quarta-feira, 31 de julho de 2013

MARIA LUÍS ALBUQUERQUE, RELVAS DE SAIAS

Esta senhora , actual ministra das Finanças porque era "ajudante" do ministro demissionário Vítor Gaspar e  protegida de Pedro Passos Coelho, respondeu ontem , pela segunda vez, na Comissão de Inquérito da Assembleia da República sobre SWAPs.
 
Note-se que dois Secretários de Estado foram demitidos por  envolvimento no caso, mas que Albuquerque permaneceu e com funções bem estranhas , na medida em que ela  mesma também estava envolvida.
 
Pelas suas afirmações,  fica-se com a impressão de que todas as pessoas que prestaram depoimentos antes dela, mentiram , incluindo Vítor Gaspar e Teixeira dos Santos.
 
Para cúmulo, a  agora ministra lida mal com a confrontação e acabou mesmo por mostrar a sua irritação quer no tom de voz quer na postura corporal.
 
Infelizmente para nós, porque  temos agora a versão feminina do senhor Miguel Relvas, quem faltou à verdade e  anda a fazer jogos de palavras é Maria Luís Albuquerque, cujo marido foi admitido na EDP logo após a privatização desta pela sua esposa.
 
Tenhamos a certeza de que  esta criatura , embora com pouca experiência e manchada por esta situação embaraçosa , vai ser mantida no Governo  por Passos, tendo até a bênção de Cavaco Silva.
 
Convenhamos, quem escolhe  Rui Machete, Agostinho Branquinho e  personagens semelhantes para integrar o Governo, claro que não tem pejo  algum em ter como ministra das Finanças alguém que não distingue muito bem a verdade da mentira.

24 comentários:

  1. Já diz o velhoditado "farinha do mesmo saco"

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar

  2. “A chuva que irriga os centros de poder imperialista afogas os vastos subúrbios do sistema. Do mesmo modo, e simetricamente, o bem-estar de nossas classes dominantes – dominantes para dentro, dominadas para fora – é a maldição de nossas multidões, condenadas a uma vida de bestas de carga.”
    ~Eduardo Galeano

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  3. E a mulher é arrogante até dizer chega!

    ResponderEliminar
  4. Bom dia

    Totalmente de acordo com o texto... Vamos de mal a pior...cada dia que passa, mais Portugal se afunda
    Enfim... tristezas...

    Fique feliz
    ***********************
    Querendo visitem-me...Obrigado

    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Mi queridísima amiga Sao.

    Como diría el refrán "Los mismos con....la misma".

    Abrazo fraternal.

    ResponderEliminar
  6. Nada me admira num governo de extrema direita!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Mantê-la no cargo, é uma forma de Passos afrontar o País e dizer que quem manda é ele.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Para ser deste desgoverno é suficiente ser sabujo e/ou mentiroso!
    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Ou pertencer ao BPN e afins, além de não ter pingo de decência nem humanidade.

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  10. Também acho que sim, que esta obstinação em manter Relvas e, agora, Albuquerque passa por aí!

    Tudo de bom, ELVIRA

    ResponderEliminar
  11. Infelizmente, concordo. O que mais me entristece +e que foi eleito e ainda há quem o defenda!

    Abraço grande, LISA

    ResponderEliminar
  12. Meu muito querido RICARDO, pois--- é tal como dizes!

    Abraço forte, amigo.

    ResponderEliminar
  13. RICARDO-ÁGUIA LIVRE, como tem razão: vamos de mal a pior...e,lamentavelmente, não estou a ver como saímos desta tragédia!

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  14. Quem faz carreira rápida e sem mérito habitualmente é assim: arrogante e narcísico

    Bom fim de dia, PEDRO

    ResponderEliminar
  15. O meu grato abraço por teres enriquecido o meu espaço com a citação de Galeano, pessoa que muito admiro.

    Grande beijo, CHANA

    ResponderEliminar
  16. ADELINHA, quero crer que ainda existem excepções...só que confirmam a regra, não é?

    Beijinhos, querida.

    ResponderEliminar
  17. Sao.
    Aqui no Brasil houve e continua muitas manifestaçoes, mas graças a Deus no Rio de Janeiro enquanto o Papa esteve lá foi tudo tranquilo.
    com o mesmo carinho de sempre sua amiga MonicA

    ResponderEliminar
  18. Nós temos acompanhado essas manifestações e temos muito orgulho na consciência que está despertando no povo que reclama obras públicas e melhores condições de vida.

    Vimos também desordens, mas essas são - muitas vezes - provocadas por grupos minoritários e/ou por agentes da autoridade, infiltrados.

    Com grande carinho, lhe desejo tudo de bom, amiga.

    ResponderEliminar
  19. Concordo, em absoluto ,com Pedro Coimbra .

    Um abraço , São

    ResponderEliminar
  20. E eu concordo contigo e com o Pedro!

    Abraço grande, MAria

    ResponderEliminar
  21. Permita com o devido respeito, a ministra sabe melhor que ninguem, distinguir a verdade da mentira, como orgulhosamente fez na Comissao Parlamentar de Inquerito.
    Apenas e somente o seu cerebro fez TILT e esqueceu a formula.
    Como posso sem me exaltar, paradigma deste governo, dizer a mentira parecendo verdade ou a verdade parecendo mentira.
    Coisas irrevogaveis.
    Um abraco.

    ResponderEliminar
  22. É quem mais mente, e quem mais rouba!
    Hoje, aqui, tivemos guerra dialéctica no congresso, mas como o Verão tudo apazigua... mesmo assim estou a prever um Outono quentinho...
    O povo a apertar o cinto... vamos de mão dadas, querida amiga.
    Um abraço grande, cheio de energia, para poder resistir!

    ResponderEliminar
  23. Pois é, né? Uma vez politico, sempre politico!

    Quer conhece-los? Repare a sua consciência..., se poder é claro! kkk

    De um politico brasileiro ao responder inquerito também!
    ´
    "...Politico que se preza, tem as mãos limpas e a consciência de rato!"

    É mole, é? kkkkkkk

    O Sibarita

    ResponderEliminar
  24. A política aqui, na Europa, anda pelas ruas da amargura!

    Esta criatura é política envolvida em escândalo e que escolhe para Secretário do Tesouro outro político de currículo bem sujo.


    Bom final de semaan

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...