MALTA

MALTA

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

POEMA - "TORO SALVAJE"


20 comentários:

  1. Beleza,São! E a foto, muito linda! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Uma foto muito poética.
    Amei

    beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A poesia faz parte da Vida...

      Abraço grande, Ci :)

      Eliminar
  3. Te busco,
    mão não te encontro,
    apanhei um susto
    do selvagem touro
    me perdi no escuro
    quase caia no fosso,
    A paisagem é linda
    verde e azulada
    no seu xaile menina
    está embrulhada!
    Gostei poema "Toro Salvaje"
    vejo o rio, mas não vejo a ponte,
    ou seja a passagem para a outra margem.
    como é vai visitar aquele monte!

    Boa noite, um abraço miga São.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se visitou, Eduardo, porque eu estou num navio de cruzeiro e o mar estava tão agitado que não deu para a balsa nos levar até a Gibraltar.... :(

      Grato abraço, amigo , pelo seu delicioso poema :)

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Xavi é um poeta muitissimo bom...e conciso.

      Fique bem, Pedro :)

      Eliminar
  5. Hoje vim apenas desejar um Bom Fim de Semana!

    ResponderEliminar
  6. Assim é !

    Querido Pedro, abraço grande

    ResponderEliminar
  7. É isso, o poema porreta, te busco, ô maravilha! kkkkkk

    Bacana o poema!

    O sibarita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xavi tem poemas assim, lindos.

      Bom serão :)

      Eliminar
  8. Respostas
    1. Que bom teres gostado :)

      Bom final de semana

      Eliminar
  9. Sãozitamiga

    Re-volto

    Já saiu o Crónicas das minhas teclas e até já tenho o primeiro exemplar. Estou feliz; depois da trabalheira e confusões, o parto foi sem dor…

    E na quarta-feira, 26, às seis da tarde espero-te no Palácio da Independência!

    Qjs

    ResponderEliminar
  10. Muitos parabéns!

    Só não irei se de todo me for impossível .

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...