto que estejamos em sintonia!

    Bem hajas, caro DUARTE!

    ResponderEliminar
  18. Ma chérie, compartilho esse teu receio quanto ao fanatismo e à intolerância.

    Penso que Hitler consguiu provocar aquela imensa tragédia porque a sociedade alemã estava pronta e receptiva para seguir uma criatura assim, desgraçadamente.


    Amiga, trata de ti...para que nos dês o prazer da tua companhia, sim?

    Um abraço enorme.

    ResponderEliminar
  19. Querida Sao, con frecuencia otras razas, costumbres y religiones se juzgan sin conocimiento, solo porque son extranas.

    Un beso grande..

    ResponderEliminar
  20. Infelizmente, meu caro Ricardo, assim é...

    Um abraço grande, amigo mio.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...