MALTA

MALTA

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

JOSÉ AFONSO

2/8/1929 - 23/2/1987


QUADRAS POPULARES


Glória ao Primeiro de Maio

E aos mais que estão para vir

E aos capitães que fizeram

O 25 de Abril


Hoje os tempos estão mudados

Mal vai para quem trabalha

Sai das tuas tamanquinhas

E luta contra a canalha


Há para aí quem se venda

A quem lhe dê cinco réis

E ande de cara à banda

A vender mais cinco ou seis


E a reacção de sotaina

Já viste como se enfeita?

Quando lhe chega a cobiça

Passa-lhe logo a maleita


O ar de químicos cheio

Rói a vida que desponta

O homem não vale nada

Só o dinheiro é que conta


Cai-te no bolso um pataco

E dizes que é já reforma

Põem-te dentro de um saco

Atado de qualquer forma


Faz aqui falta uma trova

Duma criança oprimida

Ela que fale da fome

Ela que fale da vida


São da América Latina

De Ásia e África nascidos

Os que hão-de dizer ao Mundo

Que estão cada vez mais vivos


Quando uma lancha se afunda

Nunca a culpa é do patrão

É sempre de quem se amola

Lá no fundo do porão


Esta terra será nossa

Quando houver revolução.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

" O BEIJO DA PAZ"

O amor se espalha em tudo
Desde as gloriosas profundezas do oceano
Até para além da estrela mais distante,
Generoso o amor de tudo quanto é criado,
Pois ao mais alto soberano
O amor deu seu beijo de paz.

HILDEGARD VON BINGEN

( Tradução de Renata Cordeiro, http://wwwrenatacordeiro.blogspot.com/)


Hildegarda de Bingen viveu de 1098 a 1179, na Alemanha.
Os pais destinaram-na à vida religiosa.
Foi uma mulher multifacetada, com dons de visão, compositora, mística.
A sua poesia foi musicada na derradeira década do século xx e Joan Ohanneson escreveu a sua vida ficcionada no romance histórico"Música Escarlate", que merece uma leitura atenta.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

OS FANTASMAS NEGROS

Existem fantasmas negros ao largo do mar

Os sonhos fenecem nos braços
dos fantasmas negros ao largo do mar

E as vozes gritadas no vento nunca alcançam
os fantasmas negros ao largo do mar

Nem tampouco as paixões tocam o coração
dos fantasmas negros ao largo do mar

Saibam: seremos sempre pasto
dos fantasmas negros ao largo do mar

Só quando a Luz nos banhar enfim venceremos
os fantasmas negros ao largo do mar!


São Banza
7/2/2009

domingo, 1 de fevereiro de 2009

PERGUNTA

"Uma pergunta que há muito preocupa quem ainda se preocupa em fazer perguntas sobre Portugal é: porque será que, em Portugal, as nulidades são as maiores sumidades? (...)
Em Portugal a maior glória e o mais duradoiro renome atingem-se sempre pela negativa"

MIGUEL ESTEVES CARDOSO
( " A Causa das Coisas")