quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

"OS ESPERANÇADOS" - B. BRECHT


26 comentários:

  1. Muitas vezes tenho esta sensação, São :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu que vivo aqui, tenho a certeza!

      Não se compreende com é que este povo continua a aceitar passivamente tudo!!!

      Enfim...

      Eliminar
  2. Bom dia

    ...Pois! Gostei!


    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. São.
    Brecht é um dos meus favoritos. No Conservatório, fiz "Os Fuzis da Sra. Carrar", e o discurso da mãe, sei até hoje (eu era a "Mãe"). Eu tinha 18 anos e , desde então, uso o método dele. Obrigada por trazer Brecht, mais contemporâneo do que nunca.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vi "Mãe Coragem" numa extraordinária encenação e interpretação no Teatro Nacional Dª Maria II, em Lisboa) há anos largos e também em Lisboa "Os Tambores na Noite", logo após o 25 de Abril de 1974.

      Tenho lido muitos poemas e José Mário Branco, um dos melhores cantautores de língua portuguesa, canta muitos poemas dele.

      Abraço grato, rrss

      Eliminar
  4. Lá para a primavera talvez despertemos!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos, mas acho este povo tão feroz quando se trata de uma grande penalidade futebolística e tão interessado nas personagens das telenovelas e a perder tantas horas a embrutecer frente a programas completamente desmiolados e , muitas vezes boçais , que começo a achar que as marcas dos trezentos anos de Inquisição e quarenta e oito de ditadura são bem mais fundas do que eu pensava...

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Esperamos pela felicidade!
    Gosto dessa foto e desse ar feliz numa rua, julgo, em França.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felicidade?! No pesadelo em que esta gentalha sem vergonha nem ética está transformando Portugal?! Como?!

      Saint Paul é uma lindíssima vila medieval no sul de França, uma das mais fascinantes que conheço e que vale a pena visitar com calma.

      Grato abraço.

      Eliminar
  6. No conozco esperanzados.
    No queda ninguno.

    Besos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem eu...

      Vi anteontem um debate entre Rajoy e a Oposição e fique a saber que a Ibéria está toda sob um manto de escuridão.

      Viste o teu poema no post anterior?

      Abrazôs, xavi

      Eliminar
  7. Respostas
    1. É , mas se a vossa geração nada fizer para a concretizar, o céu vai cair-vos em cima e aí terão que despertar para a realidade e lutar!!

      Aliás, como a minha fez, em condições bem mais duras e son uma violenta ditadura...

      Kiss

      Eliminar
  8. Respostas
    1. Agradeço e retribuo com todo o carinho, minha linda!

      Eliminar
  9. Gosto deste poema, que afixei no passado dia 10, aniversário de nascimento do autor.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. rrsss Pois , eu sei...foi de onde o roubei, esperando que não se importe!

      beijinhos.

      Eliminar
  10. Forte e real poema!

    Ainda há esperançados ou apenas resignados e acobardados?!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperançados, acho que poucos...

      Amorfos e embrutecidos , acho que demasiados!

      Abraço grande

      Eliminar
  11. É isso, com certeza o Bertold está certíssimo, né não? kkkkkkkkk Ele sabia das coisas, valha-me Deus! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    O Sibarita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se sabia, meu amigo, se sabia!

      Pena que esteja ainda tão actual, né?

      Bons sonhos

      Eliminar
  12. Será que ainda esperamos alguma coisa?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não esperamos, então estamos mesmo muito mal...

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...