MALTA

MALTA

sexta-feira, 21 de maio de 2010

EXPLORAÇÃO


"Foram as políticas bárbaras da civilização burguesa que construíram a prosperidade dos exploradores de um pequeno número de nações sobre a escravização de centenas de milhões de trabalhadores."

LÉNINE

46 comentários:

  1. Infelizmente, é constatar o óbvio. A exploração dos semelhantes é uma constante na história humana, e prova definitiva que, como primatas, não somos muito diferentes de nossos primos chimpanzés, gorilas e orangotangos, não importa a "imagem e semelhança de Deus".

    ResponderEliminar
  2. Isto parece não acabar nunca.
    Por ex. - um medicamento custa na África, ao menos 30 vezes mais caro do que na Suíça ou Suécia, o mesmo medicamento.
    Isto vai além da exploração - é extermínio.

    ResponderEliminar
  3. O certo é que se cada um de nós...mesmo os que aqui passam e escrevem contra a exploração...quantos de "nós" não o tentámos ou fizémos...com os nossos empregados/das?
    Queremos sempre nelhor e mais barato...a empregada se estiver mais 10minutinhos...sabe bem, pois ainda fez algo que nos deu um certo jeito...por aí.
    Quem não tem telhados de vidro...e depois...ainda há outra forma de observar a questão...se fossemos nós os governantes...com a faca e o queijo na mão...que faríamos? Contra mim falo...eu própria, não sei se seria a mesma pessoa...
    Cada um vem com a sua missão e tem de responder pelos seus actos.
    Dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.
    Forte abraço
    Santo fds. de Sol.
    Mer

    ResponderEliminar
  4. "um pequeno número", xará???
    um grande, grande número...
    de uma maneira ou de outra, mais ou menos descaradamente à mostra...
    bom fim de semana, minha querida
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Este é um tema muito importante para se pensar e rever quantas fortunas se construíram à sombra de trabalho de escravos.
    A igualdade estará longe nos nossos universos porque uns trabalham para ter e outros querem ter sem trabalhar.

    ResponderEliminar
  6. El concepto me parece justo,pero respecto Lenin tengo mis reparos.

    Besos y buen fin de semana,amiga!

    ResponderEliminar
  7. E desenhos de tristeza e fome, como este do Pádua, continuam a decorar paredes de burguesas salas...


    Ernesto, o avô

    ResponderEliminar
  8. Caro PENSADOR, não sei quem inventou que somos "imagem e semelhança de Deus", mas deve ter sido alguém com um infinito desconhecimento da maldade que o ser humano pode praticar contra o seu semelhante, recorrentemente.

    Soalheiro domingo.

    ResponderEliminar
  9. Pois é , BÁRBARA!
    Além desse custo exorbitante, há a experimentação de fórmulas várias em pessoas indefesas a vários títulos.
    Deus nos ilumine!

    Um domingo cheio de Sol.

    ResponderEliminar
  10. MER, tem razão.Toda a gente tem os seus pecadilhos e já se disse que a melhor forma de testar o carácter de alguém é dar-lhe poder.

    Agora o que eu tenho certeza absoluta, quanto a mim, é que há atitudes que não tenho nem teria.

    E, pode crer, que na vida profissional paguei caro por isso.

    Um abraço fraterno e bom domingo para vós.

    ResponderEliminar
  11. O pior, minha xará, é que eu não vejo o fim desta tristeza e desta exploração.

    Um domingo de Sol e praia para ti e família, linda!

    ResponderEliminar
  12. Mais grave ainda é que se acumulam riquezas sem limite à custa da fome e do sofrimente de milhões de pessoas cujo futuro é simplesmente desfeito em nome da ambição de uma dúzia de criaturas sem vergonha.

    Um bom domingo, DIREITINHO.

    ResponderEliminar
  13. Querido RODOLFO, estamos em sintonia: concordamos com este conceito de Lenine, mas temos reparos a fazer-lhe, sim!

    Uma feliz semana.

    ResponderEliminar
  14. Caro ERNESTO, gostei imenso do comentário que deixou no Herético relativamente a uma criatura que dá pelo petit nom de Frioleiras.

    Quanto ao despudor de salas burguesas adornadas com imagens do sofrimento alheio é coerente com o catolicismo e com a imagem de Crsito agonizando numa cruz para nossa salvação: uns vivem miseravelmente para outros vivam no esbanjamento e um inocente morreu de maneira dolorosa para os redimir desses seus pecados.

    É interessante: os próprios nunca tomam responsabilidade de nada.

    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  15. Concordo plenamente com esta afirmação. Mas não com tudo o que disse e fez este personagem...

    O que é de lamentar é que em pleno século XXI sigamos ancorados no tempo e que ainda se vejam cenas como esta pelo mundo fora. Onde está a sensibilidade e o progresso do ser humano?

    Um bom domingo e um grande abraço, querida amiga

    ResponderEliminar
  16. Não sei, amigo meu, parece-me que só evoluímos tecnicamente e nada mais.

    Quanto a Lenine penso como tu: estou de acordo com esta denúncia, mas tenho sérias censuras quanto à criatura.


    Um forte abraço, companheiro.

    ResponderEliminar
  17. Sim, a exploração da riqueza de países sem autonomia política, sem elite que o possa governar convenientemente, exposto a guerras tribalistas, à corrupção, etc., etc o rosário costumeiro.

    Bjs

    ResponderEliminar
  18. Estamos falando de Portugal?

    Bom domingo.

    ResponderEliminar
  19. .

    . as diferenças . entre.diferentes . mas há tanto iguais .

    .

    . assertivo, São .

    .

    . um beijo,,, de amizade .

    .

    . paulo .

    .

    ResponderEliminar
  20. Amigo, pois também acho isso, sabes?

    Semana de paz para ti.

    ResponderEliminar
  21. Os ricos tiveram um grande problema: depois de porem os escravos a produzir muitos objectos chegaram à conclusão que não havia quem os comprasse. Então inventaram a classe média e criaram-lhe hábitos de consumo tais que passaram a ser mais ricos ainda...

    E assim vai o mundo...

    ResponderEliminar
  22. Satisfaz-me, imenso, saber que seguimos na mesma linha de sempre. Admiro a tua conduta e saber estar, sempre disposta a expressar um sentir, que neste caso comparto plenamente.

    Abraços de boa amizade

    ResponderEliminar
  23. SOFÁ, eis uma perspectiva muito interessante!!

    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  24. Amigo DUARTE é bom poder conversar com uma pessoa inteligente e aberta como tu.

    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  25. o camarada esqueceu-se de reconhecer que antes da exploração burguesa a escravidão era oficial e legalizada, o que só teve paralelo na ditadura do proletariado que aplicou as ideias do camarada...!

    mas há um fundo de verdade, porém intemporal e não limitada a uma época ou específica a uma forma de organização política e social: o homem é predador do homem!!

    espaço à esperança: importa lembrar que a civilização é a libertação dos homens do jugo de outros homens e a generalização do conhecimento tem vindo a conferir em alguma medida essa (a la Politzer) progressiva desalienação do indivíduo!!!

    continuação de boas reflexões ;_)))

    ResponderEliminar
  26. ... constatar que a História se vai repetindo no futuro ou percebendo como se podem pôr uns grãozinhos na engrenagem,não permitindo avanços obscenos?

    Abraço.

    ResponderEliminar
  27. Te agradeço. Boa semana , CHANA.

    ResponderEliminar
  28. ARGUMENTONIO:
    POis é , o camarada esqueceu-se convenientemente de muita coisa e quem aplicou as suas teorias, ainda mais. Mas o facto não impede de ser verdade aquilo que escolhi para aqui colocar.

    Gostaria de o ver acompanhar as reflexões...

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  29. Meu caro ALBERTO, prefiro colocar o pauzinho na engrenagem!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  30. *
    com os prós e os in-prós . . .
    concordo com esta !
    ,
    Os capitalistas são tão capazes
    de auto sacrifício como de se
    auto erguerem pelos seus próprios atacadores . . .
    ,
    in-Lénine,
    ,
    conchinhas,
    *

    ResponderEliminar
  31. Também estou de acordo com a impossibilidade de os capitalistas e afins se auti-sacrificarem pelos interesses comuns.

    Abraços marinhos.

    ResponderEliminar
  32. Grande verdade!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  33. Mas é pena que ainda seja verdade, não é?

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  34. Querida São,

    Sou contra qualquer dictatura que seja proletária ou imperialista porque qualquer uma é uma exploração.
    Infelizmente, parece que é o próprio do homem aproveitar-se do outro....A nossa luta tem que ser dirigida primeiro contra nós próprios para abafar este sentimento de "explorador dos outros" porque "quem nunca pecou que me lance a primeira pedra".

    Beijinhos amigos
    Verdinha

    ResponderEliminar
  35. Eu aí estou de acordo contigo: ditaduras já me chegou a que tive até aos 24 anos. Não há didaturas melhores umas do que outras : são todas péssimas. É com o terrorismo: é todo mau, seja de grupo ou de Estado.

    E também concordo: o trabalho tem que começar por nós.

    Beijinhos verdinhos, linda.

    ResponderEliminar
  36. A frase estaria correcta se, em vez de "um pequeno número" dissesse a maioria dos países ricos.
    Nem vale a pena enumerá-los, são por demais conhecidos de todos.
    E o maior problema é que Lenine escreveu isso há uma centena de anos, e nos dias de hoje ainda se vive essa situação.
    Algum dia mudará? Faço sempre esta pergunta a respeito de tudo o que está mal, mas nunca obtenho resposta...

    Beijinhos, nena, tudo de bom para ti.

    ResponderEliminar
  37. São
    Saudades...

    Os livros são algo bem presente e forte.
    Muito computador.
    Muita tecnologia...
    Mas os livros...
    O virar a folha,
    o beber as letras
    São para sempre

    Um beijo



    OS LIVROS


    Livros
    Muitos livros
    De várias lombadas
    Largos
    E finos
    Mas todos eles
    Meus amigos...
    Que me acompanham...
    Que me transportam
    A todo o lado.
    E que me fazem companhia...
    E quando me sento
    No meu canto
    Pego no livro que quero...
    Pego na historia mais linda
    E leio...
    E transporto-me...
    Também... para lá...

    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  38. Pois é , nena, respostas nunca as temos, desgraçadamente! E como é duro verificar que sempre estas afirmações nuinca perdem actualidade, não é?

    Uma serena noite para ti e pata os teus.

    ResponderEliminar
  39. Bem vinda, LILI.

    Pois é por também achar que os livros são mehores do que toda a tecnologia que vou partilhando aqui citações, ficando muito triste quando não me dão opinião acerca delas.

    Uma serena noite.

    ResponderEliminar
  40. ...e ainda assim será...mas a mentalidade hoje é outra.~Calamo-nos...e continua a barbarie...cada vez mais em todos os sentidos.Mas para que se faça luz~,é necessário haver trevas...

    Beijinho doce

    ResponderEliminar
  41. ...mas as trevas já duram há tanto tempo!

    Quando deixará o homem de perseguir o seu semelhante?

    Uma noite de bons sonhos.

    ResponderEliminar
  42. são


    recebi carinhosamente o teu abraço verde.
    Um beijinho verde para ti

    ResponderEliminar
  43. Hô e que verdade, amiga...

    Um beijo, querida amiga.

    ResponderEliminar
  44. Sim, linda, mas que verdade, não é?

    Beijinhos.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...