MALTA

MALTA

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PENSAMENTO - HEIDEGGER

24 comentários:

  1. Minha querida, no meu presente o meu maior pavor é perder, por má influência do meio, o bom uso da nossa amada língua, como ela nos foi ensinada em bom tempo. Mais ainda quando um cansaço de desalento me derruba física e intelectualmente. Devido à frustração e medicação o meu cérebro já não tem a mesma elasticidade e memória. Por isso não sou mais assíduo nos blogs, nem nas correspondências.
    Irei te escrever em privado sim, dá-me tempo para o fazer.

    Um grande abraço de muita saudade

    ResponderEliminar
  2. olá que beleza de blogger..adorei..vi as fotos de Portugal ..é o meu sonho conhecer..um dia irei ..tenho certeza..bem aparece para meu conhecer e meus bloguxinhos tb..tem poemas de amigos no meu petalas e rosas ..vai lá conferir..beijus uma feliz semaninha
    http://casadanadja.zip.net/petalas.htm

    ResponderEliminar
  3. Mto sábio!
    http://opinandoemtudo.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  4. Muito lindo e diz muito com pouco! beijos,chica

    ResponderEliminar
  5. Assim, tão séria!
    Dum grande filosofo só pode sair algo assim.
    Boa eleição.
    Aquele abraço amigo

    ResponderEliminar
  6. um bom pensamento!

    Sãozita estás com um ar muito triste, gostei de saber que para alem de gostarmos dos lenços, também és fã de fios.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  7. Gostei da foto apesar do ar pensativo ou preocupado. A lingua hoje em dia anda tão maltratada que nem sei se ainda merece ser considerada assim.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. A língua é viva e vai-se modificando, mas não por decreto nem com tratos de polé!

    O ar preocupado vem mesmo daí e deste Acordo Ortográfico, que não aplico!!

    No seu blogue deveria eu ter escrito "psicosomático", peço desculpa pela gralha

    Um resto de dia muito bom

    ResponderEliminar
  9. ADELINHA, é o que faz ser apanhada de surpresa, rrss


    Com o passar dos anos comecei a pareciar anéis, brincos, colares e a ter coragem para usar chapéu e écharpes, rrss

    O que aqui tenho comprei-o no Cairo, naquele enorme e magnífico bazar onde aceitam euros e é permitida a entrada de turistas assim como tirar fotos.

    Um abraço doce, linda

    ResponderEliminar
  10. A seriedade é para condizer com o estado desgraçado a que a língua está a ser levada, rrss

    Li num comentário teu que te disseram não terem dinheiro para selos...não duvido.

    Porém , acima de tudo, falta cultura e amor por Portugal.

    Um enorme abraço, amigo DUARTE

    ResponderEliminar
  11. E o Ser não é tudo, meu caro C VALENTE?

    Bom serão

    ResponderEliminar
  12. Pois... E o Pessoa disse que a língua ( a portuguesa, entenda-se), era a sua pátria.

    Beijinho para si!

    ResponderEliminar
  13. A Língua que falamos identifica um Povo, uma Cultura.
    Quando "sujamos" a língua por causas pouco edificantes, acabamos não só com a origem do entendimento como criamos uma outra Babel na Portugalidade.



    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  14. A Língua é , penso , a mais importante ligação entre a pessoa e a sua cultura social .

    Por isso, me recuso a aplicar o novo acordo Ortográfico.

    Bom final de semana

    ResponderEliminar
  15. E a minha também e assim só tenho que a escrever como sempre a escrevi e não a versão brasileira.

    Um abraço, caro VIEIRA

    ResponderEliminar
  16. A Língua sofre...como Portugal, que está sangra(n)do


    Minha querida ISABEL , bom final de semana

    ResponderEliminar
  17. É disso mesmo que eu gosto: dizer muito com o mínimo de palavras.

    Sê feliz, amiga CHICA

    ResponderEliminar
  18. Já tinha saudades suas, MOÇA!

    Folgo que assim o considere, rrss

    Bom final de semana

    ResponderEliminar
  19. NADJINHA, através deste seu link desemboquei num blogue interessante mas muito desactualiazado...e o que aqui me indica, foi impossível chegar lá. lamento!


    O meu beijo reconhecido

    ResponderEliminar
  20. Iemão, leva todo o tempo que te for necessário, estás à vontade.

    Não deixes que as circunstãncias te derrubem e ergue-te sobre as ondas que te envolvem.

    Beijinhos e saudades de quem te gosta e um saudoso e apertado abraço meu.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...