sexta-feira, 7 de maio de 2021

CITAÇÃO : CARLOS PAZ


 

38 comentários:

  1. Respostas
    1. Onde quiser, Pedro!!

      Para si e meninas também, graças.

      Eliminar
  2. No entendí las palabras, Sao...hubiera sido mejor que lo escribieras debajo lo que está en el recuadro, para así poder copiarlo y pegarlo en el traductor de google. Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para a próxima farei isso que sugeres.

      De qualquer modo, entenderes as palavras não te ajudaria desta vez, pois é um caso muito localizado e no estrangeiro não há notícia disso.

      Porém, digo-te que é um caso de extrema desumanidade efectuado por criaturas racistas e preconceituosas que só se importam com dinheiro e nada mais .

      Beso.

      Eliminar
  3. Não sei como é possível haver gente nada sensível aos direitos humanos. E fiquei horrorizado ao ver e ouvir um dos proprietários de uma casa dizer "eles vão ficar a 20 metros da minha casa".
    E ainda dizem (alguns) que não há racismo em Portugal...
    Beijo, querida amiga São.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas criaturas lá sabem o que são Direitos Humanos ou empatia.

      Partilho o teu horror e indignação quanto a esse fulano . Claro que existe racismo e também preconceitos de todos os tipos.

      Quando uma fulana do bando Espírito Santo afirma com a maior naturalidade e literalmente que iam para a Comporta "brincar aos pobrezinhos" , fica-se logo a saber com espécie de gente se está lidando: preocupam-se muitissimo com dinheiro, mas não de onde vem, e nada lhes importa as pessoas .

      Te abraço, querido amigo, bom fim de semana !

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Como pessoa decente que é, jamais poderia deixar de estar de acordo, Francisco!

      Beijinho grato, tudo de bom :)

      Eliminar
  5. Não há paciência para estes "defensores" mas também não há paciência para empregadores que não proporcionam condições dignas a quem chega sem nada!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estes empregadores saíram directamente d´ "A Selva" , de Ferreira de Castro , e deveriam ser seriamente punidos!!

      Bom fim de semana, beijinho.

      Eliminar
  6. Não podia estar mais de acordo com esta carta.
    É vergonhoso, como ainda há muita gente insensível aos direitos humanos.

    Beijinhos e ótima sexta feira!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São criaturas , Mário, a quem nada interessa além dos eu próprio ego


      Beijinhos

      Eliminar
  7. Subscrevo na íntegra esta carta.
    Há pessoas que só vêm dinheiro á frente. Estão-se nas tintas para as pessoas, para os direitos humanos.

    Beijinhos e ótima sexta feira!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho a impressão de que estas criaturas , que vão "brincar aos pobrezinhos " e constroem ilegalmente só a elas se consideram seres humanos, Mário!

      Abraço, bom fim de semana

      Eliminar
  8. Lembras-te com certeza do poema do Sebastião da Gama que publiquei no Começar de novo onde ele retrata o Pais desgraçado que era Portugal no tempo da ditadura. Ao ver as imagens sobre o trabalho escravo que aqui existe, em pleno sec. XXI e da reacção das pessoas, lamento ter de afirmar que, apesar de todos os beneficios que o 25 de Abril nos trouxe, continuamos num país desgraçado, em muitos aspectos. Não adianta, Amiga, um país não deixa de ser desgraçado se a mentalidade do seu povo não melhorar. É preciso matéria prima de qualidade para se ter um bom produto e nós, infelizmente, nem sempre sabemos onde encontrar essa matéria prima. Sinto vergonha, Amiga, até porque eu já tive de emigrar e não fui tratada com esse desprezo. Sei que muitos portugueses já foram tratados assim, em tempos idos, mas isso deveria servir de lição e não é o que acontece!. O dinheiro, querida Amiga, é capaz de mudar as pessoas de tal modo que me arrepia e já senti essa mudança em pessoas perto de mim. Uma desgraça! Beijinhos e obrigada por " falares " em nome de todos os que se indiignam com os desvarios de mentes tão maliciosas. Um bom fim de semana, com SAÚDE
    Emilia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida, quando eu conheço pessoas que passaram por situações de grande aflição afirmarem que todas as pessoas também deveriam sofrer como elas sofreram, considero de uma baixeza incrível e de um enorme mau carácter.

      Sim, o dinheiro modifica as pessoas que não são bondosas por si nem bem formadas.

      Nunca entendi como foi possível alguém acreditar que a Humanidade sairia bem melhor desta pandemia. É ignorar completamente a História... e os portugueses fazem parte para bem e para mal desta mesma Humanidade e respetivo contexto.

      Grato abraço e tudo de bom, Amiga :)

      Eliminar
  9. Te dejo mi abrazo, pleno de amistad y cariño, mi muy querida amiga Sao.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido Ricardo, agradeço e retribuo com imenso afecto o teu abraço

      Bom fim de semana :)

      Eliminar
  10. Bem verdade e também confesso que não entendo porque o PCP não os encaminha para a Quinta da Atalaia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que concorda(mos).

      A Atalaia não tem condições para alojar seja quem for, as estruturas são temporárias.Pelo que ficariam ainda pior do que já infelizmente se encontram.Além disso, fica a muitissimos quilómetros do local de trabalho.

      E quem tem o dever de os tratar e alojar em condições dignas é quem os contrata.

      Bom fim de semana :)

      Eliminar
  11. Veo que hay mala gente en todas partes.

    Besos.

    ResponderEliminar
  12. Direitos Humanos de sentido único. Onde ficam as duas vias para complementar um caminho? Pois...

    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando se chega ao descaramento de afirmar publicamente que a água não é um direito humano...já tudo é possível esperar, incluindo estas criaturas que se aproveitam de todas as fugas das leis para seu próprio proveito e têm a insensibilidade de dizer estarem a "brincar aos pobrezinhos"...

      Abraço, bom fim de semana

      Eliminar
  13. Olá Sao, ler este bocadiñho não dabonda para eu comprender tudo o que se pasóu. Vejo que tem a ver com racismo e com neglicencia em canto as dereitos humanos e isso ja é suficiente para estar em contra. Gostaría ver um titular no jornal para ler mais.
    Abraço e boa finde. Deijei nova postagem com música portuguesa da que gosto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São imigrantes trabalhando em situações desumanas e morando em casas sobrelotadas . Para cúmulo apontam-nos como responsáveis pelos surtos de COVID nas localidades onde vivem e os pseudo donos de um campo de turismo falido e a ser pago pelos contribuintes portugueses não querem obedecer à requisição civil do Governo para alojar lá alguns deles.

      Também gosto da música portuguesa daquele género.

      Abraço e bom resto de fim de semana, Beatriz :)

      Eliminar
  14. Infelizmente, este problema não é novo. Já existe há muito tempo. A pandemia, veio pôr a nu esta miséria humana.
    Esperemos que haja uma solução justa e humana para estas pessoas.

    Bom fim de semana, amiga São!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pandemia agravou as desigualdades de todo o género.


      Toda a gente sabia deste drama e ninguém se importou, o que é uma vergonha para um país com uma imensa diáspora...

      Beijinho

      Eliminar
  15. Respostas
    1. Todos os intervenientes, menos os desgraçados e explorados trabalhadores imigrantes, ficam muito mal na fotografia!

      Beijinho e boa semana

      Eliminar
  16. Concordo com o que está
    escrito na carta, sinto uma enorme revolta com pessoas tão desumanas.
    Beijinhos, tudo de bom

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece impossível que uma exploração a raiar a escravatura , aconteça num país de emigração como é o nosso.

      Abraço e excelente semana, Amélia

      Eliminar
  17. o mundo anda muito triste com tudo isto, e os pobres sofrem mais, aqui no Brasil estão acabando com todos os direitos humanos e isto me revolta muito. bjs

    https://mulheresquecorremcomsapos.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As desigualdades sociais já existentes agravaram-se ainda mais com a pandemia e, todo o planeta e eu partilho essa revolta.

      Depois, quem tem o azar de ter no Poder criaturas como Bolsonaro e Trump foi o descalabro total ....

      Abraço e boa semana

      Eliminar
  18. Amiga, é de lamentar que uma pessoa bem formada, ainda que seja advogado, não tenha um mínimo de sentido comum. A lei está para ser cumprida, mas com dignidade e um mínimo de sensibilidade.
    Abraço de vida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu querido amigo, tens toda a razão, mas para isso tem que haver decência e empatia e isso estas criaturas não sabem sequer o que sáo, pois só qierem dinheiro e nada mais !!

      Apertado abraço e cuida-te-

      Eliminar
  19. Completamente de acordo... no entanto, tudo isto chegará a um ponto insustentável... a Europa continua a assobiar para o lado, para os problemas migratórios, tapando o sol, com uma peneira...
    Creio que foi Orwell que em tempos afirmou algo no género... um dia haverão tantos pobres, que não mais haverá espaço para os ricos... e qualquer dia, só mesmo as suas gaiolas douradas, os manterão a salvo, dos problemas do mundo... que a todos tocam... mais tarde ou mais cedo...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os ricos já vivem aprisionados nos seus condomínios de luxo.

      Concordo: mais tarde ou mais cedo , a situação será insustentável e , provavelmente, será um banho de sangue, com a agravante de que as armas não estão nas mãos dos pobres.

      Aliás, essa situação é a que sofrem o Yémen , a Palestina, as minorias étnicas e/ou religiosas.

      Preocupo-me já não comigo, que no máximo viverei mais dez ou doze anos, mas com as gerações bem mais novas, que nem sequer foram bem educadas e nem sabem resistir a frustrações.

      Abraço grande, Ana

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...

CITAÇÃO : ADORNO, FILÓSOFO ALEMÃO, 1949

 "Escrever poesia depois de Auschwitz é bárbaro e a educação tem como objectivo que se não repita!"