sexta-feira, 12 de julho de 2013

POEMA : ROGÉRIO PEREIRA


25 comentários:

  1. Um poema formoso, pensativo e cheio de actualidade.
    Presentes de alguém que luta e que ama numa esperança que não morre.

    ResponderEliminar
  2. Sem dúvida.

    Conheço o blogue, o autor pessoalmente e li o seu livro "Almas que não foram fardadas" e, se algo o define, é a luta por um mundo mais justo.

    Bom final de semana

    ResponderEliminar

  3. Admiro muito o Rogério pela sua integridade e combatividade!

    Não conhecia este poema.

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  4. Um poema de conteúdo! Gostei, São!

    Um bom dia para si!

    ResponderEliminar
  5. A realidade em poucos versos.

    Em pouco tudo se diz!

    Belíssimo poema!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Talvez mais (ainda) que o poema
    te agradeço o que dizes de mim.

    Beijo

    ResponderEliminar
  7. eu leio o Rogério mas confesso que não conhecia este poema dele.

    grata por o ter divulgado, está muito bom.

    beijos a ambos

    :)

    ResponderEliminar

  8. Lindo!

    O Rogério sabe que a esperança é um raminho muito verde que o sol todos os dias vai beijar.


    Lídia

    ResponderEliminar
  9. Uma excelente escolha!

    Já li o livro do Rogério e o de um outro amigo virtual onde também encontrei o Rogério, o dois livros já lidos, que guardo com muito carinho.
    Bom fim de semana Sãozita.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito do livro do Rogério e de o conhecer. liás , eu fiz um post sobre o lançamento em Lisboa, Na Associação 25 de Abril - com a presença de Vasco Lourenço.

    Te abraço com estima, linda

    ResponderEliminar
  11. rrsss Ainda bem que te agrada: o Rogério merece.

    Bom fim de semana, Toro

    ResponderEliminar
  12. E que temos de afagar todos os dias...

    Tudo de bom, LÍDIA

    ResponderEliminar
  13. Navegamos todos no mar do desânimo. O que falta ao comum mortal é o engenho e a arte para descrever o seu sentimento com a naturalidade e beleza com que o poeta o faz.
    Gostei.
    Um abraço e Santo Domingo

    ResponderEliminar
  14. EStamos perdidos no mato, sem cachorro.

    E concordo com o que diz sobre o Rogério.

    Bom resto de domingo, amiga

    ResponderEliminar
  15. Também o admiro pela frontalidade e constância.

    Não conhecias, porque ele me fez a honra de o escrever como comentário a um texto meu, rrss

    Abraço grande, LAURA

    ResponderEliminar
  16. Grato abraço por mim e pelo autor pelo seu apreço, MARIA JOÂO!

    ResponderEliminar
  17. Bem vinda , PIEDADE!

    Pois não conhece, porque o escreveu como comentário a um texto meu...

    Retribuo, reconhecida, o abraço, rrs

    ResponderEliminar
  18. Não digo mais de ti, do que aquilo que realmente mereces!


    Grande abraço, ROGÉRIO

    ResponderEliminar
  19. Quando se é sensível e atento , temos assim reflexões profundas: é o caso do Rogério!


    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Yo diría que es...realista...muy realista
    Un abrazo
    W.

    ResponderEliminar
  21. às vezes a realidade foge-nos das mãos...

    ResponderEliminar
  22. Também o acho assim!

    Fica bem, WHITE, rrss

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...