MALTA

MALTA

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

DÉCIMAS


I
I

Passei vida amargurada,

o meu mal já não tem cura,

só o tem na sepultura

com o remédio da enxada.

A morte está demorada,

a morte de mim se esquece;

se este favor me fizesse,

que esmola que me fazia,

se fosse já hora e dia

que a morte por mim viesse!



II


Trago uma coisa comigo,

só Deus e eu é que a sei;

não estou conforme com a lei

desta tristeza em que vivo.

Tenho um génio muito activo

e, castigado neste imposto,

a testemunha é meu rosto:

tenho as minhas canhas brancas

e pelas paixões serem tantas

morria com muito gosto.



III


Ninguém uma luz me acende!

Depois que o dia se acabe

porta minha não se abre,

só procuro algum alpendre.

Se alguém me não compreende,

eu o vou esclarecer:

é a vida sem prazer

e sem esperança no futuro;

que eu vivo sempre no escuro,

nasce o Sol, torna a nascer.



IV


P´ra tudo quanto é nascido

dizem que o Sol alumeia,

mas uns têm a casa cheia

e outros o chão varrido!

Está isto mal dividido,

o mundo está mal composto.

Uns vivendo com desgosto,

outros com muita alegria;

p´ra estes é sempre dia ´

p´ra mim é sempre sol-posto!



JOSÉ DA GRAÇA CABRITA


( Alentejano, analfabeto, maltês)


98 comentários:

  1. A sabedoria da vida não a dão as escolas, ainda que muito ajudam.
    Bonito trabalho, querida amiga, que me trazes. Palavras certeiras carregadas de sabedoria duma vida dura e pouco prazenteira mas plena na conformidade duma alma singela e pura.

    Um grande baraço de agradecimento por algo tão imenso

    ResponderEliminar
  2. Comovida, te agradeço e louvo a sensibilidade e a inteligência que tens e te permitem apreciar a arte deste homem!
    Que Deus te proteja, caríssimo.

    ResponderEliminar
  3. P´ra tudo quanto é nascido
    dizem que o Sol alumeia,
    mas uns têm a casa cheia
    e outros o chão varrido!
    Está isto mal dividido,
    o mundo está mal composto.
    Uns vivendo com desgosto,
    outros com muita alegria;
    p´ra estes é sempre dia ´
    p´ra mim é sempre sol-posto!

    Analfabeto? ahhhhh, éum DOM, um DOM do alto... eu so tenho a 4ª classe e sou autodidacta... qual analfabeta (quase) nem por isso... adoro a ultima estrofe!...minha nossa como ele está certo..Beijinhos e eu não publiquei nenhum livro entretanto, publiquei dois e são dois ainda.. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. mas publicarás, certamente!
    Eu tenho um bacharelato e uma licenciatura , mas considero-me também autodidacta porque ninguém aprende senão aquilo que quer e poelo seu esforço, embora a preparação académica seja importante.
    Meu Pai também só tinha a quarta classe e ewra uma pessoa unteressantíssima e de muito saber, de que me orgulho muito e com quem aprendi imenso.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  5. Olá,

    Existem pessoas sem formação academica se são verdadeiros"sabios".

    Bom fim de semana e beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Pois foi por pensar o mesmo que aqui coloquei este poeta alentejano.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  7. Sin esperanza en el futuro... que triste e injusta vida la de muchos en este puñetero mundo...
    Un abraçada i molts petonets
    Encarna

    ResponderEliminar
  8. É mesmo!
    E a siruação entritece mais ainda porque é à custa deste sofrimento que muitos enriquecem sem medida e sem remorso.
    Besos, guapa.

    ResponderEliminar
  9. Não há nada mais fascinante e cativante do que conhecer in loco novas culturas.
    Assim o fiz mais uma vez.
    Sou uma privilegiada, Deus tem sido meu Amigo por me proporcionar momentos tão magníficos.
    Consegui realizar mais um sonho na minha vida.

    Noutras áreas a coisa não corre muito bem, mas a Esperança é a última a morrer, continuo diariamente na luta por aquilo que quero, hei-de conseguir.

    Beijinhos.
    Boa semana.

    Também regresso HOJE depois de 12 dias ausente.

    ResponderEliminar
  10. DUARTENOVALE
    olá hoje é domingo.as enchadas,as lavouras as podas estão no seu repouso domingueiro,para mim claro e para outros como eu,que têm a mesa farta.
    mas pra ser domingo no mundo
    é necessário olharmos à nossa volta
    ... e partilhar
    para podermos receber em troca
    um sorriso de fome saciada...
    que nous sommes frères,camarades et complices.
    belo texto nu e cru,como a terra que nos dá de comer
    e nos há-de comer... um dia
    com ou sem mesa farta.
    fraterno abraço

    ResponderEliminar
  11. .querida_______São




    magnifica escolha!



    _________estou plenamente de acordo (se me permite) com o Duarte


    _____das suas palavras____faço as minhas:)





    beijO_____C_____carinhO

    ResponderEliminar
  12. TULIPA
    E do poema , que achou?
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  13. DUARTE NO VALE
    Estupenda análise a sua!
    Plenamente de acordo.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  14. BETTY MARTINS
    Eu também concordo consigo e com ele.
    SEmana de amor e paz.

    ResponderEliminar
  15. São amiga

    É dos analfabetos que saiem as palavras mais sábias e tantas vezes sofridas.

    Abraço de mim

    ESPAVO!

    ResponderEliminar
  16. Porque são as que não sofrem a mediação intelectual que sempre acabamos por fazer, acho.
    Bem haja, companheira.
    Namasté!!

    ResponderEliminar
  17. São! Primeiramente agradecida pelo comentário aqui e lá.Depois...se a sua ignorância é assim...nem lhe falo da minha!!
    Mas então é isto que sei e passo a explicar: para que as músicas não se intercalassem, a do fundo do meu blog e a dos vídeos, aparece a 1º logo ao lado direito, na barra lateral, logo abaixo da minha Saudação, a quem me visita. Esse tema do John Barry para piano, - rectângulo branco com letras a azul - basta clikar onde vê 2 tracinhos e imediatamente passa a uma setinha.... a música de fundo, deixa de se ouvir. Vá lá tentar!. Se não conseguir, eu tento explicar melhor.
    Abraço meu

    ResponderEliminar
  18. Divulgação

    Onde estavam os adolescentes no 25 de Abril?

    “Na Terra do Comandante Guélas”

    António Miguel Brochado de Miranda
    Papiro Editora

    Papelaria “Bulhosa” Oeiras Parque, Papelarias “Bulhosa”, FNAC ou www.livrosnet.com

    Filmes de Apresentação no “Youtube” em “Comandante Guélas”

    www.camaradachoco.blogspot.com

    ResponderEliminar
  19. Quanta sensibilidade neste Post, São! E sabedoria. Obrigado por ele. Lê-se, vê-se e sentimo-nos um bocadinho maiores.

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  20. Gostei, São. Legítima (e poética) sabedoria popular, universal! :) Boa semana, amiga.

    ResponderEliminar
  21. MARIZ
    Grata.
    Lá irei, sim?
    Um abraço.
    Namasté.

    ResponderEliminar
  22. CAMARADA CHOCO
    Se não sabe estar na Net talvez seja melhor desistir.
    Ou, pelo menos, não venha invadir o espaço das outras pessoas!!
    Se quer publicidade, pague-a!!
    Este seu comportamento é de mau tom, sabe?
    Se ousar repetir, apagar-lhe-ei tudo quanto escrever.
    Boa noite.

    ResponderEliminar
  23. Querida LÚCIA, penso que é com pessoas assim que temos oportunidade de crescer.
    Bem hajas por apreciares.

    ResponderEliminar
  24. ÁRABE
    Uma sabedoria empírica e de experiência dura.
    Eu sou de raízes alentejanas e sei quão cruel foi a vida naquela região portuguesa, dominada pelo medo e pela miséria.
    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  25. Primeira vez que cá venho.
    Parabéns pelo excelente blog.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  26. Bem vinda seja!
    Gostou? gosto do seu amável apreço, obrigada!
    Até breve, espero.

    ResponderEliminar
  27. Obrigada por sua presença, sempre bem vinda.Dos Açores que tanto goste um beijinho e uma
    ...._.;_“.-._
    ...{`--..-.“_,}
    .{;..\,__...-“/}
    .{..“-`.._;..-“;
    ....`“--.._..-“
    ........,--\\..,-“-.
    ........`-..\(..“-...\
    ...............\.;---,/
    ..........,-““-;\
    ......../....-“.)..\
    ........\,---“`...\\
    ....._.;_“.-._ COM CARINHO

    ResponderEliminar
  28. ... não conhecia este poeta repentista (?!) popular, na linha de António Aleixo. Muito bom.

    Óptima semana!

    ResponderEliminar
  29. PICO MINHA ILHA
    Bem vinda.
    Obrigada pela gentileza.
    Até breve, espero.

    ResponderEliminar
  30. LEGÍVEL
    As décimas não costumam ser repentistas.
    Há tantos escritores ignorados por aí...
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  31. São, que maravilha trazes prá nós. Um lindo poema de vivências, amarguras, vida triste, castigada, mas com fé. "a testemunha é meu rosto", e é assim, trazemos no semblante aquilo que vivenciamos.

    Uma esplêndida semana prá ti.
    Beijos de rimas.
    Cleo

    ResponderEliminar
  32. Grande é a poesia...esta tão cheia de humanidades...


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  33. Querida CLEO grata por teu apreço, principalmente porque estas pessoas simples o merecem.
    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  34. PROFETA
    E quantas riquezas tu tens lhe tens acrescentado, Poeta!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  35. Gostei muito de conhecer José da Graça Cabrita. Ele pode ser analfabeto das letras, mas nunca das idéias a cerca do mundo nem dos pensamentos do existir.
    Obrigada!

    ResponderEliminar
  36. Um poeta de mão cheia, a fazer lembrar António Aleixo.
    Poesia de desespero, de desilusão, de vida dura e sofrida. De muita solidão, também. Mas de grande valor poético.
    Eu não conhecia. Obrigada, amiga, pela oportunidade que me proporcionaste.

    Beijinhos
    Mariazita

    ResponderEliminar
  37. São,

    hoje também viajei aqui, mas de outra maneira... Viajei pela lucidez de quem sabe ver e de quem sabe o que é justo e o que o não é - coisa rara hoje!

    Grande Abraço.

    ResponderEliminar
  38. *
    vozes da sabedoria, sonantes
    sustentada na humilhação
    bem postado pela são
    de sublime sentido
    de um humilhado e ofendido
    pelos verdadeiros usurários
    os grandes latifundiários
    que continuam como dantes,
    ,
    conchinhas de (raiva) te envio,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  39. Penso que ele deve ter sofrido na alma.
    Não sei qual o mal que não lhe tinha cura.
    Fico triste por ter sofrido, mas o que seríamos sem o sofrimento, ele nos faz mais vivos. E os poetas sofriam por viver intensamente suas poesias.
    Se pudesse acenderia uma luz por ele ou abriria uma janela.
    Talvez o compreenda, sei bem o que é esse sentimento de dor.
    Que as noites escuras dele traga muita paz e libertação ao mundo, eis que sofrimento não pode ficar em vão no tempo.
    Acho que talvez tenha entendido, também me questiono às vezes de por que tantas diferenças, uns tão felizes, outros não.....mas penso que se não existisse essas diferenças ou as dores, não teríamos o sentimento da misericórdia em nossos corações!
    Veja o que uma poesia me fez pensar....sou assim.....
    Vivo a pensar, mas tenho fé, que tudo um dia será diferente.
    Beijos com muito carinho e amizade, amiga de essência humana!
    Mariiii

    ResponderEliminar
  40. Pois é assim que acontece quando perdemos o sentido da vida.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  41. compreendo muito bem este sentir...


    Ernesto, o avô

    ResponderEliminar
  42. Analfabeto sou eu...
    Desse poeta, ou melhor, Poeta, beijaria as mãos, reverente.
    Maravilhosos versos.
    Que lição de vida, de alma, de tudo.
    Obrigado por isto!
    João

    ResponderEliminar
  43. LETÍCIA GABIAN
    Bem vinda!!
    Como é bom revê-la por aqui, linda!
    O analfabetismo pior é, na linha do que disse, a da alma.
    Coisa que este ser humano tão sensível não padece, não.
    Até breve, espero.

    ResponderEliminar
  44. PRONT´HABITAR
    O desespero dos expoliados e ofendidos - alentejanos, neste caso -só pode ser tremendo!
    Fique bem.

    ResponderEliminar
  45. MARIAZITA
    Obrigada pela sensibilidade e apreço.
    Fica bem.

    ResponderEliminar
  46. VÍTOR OLIVIRA MATEUS
    Se quem lê não tiver essa mesma capacidade, de nada serve, não?
    Obrigada!
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  47. POETA EU SOU
    Raiva e frustração.
    Para quem viveu Abril como eu e tu vivemos, esta situação a tresandar a corrupçãp, desvergonha e falta de ética é uma dot a rasgar-nos de alto a baixo.
    Um abraço fraterno, Nazareno.

    ResponderEliminar
  48. MARI
    Minha doce jovem, o sofrimento de que este Homem se queixa é o de viver sob ditadura e numa das mais exploradas regiões portuguesas : Alentejo. Aqui os latifundiários possuiam herdades imensas e quase deixavam morrer à fome quem labutava nos campos de sol a sol.
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  49. CADINHO ROCO
    Bem vindo!
    O que dói mais é que o sentido da vida se perde porque criaturas cínicas e prepotentes o fazem perder...
    Até sempre.

    ResponderEliminar
  50. CASA DE PASSE
    Só é bom sinal , compreender ...
    Até breve, sim?

    ResponderEliminar
  51. JOÃO DA SILVA
    Obrigada eu pela grandeza de alma sua.
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  52. Fico em pé para aplaudir o talentosos poeta!

    Um poema assim, musical como o dele, não se encontra fácil, não!

    São pessoas que tem o dom e o talento, independente dos bancos de escola...

    Eu adorei!

    Beijos de luz e o meu carinho, Sam!

    ResponderEliminar
  53. Que fantástico poema, revelador duma vivência que gerou toda a sabedoria que as palavras mostram. De aplaudir, sem dúvida. **

    ResponderEliminar
  54. água pura. da fonte. bebida pela concha das mãos...

    beijo.grato

    ResponderEliminar
  55. Pra fazer poesia
    não preciso de canudo
    nem de anos de estudo
    Fazer poesia
    é rimar tristeza com alegria
    deixar fluir a beleza
    mesmo que em versos tristes
    é nisso que consiste
    da poesia, a grandeza...

    Não consigo entender o que se passa com o Blog, querida, pois tb me acontece com alguns que visito.

    Um beijinho pra ti

    ResponderEliminar
  56. Sou palavra perdida no silêncio
    Gerada no ventre do Mar
    Grinalda de perdidos sonhos
    O passado do verbo amar

    Amei!
    Voar na chegada de cada Primavera
    Pintar de luz as cores do verão
    Pisei o tapete das folhas de Outono
    Acendi em cada inverno uma fogueira de paixão


    Convido-te ao encontro com o meu “Eu”


    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  57. MUNDO AZUL
    A sensibilidade não se ensina em banco de escola, já se traz no coração.
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  58. VIDA DE VIDRO
    Os alentejanos e alentejanas sempre tiveram uma vida muito dura, que está muito bem descrita no estupendo livro de José Saramago : "Levantado do Chão", cuja leitura vivamente recomendo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  59. HERÉTICO
    Assim é.
    Trouxe a foto do teu texto mais recente.
    Se não quiseres que a utilize, avisa-me.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  60. MENINA DO RIO
    Gostei!!
    E quanto à dificuldade, parece ser geral...
    Beijinhos, linda.

    ResponderEliminar
  61. Não és nem nunca serás passado do verbo amar, pois a tua poesia é uma belíssima forma de amor.
    Um beijo, PROFETA.

    ResponderEliminar
  62. Es terrible como tenemos el mundo.
    Saludos.

    ResponderEliminar
  63. Mais terrível ainda por determinado tipo de sofrimento só se originar no egoísmo cruel de alguns de nós.
    Saludos.

    ResponderEliminar
  64. Pois para seren analfabeto saíronlle unhas verbas ben atinadas. Gostei delas.
    E nâo, nâo deixei de escrever.
    Apertas.

    ResponderEliminar
  65. Folgo pelo teu apreço.
    Que contente fico por continuares escrevendo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  66. Olá!

    Talvez se descortine um equilíbrio... na inalienável subjectividade!

    ResponderEliminar
  67. Pois, talvez....
    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
  68. Oi amiga.Muito lindo.Com muita sencibilidade e sabedoria.bjtos.Nile.

    ResponderEliminar
  69. Bem vinda!
    Agradecida pela ambilidade.
    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
  70. São,
    não conhecia! maravilha de poema . p'la generosa partilha, parabéns e obrigada!

    bom fim-de-semana
    um grande sorriso :)
    mariam

    ResponderEliminar
  71. Oi são, vim desejar um lindo fim de semana, deixar um beijo e um selo que postei na minha página.

    http://i418.photobucket.com/albums/pp262/Stardust_049/selos-premios/y1pUtyNdgPiDe_1ZnHyxoiLJIfJ-fWS5P_B.jpg

    ResponderEliminar
  72. .querida___________São





    passe por favor pelo
    "FRAGMENTOS"____obrigada:)









    beijO_____C________CarinhO
    bFsemana

    ResponderEliminar
  73. O post é lindo...não sei lindo é bem a palavra.... o post é tocante, forte, profundo...
    E tão real...e como eu queria que não fosse....

    Bjos querida!

    ResponderEliminar
  74. O analfabetismo não implica ignorancia total... Excelente poema escrito por alguém que sabia pensar e sentir a vida!
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  75. como este poema se coaduna
    aos nossos dias, dizem que o sol quando nasce é para todos, mas cada vez se sente
    que é mais para uns que outros
    beijos

    ResponderEliminar
  76. tal como Orwell escreveu : "todos os animais são iguais, mas uns são mais iguais que outros"
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  77. MARIAM
    Querida, se quem recebe não tiver sensibilidade , nada feito.
    Parabéns por a ter!
    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  78. SEI QUE EXISTES
    E que, desgraçadamente, foi vítima do regime de obscurantismo e repressão que durante quase meio século afogou o país.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  79. MACELLY
    Minha flor, você é uma menina sensível: Deus a proteja!

    ResponderEliminar
  80. BETTY BRANCO
    Agradecida.
    E que o êxito te acompanhe, linda!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  81. Querida, já trouxe!
    Excelente semana para si e sua turminha, CLEO.

    ResponderEliminar
  82. *
    Se tu soubesses
    Vinhas comigo para o mar
    Embora as nuvens do céu
    E os ventos
    Que vêm do este e do oeste,
    Do sul e do norte
    Digam ao mundo
    Que vai haver
    O temporal maior que todos
    ,
    In-manuel da Fonseca
    ,
    conchinhas, deixo
    ,
    *

    ResponderEliminar
  83. ....e eu iria!
    feliz semana, Nazareno.

    ResponderEliminar
  84. Lamento e sofrimento...eis um belo e especial poema. Abraço

    ResponderEliminar
  85. E este é um sofrimento mesmo vivido e não só poetado.
    Fique bem.

    ResponderEliminar
  86. Sam,
    Obrigada pela visita, seu espaço é maravilhoso. Amei as "Décimas". Bela escolha.

    José da Graça Cabrita,
    por certo não pode estudar,
    Mas veja que coisa bonita
    seu modo de versejar.
    Ninguém aprende na escola,
    o dom que apenas Deus dá.

    No Nordeste Brasileiro,
    nas caatingas, no sertão
    está cheio de Josés
    cantando com emoção
    a triste vida sofrida,
    de quem corre atás do pão.

    Cantadores e repentistas
    analfabetos ou não,
    fazem versos de improviso
    com a viola na mão,
    e é com muita sabedoria
    que fazem suas cantorias.
    preservando a tradição.

    ResponderEliminar
  87. Bem vinda!!

    Estou espantada com sua facilidade em nos brindar com poemas interessantes assim!
    `´É repentista?
    Sabe que eu passei uma semana em Fortaleza? E adorei as pessoas, pela simpatia e pelo brasileiro doce que usam.

    Até sempre, espero.

    ResponderEliminar
  88. Oi Sam,
    estive agora no em Fortaleza e no interior do Ceará.
    Tenho facilidades para versejar, mas não me considero uma repentista.
    Sou poeta e pertenço a ABLC Academia Brasileira de Literatura de Cordel. Amo de paixão a cultura popular.
    Passarei sempre por aqui para apreciar as novidades, pois sei do seu bom gosto.
    Um abraço,
    Dalinha

    ResponderEliminar
  89. eu trouxe literatura de cordel comprada numa das livrarias de Dragão do Mar.
    Será sempre bem vinda.
    Um abraço por sobre o mar.

    ResponderEliminar
  90. É necessária a varinha de condão que "alumeia" as palavras e as "encandeia" para uma frugal leitura.

    Pequenos que foram grandes ...

    ResponderEliminar
  91. enormes de coração e dignidade, diria eu...

    ResponderEliminar
  92. Olá São,
    gostei muito do seu blog, da possibilidade de ler boa poesia.
    Resolvi comentar neste poema que me tocou de uma forma muito especial.Infelizmente os contrastes não se diluem e para uns haverá sempre luz e pra outros escuridão!
    Beijos

    PS - Obrigada pela sua visita e comentário.

    ResponderEliminar
  93. Agradeço o prazer de a encontrar aqui.
    Bem vinda é e será.
    Fique bem.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...