MALTA

MALTA

sábado, 28 de abril de 2012

ACERCA DA REPÚBLICA

" Quando contemplo e medito sobre todas estas repúblicas que hoje florescem por aí, não se me oferece outra coisa, senão uma certa conspiração dos ricos que tratam dos seus interesses sob o nome e o título de república.

E discorrem e inventam todos os modos e artes para, em primeiro lugar, reter sem medo de perder o que acumularam com más artes; depois disto, para o adquirir com o trabalho e fadiga de todos os pobres pelo mínimo preço; e para abusar deles.

Estas maquinações, que depressa os ricos decretaram que fossem observadas em nome do povo, isto é, também dos pobres, já se fazem lei!"

THOMAS MOORE
("UTOPIA")

22 comentários:

  1. Uma denuncia de valentia.
    Existem outras máximas mas, como sempre, UTOPIA...
    O vil metal impera. Estamos numa economia de mercado, e já sabes, o capitalismo só vê o vil metal.
    Um abraço dos grandes, querida amiga

    ResponderEliminar
  2. Excelenres expresionaes que nos hacen meditar sobre el rol del hombre en esta sociedad y sus políticos.
    Un beso grande amiga y buen fin de semana!

    ResponderEliminar
  3. E continuamos ... [ desde o ano 15..] com o mesmo discurso .
    Enquanto não acontecer a transformação humana , novos valores a imperar , continuaremos ...

    Um beijo , São e bom domingo

    ResponderEliminar
  4. uma verdade "Utopia" com esta republica não vamos longe
    Saudações amigas , bom domingo

    ResponderEliminar
  5. Olá São,

    Venho matar saudades, ler e actualizar-me.

    Um bom domingo... Inté!
    Kandandos

    ResponderEliminar
  6. .

    .

    . assertivo que dói . e mantém . a ferida aberta .

    .

    . um beijo . são .

    .

    .

    ResponderEliminar
  7. Querido DUARTE, tudo parece estar num mercado gigante: pior, em leilão!Péssimo, num mercado de escravos...

    Mas acho que se dará a volta, pois a corda terá que rebentar!

    Abraço estreito, amigo mio.

    ResponderEliminar
  8. El rol del hombtr não está sendo cuidado de maneira alguma, pois o novo deus é o mercado e as pessoas têm menos valor que os objetos.

    Abraço carinhoso e longo, querido RODOLFO.

    ResponderEliminar
  9. Sabes ? O que me preocupa grandemente é mesmo essa questão dos valores.

    Um abraço amigo, MARIA

    ResponderEliminar
  10. Com o actual estado de coisas na Europa e com esta anemia metal em Portugal, nem para sonhar temos força...

    Boa noite, VALENTE

    ResponderEliminar
  11. A tua presença é sempre uma alegria.

    Um abraço enorme com votos de saúde, querido GUMA

    ResponderEliminar
  12. Assim é, amigo, assim é...

    Feliz semana, PAULO

    ResponderEliminar
  13. Mi muy querida amiga Sao.

    Esta maxima de Moore esta vigente siempre.

    Un beso y muito obrigado por compartirla.

    ResponderEliminar
  14. AS minhas reconhecidas saudações, FERNANDO

    ResponderEliminar
  15. É , não é?

    O meu abraço grato pela informação quanto ao espectáculo da Maria .

    ResponderEliminar
  16. Mas já não deveria estar, pois não, meu amigo?

    Besos , querido RICARDO:

    ResponderEliminar
  17. Excelente poste amiga.
    E assim não vamos longe não.
    Bom feriado Sãozita.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  18. Nem mais!Nada evoluímos desde Thomas Moore.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  19. ADELINHA, como é posível que quem trabalha, quem é pobre, quem não tem poder, esteja desde sempre na mó de baixo?! mesmo em democracia!

    Abraço apertado, amiga

    ResponderEliminar
  20. Tem razão , FÊ: a Humanidade só avançou em tecnologia e nada mais...

    Um bom feriado.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...