MALTA

MALTA

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

DIA DE FINADOS



Paz e Luz a quem já partiu, com uma prece muito especial para meu Pai!

24 comentários:

  1. Subscrevo este canto.
    Desejo que esteja o melhor
    possível.
    Um beijinho
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  2. Abraço muito apertadinho!

    Bom fim de semana Sãozita

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  3. Até agora, esta não foi desmentida: Na Natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma. Pelo que me cabe, oxalá (passe a expressão) dê em águia, num mundo já liberto de humanos. Pelo menos, de grande parte deles... Sim, esses mesmo em que estás a pensar.
    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Bonito e verdadeiro este poema Azeteca. Dura a realidade dos nossos dias. Que os nossos antepassados descansem em paz.

    O Zé da Ribeira era assim, mas outros por aí nos tempos que correm fazem talvez pior...

    ResponderEliminar
  5. .

    .

    . rare.faço.me no teu gesto . e presto . a minha homenagem .

    .

    . um beijo meu . querida são .

    .

    .

    ResponderEliminar
  6. O meu grato abraço, amigo de h+a tanto tempo!

    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  7. Aprecio muito as culturas antigas , as que respeitavam Terra e todos os seres vivos...ainda , como no caso do índios sula-americanos praticassem sacrfícios humanos.

    Mas , dadas as circunstãcias e a época, a Inquisição foi pior.

    Tem razão, infelizmente há, ainda nos tempos de hoje, gente bem pior do que o Zé: o tipo com quem eu fui casada e com quem tive um filho afirmou em pleno Tribunal de que se tinha esquecido de depositar a verba para alimentação (cinco mil escudos)durante anos eficava, além disso, com o abono de família do garoto!

    Bom final de semana, LUÍS

    ResponderEliminar

  8. ¸.•°✿⊱╮
    °✿ Olá, amiga!

    Fica a saudade, mas um dia nos reencontraremos num lugar iluminado e cheio de paz... é nisso que eu acredito.
    Ótimo mês de novembro!

    Bom fim de semana!
    Beijinhos do Brasil.°✿
    ♫•*¨*•.¸¸✿✿¸¸.•*¨*•♫

    ResponderEliminar
  9. Os mortos que continuam vivos no nosso coração...
    Abraço solidário

    ResponderEliminar
  10. E a realidade é bem dura, nalguns casos.

    Uma longo abraço de solidariedade e Amizade.

    ResponderEliminar
  11. Cada vez no-la fazem mais dura, Irmão!

    Abraço com gratidão e saudade

    ResponderEliminar
  12. SEMPRE!!!
    O que importa é o legado no recordar, prova inequívoca de que deitaram raízes.
    Junto-me à tua evocação.
    Um abraço bem grande

    ResponderEliminar
  13. Por isso, há certas pessoas vivas que estão mais mortas no nosso coração do que outras desaparecidas fisicamente, meu amigo.

    Não olvides: tens um Prémio Dardos no "são". Lá não designei ningué, por princípio.

    Um apertado abraço, querido amigo

    ResponderEliminar
  14. Há pessoas que jamais morrem, só deixam de ser vistas...

    JUSTINE, vai buscar o Prémio DARDOS ao "são": lá não designei ninguém por delicadeza.

    Bom resto de sábado.

    ResponderEliminar
  15. Querida INÊS, oxalá sua crença seja realidade!

    Passe pelo "são" e recolha o Prémio Dardos, sim?

    Abraço com toda a ternura

    ResponderEliminar
  16. Um abraço apertado e agradecido, MARIA!

    ResponderEliminar
  17. O meu grato e longo abraço; CHICA!

    ResponderEliminar
  18. MONTE CRISTO, meu querido Amigo, em águia não te tornarás pois que já és humano!

    Mas que te consigas libertar da proximidade das criatuas rasteiras que te não merecem!

    O Prémio Dardos do "são" é para ti: não mencionei lá nomes porque achei indelicado.

    Abraço com saudades

    ResponderEliminar
  19. ADELINHa, não esqueças do Dardos...

    Um abraço com ternura, linda, te deixo

    ResponderEliminar
  20. HERÉTICO, tens o Prémio DArdos no "são" à tua espera. Não coloquei lá nomes poruqe não me pareceu muito correcto.

    Bom fim de sábado

    ResponderEliminar
  21. Que bom concordarmos, IRENE.

    Esperando que esteja bem, abraço-as com afecto.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...