MALTA

MALTA

domingo, 30 de novembro de 2008

"ESTIO"





ESTIO


Horizonte

todo de roda

caiado de sol.


Ao meio

do cerro gretado

esguia cabeça de cobra

olha assobios de lume

sobre espigas amarelas...


(Campaniços degredados

na vastidão das searas

sonham bilhas de água fria!...)


Manuel da Fonseca

( Santiago do Cacém: 15/10/1911 - 11/3/1993)



Manuel da Fonseca praticou a escrita em todos os géneros: jornalismo, conto,

romance, poesia.


Porém, a faceta em que mais se destacou foi a de ser um verdadeiramente excepcional contador de estórias . Facto que eu tive a felicidade de comprovar ao assistir a uma sessão do Partido Comunista Português, no seu Centro de Trabalho no Barreiro .


Para se perceber melhor o contexto em que viveu ( mais correcto seria escrever "sobreviveu") e sofreu José da Graça Cabrita na explorada e mártir região alentejana, aconselho a leitura das seguintes obras de Manuel da Fonseca: " Cerromaior"( com adaptação ao cinema) e " Seara de Vento", além das suas "Crónicas Algarvias", só publicadas após a Revolução dos Cravos.


E, por favor, que mais ninguém tenha a veleidade de se rir com anedotas preconceituosas sobre as gentes do Alentejo!

86 comentários:

  1. Gosto bastante de Manuel da Fonseca. Aliás, todos os anos "aparece" pelas minhas aulas.

    Querida São,
    fui ao Opiniões e coloquei o texto com a data de hoje.

    Beijos para si e obrigada.

    ResponderEliminar
  2. GMV
    Folgo com ambas as coisas.
    Muito obrigada eu, linda.
    Boa semana para si.

    ResponderEliminar
  3. Gostei de ler São.
    Grata por esta partilha
    Bom Domingo desejo:)))

    (*)

    ResponderEliminar
  4. Bem vinda!
    Gostei de que tivesses gostado.
    Excelente semana.

    ResponderEliminar
  5. Gracias querida Sao por tu aporte literario de hoy en el que destacas a Manuel da Fonseca

    Un abrazo y te felicito..

    Besos..

    ResponderEliminar
  6. Meu querido amigo do outro lado do oceano, bem hajas !!

    ResponderEliminar
  7. Muito obrigado pela constante presença nos meus blogues e pelas simpáticas palavras lá deixadas com muito carinho.

    Não tenho o teu e-mail pois tenho estado a pedir a todos os meus contactos que dêem um saltinho ao blog da minha sobrinha, que está internada no hospital de Santa Marta, à espera de um transplante de coração, com 26 anos.
    Tem sido um sofrimento acompanhar a sua doença e mal-estar associado há mais de 1 ano...
    Mas caso lá vás não refiras que fui eu que te pedi, se quiseres lê os seus ultimos posts e deixa umas palavras de força e ânimo, além de carinho que ela precisa.

    Bom fim de semana e beijos perfumados.

    Blog da sobrinha:
    http://pikenatonta.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  8. AS únicas anedotas de alentejanos que merecem uma boa risada são as contadas pelos próprios.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. Mas ele só contou aquelas que o partido não censurou! Mas a censura teve a ver com a qualidade das tais estórias, que eram tão más, que nem um camarada aguentava!

    ResponderEliminar
  10. RAFEIRO PERFUMADO
    e por vezes nem mesmo essas...
    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  11. COMANDANTE GUÉLAS
    Não o acho um escritor de Nobvel, mas não concordo com essa tão grande falta de qualidade.
    E ao vivo era excelente.
    Saudações.

    ResponderEliminar
  12. TULIPA
    E que acha de Manuel da Fonseca?!
    É que eu gostaria de saber!!
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  13. Ves Säo como hace falta tiempo para conocer a tan grandes escritores?...
    Buena semana a ti tambien...
    Muakatons
    Encarna

    ResponderEliminar
  14. Vejo, sim.
    Tienes razón, guapa!
    Besos.

    ResponderEliminar
  15. Os versos plasmam uma realidade do Alentejo. Terra queimada pelo sol ardente que deixa chagas nos corpos.
    Pessoas que entregam uma vida ao trabalho e á reflexão, como o prova o que escreves. Pode que em defesa de uma causa, muitas vezes estéril, mas sem luta e constância nada se consegue nesta vida, nem no Alentejo.
    Obriga, querida São por trazer-me uma jóia como esta.
    Agradeço a profusa informação.

    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  16. olá são
    fez-me bem ler manuel da fonseca.
    sentir o estio e de novo ter sede...
    abraço.
    duartenovale

    ResponderEliminar
  17. DUARTE
    Mais uma vez , parabéns pela sensibilidade, por coseguires entender o quanto custa( ainda hoje!) viver no Alentejo...
    Bemn hajas!!

    ResponderEliminar
  18. DUARTE NO VALE
    E como sabe bem, neste dia de chuva, vento e frio!!
    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  19. Alem das escolhas dessas lindas palavras e ideias que nos trazes, ainda complementas com informação da origem. És brilhante !
    Boa semana! Abraço !

    ResponderEliminar
  20. Agradecida eu, linda!
    Boa semana , tamb+em para quem desejares.

    ResponderEliminar
  21. Gosto de Manuel da Fonseca.Bijinho e bom feriado.

    ResponderEliminar
  22. Ainda bem que gosta!
    Bom feriado também para si, nessa ilha maravilhosa.

    ResponderEliminar
  23. Non coñecía a Manuel Fonseca, pero gustoume moito este poema, así que intentarei saber máis, ler máis obras del.
    Obrigada, São
    Bicos

    ResponderEliminar
  24. Bem vinda!
    Fico contente por ter despertado o interesse.
    Até breve, espero.

    ResponderEliminar
  25. Oi, Amiga!
    Que honra ter você conosco e saber desse escritor que sendo indicado por ti, já nos merece todo o nosso respeito. Vou pesquisá-lo, com certeza! Mas que negócio é esse de se fazer gozações do Alentejo? Eu nunca soube disso, pelo contrário, aqui no Brasil, Chico Buarque compôs uma de suas obras-primas misturando as rendas do Alentejo às belezas do nosso país...Injustiça, não ligue!
    Uma semana maravilhosa, viu?Bjs

    ResponderEliminar
  26. Um grande amante das gentes boas do Alentejo e um escritor do povo para o povo.

    Um abraço, São.

    Jorge P.G.

    ResponderEliminar
  27. Muito interessante, São. E nem posso rir das piadas dos alentejanos, pq não conheço nenhuma,rs...

    Um beijinho pra ti querida

    ResponderEliminar
  28. ... um escritor da resistência e que ao lado de muitos outros escritores democratas tornaram também possível o 25 de Abril de 74.

    ResponderEliminar
  29. VANUZA ...LITERÁRIA
    Minha querida, aqui os alentejanos são objecto de anedotas onde são tomados por preguiçosos e estúpidos, desgraçadamente.
    E isso dói pela injustiça, pois só quem ignora por completo a realidade de quanto aquelas pessoas sofreram ( e, de certo modo, ainda sofrem) pode gozar com a situação.

    Obrigada por tuas amáveis considerações.

    Deus a proteja.

    ResponderEliminar
  30. JORGE G
    Mas um tanto esquecido actualmente.
    Aliás , não é o único.

    Boa semana( e as melhoras...)

    ResponderEliminar
  31. MENINA DO RIO
    Nem queiras conhecer, linda, porque não vale a pena.
    E obrigada por gostares.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  32. Assim goim asim foi, LEGÌVEL!!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  33. A minha alma está limpa!!! o problema é comentar...Gosto dos textos sem duvida. Mas não sei o que dizer...Voltarei. Um beijo

    ResponderEliminar
  34. ehehe...também concordo contigo São.Gosto muito do pessoal lá debaixo.

    Um beijinho doce deixo"caiado de sol".

    Agradeço as tuas visitas sempre tão amáveis.

    ResponderEliminar
  35. Um grande contador de histórias, com mestria. Um poeta enraizado nas palavras. Gosto muito desse grande contador!

    Obrigado pela viagem até a minha casinha.
    Beijinhos e uma boa semana***

    ResponderEliminar
  36. Obrigado, amiga, por me dares a conhecer outro grande autor lusitano! :) Boa semana.

    ResponderEliminar
  37. Bem vindo és e serás, Swami!
    Bem hajas.

    ResponderEliminar
  38. MANUELA FONSECA
    Viva!
    Ainda bem que também aprecias este escritor.
    Até breve, espero.

    ResponderEliminar
  39. MEU DOCE AMOR
    Infelizmente, não tenho tempo para (te) fazer muitas visitas.

    Ah, sim? Gostas de alentejanos/as ?...Então um abraço do tamanho do mundo!!

    ResponderEliminar
  40. ÂNGELA LADEIRO
    rrrss, essa sua dificuldade é geral ou só aparece aqui?

    Abraço.

    ResponderEliminar
  41. Belo registo este no teu blog, fazes bem em relembrar os bons nomes que temos por ai.
    Mais um belo post aqui tens minha amiga.
    Sobre anedotas Alentejanas não sei o que pensas mas sabes lido imenso com pessoas do grande e belo Alentejo e são elas mesmo a contarem anedotas, eles adoram esses momentos, mesmo do seu estilo e fazem-nos sorrir, eu não sei contar é preciso saber e acho que eles são os melhores contadores de anedotas em Portugal, que não se perca isso.
    Bjs amiga
    Nuno

    ResponderEliminar
  42. O serem eles a contaré, por vezes, uma fuga para a frente, sabes?
    Escuta, como posso dar a minha simbólica ajuda para o teu livro?
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  43. São,estou há k tempos para fazer uma visita.Melhor:visita escrita.:)
    Tenho passado.Tenho gostado.
    Hoje adorei:Manuel da Fonseca,pois claro e tudo o k transporta com ele.
    Até breve.
    Abraço.
    isa.

    ResponderEliminar
  44. Bem vinda!
    E se puder deixe rasto da sua passagem, que eu gosto, sim? rrss
    Até breve.

    ResponderEliminar
  45. O que me diz a este tempinho? Só para pinguins...

    Um abraço respeitoso.

    ResponderEliminar
  46. Acredite k deixo rasto.Tb gosto k o deixem qdo vão ao meu cantinho.:)
    Aliás temos "amigos"comuns.Admiro,respeito e acho mto positivo.Como a São diz:" de alma limpa".
    Aqui fica o abraço
    isa.

    ResponderEliminar
  47. Gostei, mesmo!
    Parece que nos vamos dar bem!
    Um abraço também.

    ResponderEliminar
  48. Tive a felicidade de conhecê-lo em Santiago do Cacém, no Café do Bernardo (seu grande amigo e confidente), quando aí dei aulas.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  49. Anedotas são anedotas, não importa de quem e por quem são contadas,e digo-te mais as anedotas mais bem contadas de alentejanos que escutei foram contadas por alentejanos
    beijos

    ResponderEliminar
  50. Agradeço-lhe o testemunho.
    Eu, que pena, só falei com ele naquela noite...
    fique bem.

    ResponderEliminar
  51. MULTIOLHARES
    Tudo bem, seja como dizes.
    Mas eu não gosto de andotas que estigmatizem. Por essa razão, também detesto anedotas sobre louras.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  52. Uma delícia a proposta de contemplação destes versos.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  53. Me entusiasma leer buenos versos, en un idioma que no es el mío.

    Te agradezco que me hagas tratar de entender el portugués.

    Un abrazo.

    ResponderEliminar
  54. manuel da fonseca lí há muitos anos. prosa que não poesia.

    crónicas algarvias não li.

    boa semana.

    ResponderEliminar
  55. Lindo, um escritor que gosto bastante!
    Estive sem computador e encontro estas maravilhas tuas...obrigada!!!
    Jinhos mil

    ResponderEliminar
  56. ...

    "Contador de estórias".
    A verdade é que alguns "contadores de estórias" que tive a felicidade de conhecer, quando da minha estada em Évora (cerca de um ano) contavam-nas colocando o alentejano como personagem central, com um humor delicioso e sem qualquer tipo preconceito.
    De facto, no humor não cabe o preconceito, apenas no escárnio.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  57. Nem sei se escreva aqui se no post anterior.
    Temos os maiores poetas populares no Alentejo e Algarve.
    Durante muitos e muitos anos, segui um programa na Antena 1, "Um lugar ao Sul" de Rafael Correia.
    Depois "embrulharam" os horários e passaram a transmitir a horas que já não podia ouvir.
    Suponho que era das 8 ás 10 de sábado.
    Tenho pena de não ter gravado a maioria dos programas.
    A fonte límpida da poesia popular sem lições nos bancos de escola.
    O fluir ininterrupto de poesia.

    A vida simples dum povo que foi sempre simples.

    Esses programas devem estar gravados.
    Estão-no de certeza.
    Agora os anos passaram e estou esquecido, mas desses "anónimos", ficaram-me gravadas verdadeiras obras primas.

    ResponderEliminar
  58. estio...sol...perfeito assim como este poema
    beijos

    ResponderEliminar
  59. Brilhante texto e justíssima homenagem, São.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  60. Muito interessante este teu blog! um abraço de barcelona

    ResponderEliminar
  61. Passei só para te rever e desejar-te

    UM LINDO NATAL!

    Voltarei no próximo ano.

    Feliz e Criativo 2009, São!

    ResponderEliminar
  62. ´só a amiga são me faria sair da minha letargia e vir até aqui.

    obrigado pelo estio.

    ResponderEliminar
  63. São amiga

    Manuel da Fonseca foi um marco na nossa cultura e no seio das nossas gentes - independentemente das simpatias político/partidárias.
    Como eu gostava dele!
    Grata pela partilha da mensagem.

    Abraço meu
    podíamos fazer uma força extra, desconhecida de muitos direccionada a alguém que penso também visita...
    espero-a...

    Abraço num LAÇO! - entendeu?

    Mariz
    ESPAVO!

    ResponderEliminar
  64. Só passei para "dar os bons dias".
    Às vezes "faço a minha ronda"à noite;outras cedinho.
    Beijo para ti.
    isa.

    ResponderEliminar
  65. CADINHO ROCO
    Obrigada por apreciar .
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  66. ESTEBAN LOB
    Para mi, a poesia é intraduzível.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  67. TRILITI STAR
    Crónicas algarvias estão datadas, pois foram escritas antes de Abril 1974 e acabaram por não serem totalmente publicadas no jornal onde trabalhava dada a miséria vivida no Algarve.
    Até breve,espero.

    ResponderEliminar
  68. Bem vinda MARIA CLARINDA, e ao teu novo computador.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  69. UM POEMA
    Estamos de acordo: posso rir com, mas não de.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  70. XISTOSA
    Eu também ouvi muito esses programs, verdadeiramente xtraordinários.
    Mas por causa dessa instabilidade horária , desisti.
    acho até que p programa foi extinto.
    Bom final de semana, caríssimo.

    ResponderEliminar
  71. CLEAN E CLEAN
    bem vindo!

    Agradeço e retribuo de coração, lindo!

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  72. Meu querido ANÓNIMO , gosto imenso de o ver aqui, e mais ainda no seu´espaço.
    Um abraço nada esquelético, pois tenho bastante mais carne do que a impaciente que continua esperando não se sabe quem, rrrss

    ResponderEliminar
  73. Querida MARIZ, mudemos, sim, a cor dos laços!!
    Bem haja!
    Namasté!

    ResponderEliminar
  74. ISA
    Para quem se gosta , o coração está sempre aberto!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  75. .querida __________São




    ______homenagem "mais" que merecida




    ________..."Ó meus amigos desgraçados
    se a vida é curta e a morte infinita
    despertemos e vamos
    eia!
    vamos fazer qualquer coisa de louco e heróico
    como era a Tuna do Zé Jacinto
    tocando a marcha Almadanim"!

    (Manuel da Fonseca )










    .obrigada pelas palavras e carinho:)





    beijO_____ternO
    bFsemana

    ResponderEliminar
  76. un abrazo muy grande SÄO, que tú nunca te olvidas de nosotros... buen fin de semana... aquí el lunes es fiesta sabes?
    Molts petons
    Jesús y Encarna

    ResponderEliminar
  77. BETTY BRANCO
    Ah, gostamos ambas desse poema extraordinário, que maravilha!
    Tudo de bom para amanhã, amiga.

    ResponderEliminar
  78. JESUS Y ENCARNA
    Feriado? Não, desconhecia.
    Ebtonces, bon feriado e feliç fim de semana.

    Como podemos esquecer quem se gosta?!

    Petons.

    ResponderEliminar
  79. São
    A nossa sede de poesia, é sempre saciada, graças a contadores de estórias (todos os poetas contam estórias de encantar) como Manuel da Fonseca. Mas a sede de água dos “campaniços”, de ontem e de hoje, de não ser saciada, fazia sonhar em bilhas de água fria, onde o sol mais queimava, nas doiradas searas suadas de sofrimentos e lágrimas, servidas em fatias gostosas nas alvas toalhas de mesas de mogno...

    Pão e liberdade obtidos com tantos sofrimentos pelos que labutaram e labutam nos campos, a sonhar com bilhas de água fria...

    Obrigado por nos trazer Manuel da Fonseca

    Beijos
    Carlos Rebola

    ResponderEliminar
  80. Comovida, lhe agradeço um tão magnífico testemunho da sua sensibilidade!
    Bem haja!!

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...