terça-feira, 22 de maio de 2018

ANTÓNIO ARNAUT ( 1936-2018)

António Arnaut - democrata, jurista, escritor - faleceu após  uma luta perdida contra essa doença terrível que é o cancro : será cremado hoje.

Da sua vasta participação na sociedade portuguesa , destaca-se o Serviço Nacional de Saúde, dando acesso a toda a população portuguesa a cuidados de saúde, independentemente do seu poder económico.

Marcelo Rebelo de Sousa suspendeu a sua agenda para hoje e decretou este dia como de luto nacional.

As palavras de pesar são unânimes, umas sinceras e outras puramente de circunstância .Principalmente as que vêm da Direita , que  votou contra o Serviço Nacional de Saúde e que tudo fez para o destruir quando esteve no Poder.

Paz e Luz !



14 comentários:

  1. Respostas
    1. O mesmo desejo !

      Beijinho e bom fim de semana

      Eliminar
  2. Meu conterrâneo, conhecia a filha dos tempos de Liceu.
    Um Homem que deixa marcas na vida portuguesa que o tempo não vai apagar.
    Que repouse em paz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que saibam preservar o seu legado

      Bom fim de semana com as suas meninas, Pedro

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Agradeço

      Beijinho e espero que regresse :)

      Eliminar
  4. Minha querida Sãozitamiga

    Tive privilégio, a honra e o prazer de trabalhar com António Arnaut depois de o ter conhecido na Comissão de Apoio à Candidatura do General Humberto Delgado era eu um puto com 17 anos. E foi por isso e por pertencer ao PS que ele me chamou para trabalhar com ele na criação do SNS.

    Colaboração tenho de o dizer sem grande importância apenas na elaboração de fichas identificadoras de futuros utentes, mas quando vi o ataque feito pela criminosa dupla Coelho/Portas ao SNS tive a oportunidade de trocar umas opiniões com o camarada Arnaut (como ele gostava que o tratasse) que me disse ter a esperança que o seu SNS sobrevivesse - e sobreviveu. Honra e glória camarada Arnaut!

    Muitos qjs do teu amigo
    Henrique, o Leãozão
    _______
    Tal como havia avisado acabo de publicar na Nossa Travessa um novo artigo de minha autoria intitulado É difícil viver com um irmão mongoloide. Com ele inicio uma saga que se inspira nas narrativas da nossa Amiga Elvira Carvalho a quem agradeço o “empurrão”…

    ResponderEliminar
  5. Sim, foi mesmo um privilégio ter trabalhado com uma pessoa assim.

    Temos que defender o SNS sempre, é a melhor homenagem que lhe podemos prestar!

    Abraço grande... e já comentei o texto.

    ResponderEliminar
  6. Viva, São
    Não esquecer os nossos melhores é querer ser também melhor. Não O melhor mas, sim, procurar crescer e ser digno da memória d'"aqueles que, por obras valerosas, se vão da lei da morte libertando".
    O último parágrafo do trecho que li é preocupante. Há gente que não desiste e a saúde é um imenso oceano de dinheiro à espera dos oportunistas e gananciosos. E, apesar do SNS ser louvado por todos os quadrantes políticos, sabemos das negociatas que têm sido feitas à sua sombra desbaratando recursos que são de TODOS.

    Bj.

    ResponderEliminar
  7. Um grande homem, que deixou uma obra de valor incalculável, à sociedade portuguesa... pois a saúde não tem preço!...
    Que descanse em Paz!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...