MALTA

MALTA

sábado, 19 de julho de 2014

POEMA - MARIA TERESA HORTA


28 comentários:

  1. Boa noite amiga São!!!
    Poema belíssimo...
    Mãe, ser sagrado...
    Tenha um final de semana repleto de bençãos!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga!

      Maria Teresa Horta é uma escritora muito premiada e tem poemas lindos e o seu mais recente romance foi distinguido !

      Mãe ...é sempre marcante, não é?

      Bia, beijos, muitos :)

      Eliminar
  2. Maravilhoso poema.
    Recordar a mãe com este poema é deixar-se refrescar pela saudade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa é uma excelente poeta...

      Abraço, Luís :)

      Eliminar
  3. Emotivo y precioso poema.
    Cordial saludo y feliz fin de semana.
    Ramón

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que o poema te agradou.

      Volta a agradecer-te a tua imensa generosidade em partilhares connosco o tanto que sabes e que, infelizmente, não posso aproveitar por ser um desastre ambulante com máquinas.

      Bom fim de semana e amistosas saudações, Ramón

      Eliminar
  4. Lindo poema!
    "minha água de beber/ minha memória / cetim"

    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fui recordar Quintana no seu blogue sobre ele....

      É bonito, o poema, né?

      Bons sonhos :)

      Eliminar
  5. Respostas
    1. O poema é, mas infelizmente muitas mães existem que não são de cetim, mas de lixa...

      Bons sonhos, CI

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Teresa Horta tem textos lindos...

      Bom domingo, Xavi :)

      Eliminar
  7. Água pura brotou!
    na fonte santa
    venceu porque lutou
    a tua mãe é uma Santa
    mulher encantadora
    no ventre te gerou
    simpática linda senhora!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom poema o seu, obrigada :)

      Bem haja, Eduardo !

      Eliminar
  8. Olá, São!
    Belo poema, bonitas palavras. São como uma benção.
    Abraços,
    Jorge

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Houve um conflito de publicação na sua caixa de comentários, espero que tenha lá conseguido ficar o segundo.

      Folgo que lhe tenha agradado o poema.

      Bom final de semana:)

      Eliminar
  9. Um poema que me tocou!

    Maria Teresa Horta é uma das minhas poetizas preferidas. Desconhecia este poema.

    Obrigada pela partilha.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também sempre gostei dela como escritora.

      Por vezes, acho-a um pouco exagerada nas posições que toma, embora concorde como a maior parte do que defende.

      Abraço grande, Lisa

      Eliminar
  10. Tão bom seria se todas as mães fossem assim.

    Uma poesia duma escritora que admiro.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por dizeres aquilo que eu ainda não tinha querido dizer !

      Teresa é uma boa escritora, sim

      Beijinhos para ti :)

      Eliminar
  11. ✿✿º°。
    Muito lindo, muito tocante: "minha memória de cetim".
    º°。♡♡彡
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    ♪♬♫º°

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas algumas são memórias de serapilheira, desgraçadamente...

      Num grande abraço, agradeço e retribuo os amáveis votos, minha linda :)

      Eliminar
  12. Um poema muito bonito.
    Um abraço e bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto da poesia de Teresa.

      Excelente domingo e beijinhos a dividir com a neta :)

      Eliminar
  13. Gosto , muito , de Maria Teresa Horta , e deste poema .

    A minha Mãe . . . " memória de cetim " .

    Um abraço , São , e que já não sejas a " coxinha ",
    Maria

    ResponderEliminar
  14. Gosto também da escrita de Teresa Horta e do poema, embora -infelizmente - não o possa aplicar a mim mesma...

    Já sou menos "coxinha", agora passei mais a paleta de pintor: uma grande variedade de lilazes e roxos. Até pareço o Senhor dos Passos em dia de procissão , rrrrssss

    Grato abraço pelo cuidado e pela vinda.

    ResponderEliminar
  15. São

    Confesso que conheço pouco da poesia de Maria Teresa Horta, Fico grato de me dares a oportunidade de conhecer mais este poema. Valeu a pena.
    Abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não li muitos livros de poesia dela, conheço mais porque no início dos anos setenta do passado século era muito cantada.

      Grato abraço, Daniel

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...