segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

CERCO A SAMPESTERSBURGO ( 1941-1943)

A 18 de Janeiro de 1943, após um ataque cerrado e em força, o Exército Vermelho conseguiu rasgar uma abertura com oito quilómetros de largura naquilo  a que os nazis  chamavam " Muralha do Norte" e assim estabelecer ligação entre Sampetersburgo e o resto da então U.R.S.S., quebrando o cerco terrível e cruel sofrido pela cidade desde o início de Setembro de 1941.

Milhares largos de vítimas, além da destruição de monumentos e  edifícios, foi o doloroso saldo imposto por Hitler e pela corrupção e incompetência das autoridades soviéticas à população da cidade condenada a morrer de fome.

Paz ás vítimas !









20 comentários:

  1. Respostas
    1. Sim, Sampertersburgo é linda, difícil imaginar o tremendo sofrimento que ali se viveu.

      Boa semana :)

      Eliminar
  2. As imagens são belas. A história, triste. Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a situação foi verdadeiramente trágica.

      Grato abraço pelo apreço.

      Eliminar
  3. Una tragedia más de aquella guerra.
    Y un buen viaje, desde luego.
    Besos, querida amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma imensa e dolorosa tragédia, talvez a pior da URSS na altura já de si terrível.

      Fuerte abrazo, amigo mio

      Eliminar
  4. Gostei bastante de ver estas fotografias a viagem devia de ter sido uma maravilha.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A viagem foi, mas lembrar o cerco causa certo amargor.

      Abraço e boa semana

      Eliminar
  5. Obrigada pelo apontamento histórico e pelas fotos!
    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato abraço pela vinda, que espero se repita !

      Eliminar
  6. La humanidad no tiene remedio.
    Guerras desde siempre hasta hoy.

    Besos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não tem , não.

      Uma desgraça sempre e nem aprende.


      Besos, amigo mio

      Eliminar
  7. São, além do doloroso episódio histórico, a galeria de fotos ficou a marcar. Amei!
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Uma tragédia ontem recordada cá em casa!

    Beijinho Sãozita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que nunca esqueçamos este horror planeado de "um modo quase científico" pelos nazis e agravado pela corrupção e pela indiferença dos soviéticos.

      Adelinha, beijinhos e boa quinta.feira

      Eliminar
  9. Paz às vítimas e que a memória não falhe aos sobreviventes.

    ResponderEliminar
  10. Magnífica reportagem fotográfica, acompanhada de um excelente suporte informativo!
    Adorei!!!! Belíssimas imagens! E gostei de a ver, São!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato abraço pelas sua gentis palavras, Ana!

      Bem haja!

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...