MALTA

MALTA

sábado, 29 de outubro de 2016

"LA TARDE LENTA Y FRÁGIL DEL OTOÑO " - PEDRO OJEDA ESCUDERO



Un jardín que contempla la piel fresca del agua,
un árbol junto al pozo,
una rosa de octubre,
una línea de chopos,
el aroma rojizo de las nubes,
la tarde lenta y frágil del otoño,
la tarde sola y lenta,
tu mano sabia
dando vida a esta tierra,
tu espalda silenciosa, en el trabajo.
La noche que se llega,
atardece tan pronto!

                                  Desde entonces,
sueño tu mano en sombra sobre mi hombro.

                    PEDRO OJEDA ESCUDERO 
                    ( Blogue "La Acequia" - 2016)

32 comentários:

  1. Magnífica e suave descrição do Outono em sintonia com a tua belíssima foto.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Os texto de Pedro são sempre uma maravilha.

    Grato abraço e bom serão

    ResponderEliminar
  3. Muito lindo a foto e o texto! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Eu também, embora este Outono esteja a ser bem razoável ... e mais seria se não fosse esta idiotice de horário de Inverno

      Bom dia

      Eliminar
  5. Maravilhosa postagem. Amei!

    Beijo e bom Domingo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Olá, boa tarde! Passei para rever o blog e deixo cumprimentos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva!

      Como alguém que escreve poesia, gostaria de saber a sua opinião sobre o poema.

      Volte sempre

      Eliminar
  7. Num Outono primaveril este poema vem mesmo a calhar.
    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, está dentro da época

      Bom resto de semana

      Eliminar
  8. Gracias por difundir mi texto, querida amiga.
    Un beso.

    ResponderEliminar
  9. Saudades que tenho do Outono, inviável neste recanto de eterno verão.
    Abraço e beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este Outono está a imitar a Primavera, sabes?

      Grande e saudoso abraço

      Eliminar
  10. Um poema fantástico!
    Gostei do azul do céu "la noche que se llega".
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pelo apreço, Graça.

      Bom fim de semana

      Eliminar
  11. Boa nota para este poema de cores outonais, serenamente pintadas.

    Obrigado pela sua presença e pelos votos do formulados.

    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que lhe agradou.

      Sinceramente espero que os votos sejam realizados e que recupere totalmente, Agostinho.

      Bom fim de semana

      Eliminar
  12. Um poema muito belo e com uma aura de frescura!...
    Não conhecia o autor! Certamente, mais um cantinho para eu espreitar na blogosfera...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois espreite, porque o blogue é muito interessante: o autor é professor universitário-

      Seja feliz, Ana !

      Eliminar
  13. Este é o Outono que amo . Sereno , fresco e belo .
    Obrigada pela partilha .

    Um apertado abraço , São , e bom fim de semana ,
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, do Outono das belas cores e da serenidade também gosto, mas detesto o que hoje me assola a terra onde vivo com vento e chuva ...

      Beijinhos , Maria, e tudo de bom

      Eliminar
  14. São não conhecia o autor...mas tanto o poema como o olhar foram uma bela escolha!!!
    Bj

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...