MALTA

MALTA

segunda-feira, 4 de maio de 2015

"CARTA DE GUIA DE CASADOS" - D. FRANCISCO MANUEL DE MELO

Tomei conhecimento da existência desta obra  quando frequentava ainda o Liceu, mas só agora a li.

Se quero ser justa, devo reconhecer que se lê facilmente e que o autor (membro da alta nobreza portuguesa do século XVII) tem uma escrita escorreita e fluida.

Lamentavelmente , o conteúdo   é de um machismo atroz , talvez até mesmo  para a época.  Na minha opinião, o título deveria ser "Guia de Domesticação das Mulheres"!

O que Francisco Manuel de Melo defende é a anulação completa da Mulher em todos os aspectos, nem mais nem menos.

Como se sabe, o machismo ,por ser  tão mau,acaba também por prejudicar os próprios homens .

Além do mais, Melo tem uma visão racista e de classe sobre a sociedade.

 O fidalgo nunca casou nem  foi pai, que se saiba, mas tal facto não o impediu de  dar orientações não só sobre o casamento como também sobre como educar  @s filh@s. 

No entanto, tem passagens e conselhos sobre outros temas muito sensatos, convenhamos.

O próprio autor prevê a hipótese de "parecer às mulheres excessivamente rigorosa esta...doutrina" e promete uma Carta para as casadas, que nunca viu a luz do dia.

Para terem uma ideia deixo alguns excertos:

 - "O jogo em todos os estados é ruim ofício, se é ofício, quando não passe de ocupação cortesã, e que anda anexa à ociosidade dos poderosos."

- "Não se nega porém ao marido, que se possa mostrar galante com as damas e senhoras...Estas galanterias do marido não podem ser recíprocas para a mulher, que tem muito menores licenças."

- " Criou-as Deus fracas, sejam fracas; oxalá façam o que são obrigadas, não lhes quero pedir mais que sua obrigação."

-"Nos cuidados e empregos dos homens  não se metam as mulheres, fiadas  em que também têm como nós entendimento, e em que a alma não é macho nem fêmea , como alguma em seu favor alegava."

18 comentários:

  1. D. Francisco , certamente era um homem cheio de frustrações e falava daquilo desconhecia. Provavelmente não deveria sentir nenhum encanto pela vida.
    Tenha uma bela semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou em concordar com seu ponto de vista, Élys.

      No entanto, teve uma vida muito preenchida.

      Obrigada, igualmente

      Eliminar
  2. 2015 y todavía así...

    Que mundo más loco.

    Besos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Loco, loco, loco...tienes razón!

      Abrazos

      Eliminar
  3. Publiquei hoje o oposto, São.
    Da lavra de Anselmo Borges.

    ResponderEliminar
  4. Isso era tudo menos humano,
    era um carrasco perfeito
    vivia no mundo por engano
    com ela próprio insatisfeito!

    Tenha uma boa tarde amiga São, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente definição sobre Francisco Manuel de Melo, meu amigo!!

      Bom resto de dia :)

      Eliminar
  5. Caramba, São! Como se diz aqui no Brasil: "e bota machista nisso!" :). Boa semana, amiga; meu abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Machismo puro e duro!

      Querido Swami, beijinhos e bom resto de semana

      Eliminar
  6. Querida Sao, no comparto el machismo, como tampico nada en extremo.

    Excelente publicación.

    Un abrazo grande, muy querida amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem eu esperava outra coisa de ti meu querido e admirado amigo!

      Abrazo caloroso, Ricardo !

      Eliminar
  7. Quando li o titulo diria "Não há guia nenhum que possa ensinar duas pessoas a estar juntas", mas agora visto que é um manual de domesticação... Desconfio que esse senhor ou não era casado, ou era cornudo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem vinda!

      Aconteceu-lhe uma coisa que é frequente a toda a gente: fixamo-nos num ponto e o resto se nos escapa : está aí escrito que Melo nunca csaou nem foi pai.

      Tudo de bom

      Eliminar
  8. É lastimável que no sec.XXI ainda haja gente a pensar assim. Mulheres que gostam de ser domesticadas e homens que gostam de ser carrascos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente , assim é ...e isso choca-me muito!

      Bons sonhos

      Eliminar
  9. SÃO.

    - "Não se nega porém ao marido, que se possa mostrar galante com as damas e senhoras...Estas galanterias do marido não podem ser recíprocas para a mulher, que tem muito menores licenças."

    Machismo atroz, um verdadeiro ponto fora da curva para os nossos entendimentos sociais de hoje, o que o tornaria inconcebível, indesejável e com um odor desagradável de naftalina.

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. OLá, Paulo!

      Não sei como é que um homem inteligente , viajado e culto como Melo era, tinha um pensamento destes em pleno século XVII e o pior é que muitos homens ainda hoje seguem esta linha !!

      Enorme abraço

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...