sexta-feira, 30 de outubro de 2009

"CANÇÃO DO REGRESSO"








Volto de mãos vazias
Sem ter nada do que quis
Para morrer bastam dois palmos
De terra no meu país


Volto como quem chora
Por um filho que perdeu
Para morrer na mesma cama
Em que minha mãe morreu



Pobre de quem regressa
Ao jardim e acha um deserto
Já perdeu o que está longe
Já não tem o que está perto



LUÍS GOES

40 comentários:

  1. Um excelente poema... a ele aplaudo de pé.

    Muito bem escolhido e agradeço a partilha

    Luis

    ResponderEliminar
  2. Agradeço o apreço.

    Bom fim de semana, LUIS

    ResponderEliminar
  3. Obrigada , querida MER.

    Feliz fim de semana para si e para sua familia.

    ResponderEliminar
  4. Um belíssimo poema São.
    Deixo um abraço também deste lado.
    Branca

    ResponderEliminar
  5. e eu fico sem palavras, e de pé!
    no regresso do nada...
    beijinhos, xará, e força aí!

    ResponderEliminar
  6. Lindo poema embora muito triste. A foto também está á altura. Beijócas

    Ola amiga
    ., . - . - , _ , .
    .) ` - . .> ' `(
    / . . . .`\ . . \ Vim oferecer uma rosa
    |. . . . . |. . .|
    . \ . . . ./ . ./
    .. `=(\ /.=` toda perfumada
    .... `-;`.-'
    ......`)( ... , para aromatizar
    ....... || _.-'|
    ........|| \_,/ teu fim de Semana...
    ........|| .*´¨)
    ¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
    (¸.•´ (¸.•` *
    *´¨) мιℓ вєιנoѕ♥*♥
    ¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
    (¸.•´ (¸.•` **♥*♥

    ResponderEliminar
  7. Olá doce Sãozita.

    Realidade
    Poesia
    Ou antes
    A dor da agonia!

    Que pode ser declamada, por qualquer um de nós, esta está linda, lind ano que quer transmitir, e linda na forma em que foi escrita.
    Um beijinho e um terno abraço, da laura, amiga que distante, volta sempre ao lugar por onde passa, e gosta de se deter...

    ResponderEliminar
  8. ... ir em demanda do sonho, perceber que não passava disso mesmo e regressar ao jardim que já não era...
    Ele há sonhos que se transformam em pesadelos.

    Parabéns pela selecção.

    abraço.

    ResponderEliminar
  9. *
    pó, cinza e nada,
    não é Espanca ?
    ,
    brisas serenas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  10. Para mim um dos mais grandes, nas versões coimbrãs.
    Não tenho muito dele mas adoro a sua obra e, sobre tudo, o seu interpretar.
    Belo poema e quantas verdades.
    Obrigado.
    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Folgo pelo teu apreço e por te encontrar também aqui, BRANCA.

    Agradeço e retribuo o abraço.

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pelo apreço.

    Boa semana , LAURITA.

    ResponderEliminar
  13. Minha linda LAURA, é sempre uma alegria aqui te encontrar, sabes.

    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  14. Olá, LEGÌVEL.

    Sim, há sonhos muito maus, sem dúvida!

    Uma feliz semana, meu caro.

    ResponderEliminar
  15. Bem vindo, POETA!

    Florbela , sim, e por isso acabou com a vida...

    Um abraço grande.

    ResponderEliminar
  16. Concordo de todo contigo.

    Um grande abraço, amigo DUARTE.

    ResponderEliminar
  17. Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
    Se gostar, siga-me.
    Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
    Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
    Saudações Florestais !

    ResponderEliminar
  18. una abraçada molt gran, estimada Säo!
    Petons
    Encarna

    ResponderEliminar
  19. Bem vinda, SILVANA!

    Já fui conhecer seu interessante espaço e retribuo as suas amáveis apreciações.

    Fique bem.

    ResponderEliminar
  20. Que alegria grande, querida ENCARNA, em te encontrar aqui!

    Uma feliz semana para vós.

    ResponderEliminar
  21. O que interessa é voltar. Lembro-me duma quadra dos meus anos da primária que dizia o seguinte:-

    O pouco que Deus nos deu
    Cabe numa mão fechada
    O pouco com Deus é muito
    O muito sem Deus é nada

    ResponderEliminar
  22. Satisfaz-me saber que uma vez mais estás de acordo comigo, é certo que andamos em sintonia.
    Isto é o fruto de ter vivido alguns anos e ser sensível a estas coisas. Por isso nos trazes coisas tão lindas e as submetes a estudo.
    Parabéns pela capacidade de eleição.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. O poema da desilusão de tantos regressos... o mais interessante é que queremos sempre regressar.


    Minha querida São, o teu beijo de boa noite

    ResponderEliminar
  24. Olá São,
    É bom estar de volta e encontrar tão belo poema embora traduzindo tanta tristeza.
    Um beijo grande desta amiga,
    Dalinha

    ResponderEliminar
  25. Bela escolha, amiga! Boa semana, fica bem.

    ResponderEliminar
  26. E agora vou ficar todo o dia com 'isto' na cabeça.
    Apesar de bonita, é triste.
    E a voz do Luis de Goes...
    Beijinhos grandes, São

    ResponderEliminar
  27. ...pois, é assim.

    Fica bem, BÀRBARA.

    ResponderEliminar
  28. Meu caro JOÂO, interessa é voltar , sim...mas quando os sonhos se tornam pesadelos, dói.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  29. DUARTE,meu amigo, se aos sessenta anos não temos sensibilidade para o sofrimento alheio, pobres de nós, não é?

    Um feliz final de semana para ti e para os teus.

    ResponderEliminar
  30. Querida GRAÇA, a ser-se infeliz pelo menos que se seja num sítio que é o nosso recanto, não é?

    Um bom final de semana para ti e para os teus.

    ResponderEliminar
  31. Que feliz regresso, querida DALINHA.

    O desabar dos sonhos é sempre triste, não é?

    Um bom final de semana em boa companhia.

    ResponderEliminar
  32. Obrigada, querido ÀRABE!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  33. Lui´s de Goes é, para mim, uma das melhores vozes da canção de Coimbra.

    Infelizmente, nunca o ouvi cantar ao vivo.

    Um excelente final de semana para ti e para os teus, linda LÙCIA.

    ResponderEliminar
  34. sem palavras, xará!
    o regresso de quem não regressa mais
    beijinhos

    ResponderEliminar
  35. Há viagens sem regresso, desgraçadamente,
    Um grande abraço, linda.

    ResponderEliminar
  36. Excelente poema. Que é afinal a verdade da vida.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  37. Sim, de modo geral os sonhos desfazem-se, não é?

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...