quinta-feira, 28 de junho de 2012

PENSAMENTO:MIGUEL TORGA

16 comentários:

  1. Olá São,
    também tinha publicado, como já reparaste, um post dedicado ao Miguel Torga. Agora pronto, eu referia-me ao subsídio de férias...


    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Mas eu refiro-me a tudo: subsídios de Natal e de férias, os escândalos de Miguel Relvas, ó cínico pedido de desculpas de Passos pelo desemprego em flecha, o corte no subsídio de maternidade, ....

    Como só conhecia esta parte do texto, permiti-me roubar a tua citação. Espero que te não importes.


    Abraços.

    ResponderEliminar
  3. Interrogo-me sempre sobre o discernimento e atualidade dos grandes escritores.

    Como os admiro!
    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  4. Definição magnífica e correcta!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  5. Sãozita
    como diz a Laura e muito bem, também eu me interrogo, como as palavras escritas à tanto tempo conseguem infelizmente estarem tão actuais.
    Excelente escolha

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. os brandos costumes têm raízes...

    abraço

    ResponderEliminar
  7. ...fundas e fortes, desgraçadamente.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. É essa característica que faz deles seres fora do comum, LAURA.

    Ai, também gostaria de ser assim...

    Bos sonhos

    ResponderEliminar
  9. Na pirâmide da sociedade portuguesa falta os exemplos vindo de cima, (governantes ) e castram os restantes cidadãos.
    Até o povo acordar, agora deram-lhes futebol
    Saudações amigas

    ResponderEliminar
  10. Estamos um pouco como na amtiga Roma: pão e circo. Só que aqui só já temos o circo...

    Bons sonhos.

    ResponderEliminar
  11. Sim, mas lamentável que permaneça válida ainda hoje...

    Um abraço, Mona LISA

    ResponderEliminar
  12. ADELINHA, minha amiga, como tens razão!!

    Parece impossível que assim continuemos, não é?!

    Abraço apertado, amiga minha.

    ResponderEliminar
  13. Há que se ser pacífico, mas guardar que continuemos atentos ao que acontece à nossa volta, tendo a clareza de ver, ouvir, tentar entender, participar com coragem, fundamento, discernimento...
    Ser da paz, nunca significou ser bobo, como pensam alguns (se não forem a maioria)dos políticos, governantes, donos do poder.
    Grande abraço e bom final de semana, amiga querida!

    ResponderEliminar
  14. Ora aí o que eu penso do tema. mimha querida amiga.

    Sermos tolerantes, pacíficos, mas exigindo respeito pelos nossos direitos, particularmente quando cumprimos os nossos deveres!

    Abraço enorme, Verinha

    ResponderEliminar
  15. Quem cala, consente(?)

    Tudo de bom.

    :)
    ;)

    ResponderEliminar
  16. Pelo menos, dá essa ideia...acho eu


    Um abraço, rrss

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...