sábado, 3 de julho de 2010

FALHA

"A minha geração regenerou Portugal, mas não passou bem o testemunho. O 25 de Abril desejou muito mais do que aquilo que deu.

Uma pessoa da minha geração que tivesse pensado que, com o 25 de Abril, se alterariam profundamente as coisas, está desiludida, sabe perfeitamente que o 25 de Abril de 1974 não conseguiu atingir os seus objectivos. E que até houve uma regressão."

                                    FAUSTO
                                (Junho 2010)

52 comentários:

  1. Por isso as injustiças são maiores e a repressão a quem trabalha está no limite.
    Abril não passou de um sonho que nasceu torto.

    ResponderEliminar
  2. Pois talvez tivessemos deixado passar em claro demasiadas coisas!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Comungoas tuas palavras.
    Eu que tanto desejei a mudança, vejo logrado meus sonhos. Para quê tanto sofrimento passado para ter o que tenho hoje? Liberdade de expressão? Libertinagem? Roubalheira descarada?
    Os ricos cada vez mais ricos? A autoridade ser ultrapassada pela bandidagem? A justiça pelas horas da amargura? Os pobres cada vez mais pobres? A falta de valores? Não! Prefiro deixar este mundo o mais rápido possível do que ver esta canalha fazer o que bem entende e, ainda lhe sobrar tempo.

    ResponderEliminar
  4. também sou do "tempo" do fausto, xará querdia! somos, não é linda?
    inteiramente...
    a desilusão do sonhado 25 de abril!
    deixou-se andar, sem eira nem beira e outros vampiros foram galopando impidedosamente!
    foram e andam sempre, cada vez mais!
    beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  5. De facto, meu amigo JOÃO, tudo quanto se passou após Abril é uma dor de alma, mas isso não implica que dessistamos. E creio firmemente que toda a gente responde pelas suas acções!

    Um bom fim de semana com os teus.

    ResponderEliminar
  6. Xará querida, a culpa deste estado calamitoso é também nossa, certamente. Deixámos novos abutres saciarem a sua desmesurada ganãncia com a carne de quem não se pode defender!

    Um abraço grande, grande, GAIVOTAZINHA de altos voos.

    ResponderEliminar
  7. O 25 de Abril faliu pela incúria de quem escolhemos para nos "orientar".
    Estamos todos no mesmo barco que adorna perigosamente.
    Mas quando há porco no espeto para se venerar Salazar, que, também, "foi" a figura mais marcante do Portugalzinho.
    A história não se pode apagar, mas não devemos atiçá-la, iremos morrer com ela.
    Talvez um dia sejamos todos felizes até mais não ...

    ResponderEliminar
  8. Bem aparecido seja!

    Concordo: os defeitos e os tiques salazaristas contaminaram o pós-25 de Abril 1974, infelizmente.

    Felizes?! Mas a felicidade existe?!

    Uma semana serena.

    ResponderEliminar
  9. Amiga São,
    Adoro Fausto!
    Obrigada por mo lembrar!

    Minha amiga, nada tenho contra o 25 de Abril, sou a favor da liberdade e não gostaria de voltar a qualquer outra ditadura, fosse ela qual fosse.

    As coisas não estão nada bem, sem dúvida, mas não estão porque o povo não abre os olhos e elege para nos (des)governar políticos corruptos, sem um pingo de dignidade.
    "O povo é quem mais ordena"...ou não??????????

    Bom domingo,
    Beijinhos


    Na Casa do Rau

    ResponderEliminar
  10. Que mais posso dizer, minha linda, se já disse tudo o que eu também penso?!

    Um abraço amigo.

    ResponderEliminar
  11. Bom dia, amiga!
    Obrigada por sua sempre bem-vinda presença entre nós.
    Essa data se refere à Revolução dos Cravos?
    Realmente, é uma falha histórica lamentável, mas política, raramente, nos traz motivos de regozijos.
    Mas vejo que és otimista como eu. Aguardemos os bons ventos!
    Ah, o "senhor" lá da música é um Artista e folclorista brasileiro de imenso valor, o nosso querido Rolando Boldrin.
    Uma ótima semana!!!
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
  12. Que grata surpresa m linda!
    Apesar de tudo, o 25 de Abril 1974, isto é, a revolução dos cravos valeu muito a pena: trouxe liberdade, o fim da guerra e da colonização, ...

    Obrigada pela informação acerca de Rolando Boldrin, que canta muito bem.

    Uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  13. olá Sâo

    obrigado pela visita e comentario


    abraço e poesia!!

    ResponderEliminar
  14. DE nada, mas gostaria de ter comentário acerca deste meu post...

    Boa semana.

    ResponderEliminar
  15. AMIGA SÃO

    Precisamente pelas injustiças que continuam a acontecer é que me apetece escrever muito, mas muito mais sobre o que me rói por dentro. Acredite que escreveria toda a noite e todo o dia e não sei se chegaria...

    Mas = eles = não merecem que eu me suje com palavras pelos seus actos.

    Um beijo sentido.

    ResponderEliminar
  16. Linda, como a compreendo!

    Mas calar-me, nunca!

    Um abraço amigo.

    ResponderEliminar
  17. Na composição só não terá suplantado Jose Mario Branco ou Jose Afonso.

    Gosto imenso de «Por Este Rio Acima»

    Bjs

    ResponderEliminar
  18. Querida amiga.
    Passa pelo meu espaço e, vê que se passa. Tem uma boa semana. Um abraço de fraternidade João.

    ResponderEliminar
  19. Olá, GATO!
    A derradeira vez que vi José Afonso vivo foi no Coliseu de Lisboa no fim de "Por este rio acima"...

    Fausto vi-o em Outubro , no Campo Pequeno, com José Mário Branco e Sérgio Godinho no fabuloso "Três Cantos".

    Um abraço para ti, agradecendo os belos textos que nos ofereces.

    ResponderEliminar
  20. Meu estimado amigo, também fiquei bem triste, mas não devemos desanimar!

    Um abraço fraterno, JOÂO.

    ResponderEliminar
  21. Compreendo bem, amiga São.

    Ótima semana, querida. Beijos com carinho.

    ResponderEliminar
  22. Minha querida, quem esperou a luz de Abril e vê agora tudo tão escuro sofre de muita angústia, sabe?

    Um abraço grato, amiga.

    ResponderEliminar
  23. Amiga SÃO,

    Em primeiro lugar quero agradecer a tua visita e as bonitas palavras que por lá, ficam publicadas, no meu blogue que dedico à doença Bipolar da qual padeço. (http://
    historiasdeumbipolar.blogspot.com)

    Terei muito gosto em partilhar as experiências de vida, como doente Bipolar que sou, com o teu amigo.

    Quanto ao teu post,
    Quem viveu o 25 de Abril, como eu, nunca mais irei esquecer o muito que se conquistou ou, que se previa ter conquistado. Infelizmente a evolução que temos assistido e que teimam, sempre, dizer ser em benefício do povo, em nada se compara aos tempos que se viveram no 25 de Abril e uns anos mais.
    Embora não seja um saudosista, permite que te diga, tenho dificuldade em compreender os dias de hoje com os de antigamente. Não preciso de dizer, porque está a olhos vistos, o estado caótico que Portugal vive.

    Fausto é uma presença bonita e rica de expressividade, na música, nas palavras, na luta. Faz parte de uma família de músicos, que tanto me recorda o 25 de Abril. Eram e são inesquecíveis.

    Bj...nho Grande

    ResponderEliminar
  24. Nada tens a agradecer, pelo amor de DEus.Mas terei todo o gosto em te ver por aqui com frequência(e também no outro espaço meu, se assim o desejares).

    Relativamente ao 25 de Abril , o desencanto com a sua evolução no tempo é , para mim, enorme: toda a esperança e toda a energia transbordantes daquela alegre época se desvaneceram e , actualmente, Portugal está perdido numa noite de breu.

    Mas lutemos, que é o que nos resta!!

    Uma serena e feliz semana.

    ResponderEliminar
  25. ou não...
    o pessimismo lusitano e os "ai, ai"

    abrazo serrano

    ResponderEliminar
  26. Meu amigo, eu não sou assim tão pessimista, mas não estou assim tão convencida como isso que estamos no bem caminho, sabes? Mas , claro, prefiro esta situação à da ditadura!!

    Bisous.

    ResponderEliminar
  27. Assim é, amiga: o tempo sempre se encarrega de cobrar por nossas falhas. :( Boa semana, fica bem!

    ResponderEliminar
  28. Olá , tudo bem !

    Talvez os ciclos que a história cobra estejam a exigir o envolvimento de muitas outras vidas nas transformações.

    Cada povo, cada lugar - cada circunstância - prescinde de razões e máximas que lhes são próprias.

    Importante que voce e sua geração não se omitiram - cumpriram sua parte, talvez, fragmentos dos ciclos que ainda virão.

    Sou grato pela tua visita a ' IVANCEZAR' e espero que sigas o blog, assim como seguirei o teu.

    Cordiais saudações do sul do Brasil !

    ResponderEliminar
  29. Mi buena amiga,tenemos historias tan parecidas...
    Han pasado tantas cosas...
    Nos han defraudado tanto...
    En fin...

    Un beijo amiga y buena semana!

    ResponderEliminar
  30. Abril foi uma Primavers que não floriu totalmente. Ficou em botão.
    Podemos observar na parte de "pedra e cal", ou seja, as cidades e lugarejos estão mudados, muitos ficaram com campos desportivos, etc. e tal...e muitos lugares até ascenderam a cidade...mas atendendo ao "HUMANO", cada vez mais estamos piores...por vezes, até me questiono; será que nós humanos só somos certinhos tendo uma ditadura a comandar-nos?
    Forte abraço
    Mer

    ResponderEliminar
  31. Querido ÁRABE, nada passa em claro na lei que nos rege!
    Um abraço apertado.

    ResponderEliminar
  32. Bem vindo ,IVANCEZAR!
    Assim seja: nos seguiremos, ainda que com o mar oceano entre nós.
    Quanto aos ciclos, pois eles se sucedem e se completarão sempre.
    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  33. Amiga,
    Comentei nos seus dois blogues e nada encontro!
    já me está a acontecer noutros blogues.
    Peço desculpa...mas deve ser alguma avaria.
    bja.
    mer

    ResponderEliminar
  34. Meu estimado JOÂO eu nem sei que posso dizer mais, pois estou de acordo contugo a cem por cento. Menos quanto aos nossos netos: irão lutar por mudar as coisas, tal como nós fizemos. Até porque esta situação mundial de corrupção e falta de ética e de respeito terá que acabar!! Não é de todo possível sustentar esta podridão e estes roubos descarados!
    E te agradeço a presença, amigo.

    Um abraço grande e fraterno.

    ResponderEliminar
  35. RODOLFO, meu querido amigo, de facto tanto nos defraudaram e nos espoliaram que a esperança quase está morta, não é?

    Um forte e solidário abraço.

    ResponderEliminar
  36. Amiga MER, penso que as ditaduras não são boas para nada. Acho que os países , como as pessoas, têm um caminho e um karma a cumprir: o nosso, pelos vistos, é pesado!

    Como diz, a parte material melhorou, mas a espiritual anda muito lá atrás...

    Façamos nós o melhor que podemos e sabemos, que já é uma ajuda.


    Um abraço fraterno, abrangendo a sua família.

    ResponderEliminar
  37. Querida MER, já há algum tempo isso me aconteceu também. Fui tentando...até que o blogger aceitou, rrss

    No outro blogue _ fui lá ver- não ficou nada , de facto.Mas não há razão para pedir desculpas, amiga.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  38. tenho de subscrever...Abril é neste momento um amontoado de sonhos desfeitos, com muita pena de quem acreditou e ainda mais de quem lutou
    Haverá uma segunda oportunidade?
    ~beijo neste meu regresso cheio de saudades

    ResponderEliminar
  39. Bem vinda, de novo!

    É bom encontrar-te aqui e saber do teu regresso.

    Se não houver segunda oportunidade, teremos que a criar!

    Um abraço amigo.

    ResponderEliminar
  40. Minha amiga

    Primeiro, os meus parabéns pelo novo loock e pela foto muito charmosa num cenário...não sei onde...mas é bonito, será Brasil? Ou cá?!
    quanto ao post...assim é!
    Saiba que a minha desilusão começou a partir do momento em que in loco vivi o inverso do ideal do 25 de Abril - pelo menos para mim.
    Só votei até os anos 80. Depois desisti! a coisa estava já tão instalada na falta de vergonha na cara, na distanciação em relação ao próximo (aqui no sentido que um governo deve TOMAR CONTA DO SEU POVO)que ninguém mais - e os convites foram alguns - me convenceu que um dia seria diferente!
    E realmente NUNCA MAIS FOI!!!
    Por isso me distanciei de tudo e todos, e aos 42 pedi a reforma antecipada. Poucos anos depois, aos 48 entrava no meu mosteiro e vivo como eremita como sabe.
    Distanciei-me das coisas não ligo a nada mas faço sempre a minha parte para que tudo melhore.Portanto não me demiti do meu posto nem em relação á terra nem ao próximo.
    Coloquei um background em homenagem aos amigos, a si ifualmente, óbvio - depois deste silêncio forçado pois tive com sacrifício de comprar um computador em 2ª mão porque o que me ofereceram deu o ultimo suspiro e pelo arranjo....mais valeu a aquisição.

    Deixo o meu abraço fechado e um beijo doce

    Sempre...
    Mariz

    ResponderEliminar
  41. Ah! Acredito que hajam presentes envenenados....e isso foi-nos oferecido pelo esforço que alguns mas que resultou na deturpação da Liberdade para outros - moral e materialmente.
    Infelizmente!
    Mas o que é certo é que um governo é sempre a imagem do seu povo!Ninguém está pois livre de responsabilidade!

    Beijo meu em liberdade total!!!!

    Sempre..
    Mariz

    ResponderEliminar
  42. Amiga e companheira, obrigada pelos parabéns, mas não os mereço: o visual ficou assim quase por acaso, rrss

    A foto tirei-a no Mosteiro de S. Sergei na Rússia , neste passado Junho. Eu já coloquei fotos dessa viagem no "são"( onde mostrarei ainda mais) e aqui também o farei.


    Muito grata por se lembrar de mim, querida.

    Um abraço enorme.

    NAMASTÉ!

    ResponderEliminar
  43. Sim, talvez fosse um presente envenenado...até porque não houve uma ruptura verdadeira e profunda com o regime anterior!

    Um fim de semana bom.

    NAMASTÉ, MARIZ!

    ResponderEliminar
  44. *
    como homem de Abril,
    digo-te,
    foi linda a madrugada,
    ouvi Chaimites a cantar,
    em estradas sem scttus,
    o alvorecer durou uma semana
    e morreu no palanque do
    primeiro 1º de Maio, ao vêr exilados de Luxo a empurrarem-se,
    uns aos outros para ficarem
    melhor na Televisão, foi neste
    dia que renasceu a longa noite
    de 48 anos, e a noite continuou,
    e a longa noite continua . . .
    ,
    FAUSTOsas conchinhas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  45. Meu caro amigo, que tristeza partilharmos essa memória dos empurrºoes!!!

    haja esperança de melhor futuro, embora eu nºao saiba muito bem como...

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  46. Grande Fausto... este ano, levei-o às minhas aulas... em CD, claro :).


    Beijo, minha querida São, já tinha saudades.

    Praga estava assim para lá de linda :))).

    ResponderEliminar
  47. Bom dia São


    Tão verdade o que Fausto diz, mas será que toda a geração de Abril se concentrou nos objectivos de Abril? Ou bem pelo contrário se deixou enebriar e esbanjou as maiores riquezas que lhes foram dadas, não tanto as materiais, que se calhar a tornaram ébria, mas tudo o mais foi também esbanjado, a própria liberdade o foi e ninguém foi capaz de conter o aproveitamento que os poderosos de sempre fizeram dessa distração.

    Beijos
    Branca

    ResponderEliminar
  48. Que alegre surpresa encontrar-te aqui, GRACINHA!

    E que acharam os teus e tuas alunos/as de Fausto?

    Fico esperando que partilhes as fotos dessa maravilhosda Praga, que saudades...

    Um excelente fim de semana , em boa companhia, querida.

    ResponderEliminar
  49. BRANCA, minha amiga, mais uma vez estamos de acordo: tanbém penso que a nossa geração - algumas pessoas da nossa geração, melhor dizendo - não teve capacidade de gerir a liberdade e confundiu-a com libertinagem.

    Usifruir de liberdade implica a responsabilidade pelos actos que se praticam: infelizmente, não é isso que se vê!


    Um abraço fraterno.

    ResponderEliminar
  50. Regressão até é uma palavra muito soft para o que se tem andado a passar por aqui ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  51. Pois, talvez seja mesmo demasiado suave, sim.

    Mas toda a gente cai na tentação do politicamente correcto, rrss

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  52. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...