quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

"A ALEGRIA DO EVANGELHO" - PAPA FRANCISCO

 

I - Como sabem , creio em Algo que nos transcende por completo, mas não estou ligada a nenhuma religião organizada.
 
Nem me interessa a designação , embora  para mim seja o Grande Espírito ( invocação dos índios norte-americanos) e concorde de todo com os árabes quando dizem que "os caminhos para Alá são tantos quantos os filhos do Homem".
 
Relativamente  ao Cristianismo, penso que os princípios são generosos e com bons ensinamentos. Até porque  fazem parte do núcleo de ensinamentos comuns  a todas as grandes religiões.
 
Só que, desgraçadamente,  a versão oficial de Roma impôs-se à custa da perseguição, da dor, do sofrimento, da destruição e das hediondas fogueiras da Inquisição, ainda hoje existente( Ratzinger , antes de ser Bento XVI, era o seu chefe máximo).
 
Ninguém decente pode esquecer a cruel Cruzada que esmagou o Catarismo (e os cátaros), integrando brutalmente o Languedoque no que hoje é a França. Aliás, foi  através desta  devastação  total que Domingos de Gusmão deu origem  à sinistra Inquisição.
 
Ao longo dos séculos, a Igreja tem estado sempre ao lado do Poder de turno . Temos como exemplos mais recentes e próximos, o incondicional apoio do cardeal Manuel Cerejeira ao seu amigo e ditador Oliveira Salazar e a estreita colaboração da Opus Dei com o regime franquista, que valeu um título de nobreza a Josemaría  Escrivá, seu fundador (  colocado por João Paulo II nos altares em tempo relâmpago).Para não falar no silêncio conivente de Pio XII durante a II Grande Guerra nem no corredor de fuga para criminosos de guerra através do Vaticano após esta acabar.
 
Como instituição, o secretismo e a imobilidade conservadora são as suas características mais marcantes. E está disposta a tudo para não haver alterações: João Paulo I  teve um conveniente ataque cardíaco fulminante após ter entregue ao Secretário de Estado a lista de nomes a afastar, incluindo o do próprio Secretário.


II - Aparece agora Francisco, que  imediatamente se popularizou pelo simples facto de se mostrar como ser humano que é , por renunciar a toda a pompa e circunstância inerentes ao cargo e por estar muito próximo das pessoas - sem ser "com cara de funeral ", na sua adequada expressão.

A sua postura e  o meu receio de que morra inesperada e misteriosamente (o Vaticano recusou a autópsia  de Albino Luciani), levaram-me a ler, pela primeira vez na vida, um documento oficial da Igreja Católica: "Evangelii Gaudium", a sua  primeira exortação apostólica .

Não podemos esperar grandes inovações: a condenação do aborto em qualquer circunstância e a recusa do sacerdócio à Mulher continuam de pedra e cal.

Porém, foca temas importantíssimos como "esta economia que mata", a "globalização da indiferença", as novas e desumanas formas de exclusão e  a sua exigência de um maior  e mais profundo empenhamento da Igreja a favor dos mais pobres,  desfavorecidos e abandonados.

Os cristãos, enquanto tal, devem ser portadores do Evangelho, mas com alegria e fazendo da sua vida um exemplo. Devem dialogar e respeitar outras crenças, mas não para um consenso oco e sem sentido.

Faz também uma referência muito especial a Maria, tomando-a como Mãe de tod@s nós-

Agradou-me o tom da Exortação e saber que  o actual Papa pretende para a Igreja Católica , Apostólica, Romana ,uma   proximidade  de quem realmente necessita de apoio e protecção e o abandono do luxo e das riquezas.

Infelizmente, não vejo  que a hierarquia faça eco das suas preocupações e tenha vontade de o acompanhar nesta sua orientação mais virada para a intervenção contra a exploração das pessoas pelos  sacrossantos mercados e seus servidores.

III - Neste sentido, vejamos qual a actuação da Igreja Católica portuguesa.

Tal como José Policarpo, seu antecessor,Manuel Clemente, patriarca de Lisboa , apoia publicamente o Governo e as suas medidas de austeridade, mesmo sabendo da elevada taxa de desemprego , dos milhares de pessoas que emigraram e, certamente, do aumento dos suicídios, e dá-se ao desplante de querer referendar os Direitos das minorias. Tudo isto tendo  nos lábios , um sorrisinho adocicado atrás do qual se esconde algo muito desagradável.

O bispo de Coimbra considera que o povo não está triste e  tudo está dentro da normalidade, esquecendo a realidade que o cerca.

A única voz dissonante, além das do padre Mário Oliveira e frei Fernando Ventura**, é a de D. Januário Torgal Ferreira que , com toda a razão, afirma que "os católicos deste Governo não deviam comungar" e que quem está no Poder deveria sair e o país realizar novas eleições para a Assembleia da República.

Esperemos que tudo corra para bem das pessoas humildes, embora ache esse um milagre tão grande que nem a Senhora de Fátima ( em conjunto com todas as outras invocações de Maria)
conseguirá!!

**Por questão de justiça, tenho que acrescentar frei Bento Domingues e padre Anselmo Borges (Obrigada, Pedro !).

20 comentários:

  1. Também tenho Fé, mas não sou seguidista de nenhuma religião.
    Quanto ao Papa Francisco, tudo bem quanto ao que diz, dá um bom, exemplo, é certo, mas a realidade é que esteve ligado à ditadura na Argentina, não? Se é um facto que a Igreja sempre se associou ao poder e vice-versa, não há-de ser diferente desta vez, I'm afraid... Digamos que há ali um grande esforço colocado na imagem dele...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não acho que necessite de mediação entre mim e o Sagrado.

      Não denunciou ninguém nem esteve ligado à ditadura, segundo um opositor da mesma. ..mas talvez pudesse ter sido mais activo, como foi Monsenhor Óscar Romero( a quem João Paulo II não deu ouvidos) , que acabou assassinado durante a celebração da missa.

      Não creio que revolucione a Igreja, isso não. Mas acho que só ainda não morreu repentinamente porque seria por demais óbvio que dois Papas reformistas e com uma tão rápida popularidade falecessem logo com tão pouco tempo de pontificado!

      Esforço de imagem foi feito relativamente ao polaco.

      Sugiro que leia "O Vaticano Contra Cristo", escrito por um grupo de elementos da Cúria romana em que só deu a cara o único que não sofreria represálias , por já estar jubilado.

      Bons sonhos

      Eliminar
  2. Concordo em absoluto com o seu texto minha amiga. A Igreja nunca esteve do lado dos fracos e oprimidos, e apesar da boa vontade deste Papa, acho que continuará a não nos surpreender.

    Se não formos nós, o povo, a sermos solidários com quem precisa, não podemos esperar grandes feitos da Igreja .

    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Igreja é uma Instituição velha de dois mil anos, burocratizada e presa a tradições sem sentido.

      Toda a gente sabe a importância das mulheres no trabalho desenvolvido por Jesus e, no entanto, a recusa do sacerdócio à Mulher continua.

      A Cúria é um ninho de víboras e não é com as pessoas e o seu sofrimento que o Vaticano se importa.

      A Teologia da Libertação foi pura e simplesmente esmagada assim como o Movimento dos Padres Operários...

      Claro que existem óptimas pessoas que realizam tanto e o melhor que podem as suas crenças, mas ficam abafadas,

      E, muitas vezes, se fazem parte da hierarquia , são proibidas de ensinar, de escrever , ou seja, são queimadas embora já não fisicamente.

      Amiga, abraço grande

      Eliminar
  3. Enquanto não retirar o Opus Dei dos altares e não anular a beatificação do patrono-mor dos pedófilos, continuará a não me convencer.
    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também acho que seria essa solução mais acertada, mas duvido que tenha hipótese de o fazer, mesmo que queira....e não sei se quer!

      Abraço grande

      Eliminar
  4. As participações musicais especiais do dia dos namorados já foram publicadas no meu blogue mesmo agora,passa por lá e dá uma conferida nas musicas!! http://musiquinhasdajoaninha.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei as suas postagens para o Dia de S. Valentim.

      Agora quero saber o que pensa deste meu post, rrrss

      Beijufas e seja feliz!

      Eliminar
  5. São,
    A Igreja é avessa a revoluções.
    Não esperemos isso de Francisco.
    Mas tenhamos esperança, e fé, na sua postura e na sua figura ímpar neste Mundo.

    A Igreja portuguesa, à excepção de D. Januário, é muito conservadora, retrógrada até, na sua estrutura.
    Não é segredo que admiro imenso a postura de Anselmo Borges e Frei Bento Domingues.
    Inteligentes, cultos, livres no limite do que lhes é permitido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinceramente, eu espero que Francisco consiga tornar a Igreja mais sensível àquilo que deve ser a sua missão: denunciar as injustiças e defender os pobres, além de abandonar ela própria toda a pompa.

      para mim, só ainda não morreu porque vive entre pessoas e porque seria demasiado óbvio, que -tal como aconteceu com Albino Luciani - tivesse morte repentina. Mo entanto, oxalá me engane, penso que se continuar por este caminho ( com o qual concordo) adoece, escorrega e bate com a cabeça, ....

      Acresecentei os dois nomes que refere, porque também os admiro.

      Feliz Dia de S. Valentim, rrs



      Eliminar
  6. As Igrejas comungam dos pecados e virtudes de quem as constitui ou é hierarquia.

    Nunca será exemplar, nunca.

    A fé aproximará ou não cada um da Igreja que melhor se enquadre.

    A Igreja Católica pelo poder que exerceu durante a história mais recente tem marca indelével.

    Convém ter sempre presente a história e pesar as 2 vertentes.

    Eu, confesso, ando confusa nesta matéria.

    Gostaria de me esclarecer.

    Mas, sei que qualquer Igreja tem a sua humanidade.

    Beijinhos e obrigado pelo post, ajudou-me.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha linda, por natureza , não sou de me enquadrar nem em Partidos políticos, nem em seitas, nem em Igrejas organizadas.

      Acho que se tenho cabeça é para pensar por mim e se possuo livre arbítrio é para tomar as monhas próprias decisões e responsabilizar-me por elas.

      Além disso, não necessito de maneira nenhuma de mediação entre mim e o sagrado.

      Tenho espiritualidade, não religiosidade.

      Tento aplicar a Regra de Ouro, incluída em todas as religiões e base de toda a Sabedoria: "Não faças a ninguém , aquilo que não queres que te façam a ti!".

      Respeito as pessoas integradas num qualquer religião desde que sejam sinceras na sua fé e não achem que possuem o direito de perseguir quem é ateu, agnóstico ou segue outra religião.

      Se ajudei, fico contente por o poder ter feito.

      Bom final de semana, com muita Luz!

      Eliminar
  7. Eu tb tenho simpatizado com as palavras do Papa Francisco e já não era sem tempo chegar alguém pra começar algumas mudanças significativas para a Igreja. Um texto inteligente e excelente,gostei de ler! bjs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo : partilho essa sua impressão favorável sobre este Papa.

      Obrigada pelas suas gentis palavras.

      Bom Dia de S. Valentim

      Eliminar
  8. Enquanto a religião estiver misturada com o poder, os pobres serão sempre pobres, os doentes serão sempre descurados, os tristes serão sempre tristes e os malfeitores serão sempre recompensados terrenamente.

    ResponderEliminar
  9. Amén!

    Mas como realmente a Lei de Retorno existe , esta gente não ficará impune...

    Bom Dia de S. Valentim, rrs

    ResponderEliminar
  10. Obrigada São.
    Ah... Pamonha... Pamonha é uma deliciosa iguaria da roça. Rala se o milho. Espreme se em pano grosso e o caldo é misturado com leite e açúcar e é cozido dentro da palha, em forma de embrulhinho, na água fervente até ficar consistente.Ponto de cortar. Eu gosto mais das que tem queijo fresco de Minas como recheio... É delicioso!
    Um beijo! Olá! Eu concordo plenamente com esta opinião. Francisco me cativou e tem cativado todos. Gosto quando a igreja revê seus preceitos e nossas necessidades. Excelente post!
    E sobre sua pergunta:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São! Me perdoe. A bagunça. Estou respondendo pelo celular e me atrapalhei com a colagem. Bjs

      Eliminar
    2. Minha querida, não tem que pedir desculpa.

      A mim, também já aconteceu igual...até mesmo no computador, rrss

      Bom fim de semana

      Eliminar
    3. Esperemos que Francisco consiga , no mínimo, que a Igreja se preocupe mais com os pobres e se desligue do Poder temporal tanto próprio como alheio.

      Obrigada pela explicação do doce, que deve ser mesmo muito bom, rrss

      Bem haja, minha amiga!

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...