MALTA

MALTA

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

QUADRAS DE ANTÓNIO ALEIXO


32 comentários:

  1. Belas e bem certeiras as palavras! Adorei! Linda semana! bjs,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aleixo foi um grande poeta popular, realmente.

      Abraços e boa semana, Chica :)

      Eliminar
  2. António Aleixo, o grande poeta popular português, dizia grandes verdades que ainda hoje continuam actuais.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente , bem actuais ...:(

      Boa semana, Lisa

      Eliminar
  3. Los seres humanos verdaderamente grandes no aparentan...
    Besos, querida amiga. Feliz semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, quem é grande de verdade não necessita colocar-se em picos de pés!

      Querido Pedro, abrazo com muita estima :)

      Eliminar
  4. As quadrinhas em trovas trazem sempre uma mensagem momentânea que a torna popular. Aqui temos os chamados repentistas que sentados na praça ,com uma viola ,desafiam uns aos outros e encantam pela criatividade e graça.
    Essa de Aleixo Neto busca colocar cada um ,no seu lugar :))
    Uma boa semana São

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António Aleixo nasceu no Algarve, teve uma vida muito complicada e a sua poesia popular ainda hoje é apreciada e cantada

      Minha querida , gostaria de ver esses repentistas...

      Tudo de bom e um grande beijo :)

      Eliminar
  5. Eu não conhecia o autor, mas gosto muito de quadrinhas; e essas são ótimas! Obrigado, amiga; boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António Aleixo é um dos maiores poetas populares de línguas portuguesa...só que, infelizmente, não é divulgado fora de Portugal!

      Beijinhos, amigo

      Eliminar
  6. Esse é o mal da geração,
    que não sabe o que é sofrer
    ainda bem dou-lhe razão
    têm muito que aprender!

    Palavras certeiras,
    de António Aleixo
    no pais das asneiras
    há muito desleixo!

    Boa segunda-feira amiga São, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muito desleixo, total impunidade e nenhuma vergonha!

      Bom serão, meu caro Eduardo

      Eliminar
  7. São
    Temos de louvar as verdades que, o popular poeta algarvio, teceu em quadras poéticas.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, pena é que as verdades ainda não deixassem de o ser...

      Abraço :)

      Eliminar
  8. Sobre Marques Mendes (a primeira quadra) e Camilo Lourenço e quejandos. Como se o grande Aleixo ainda morasse entre nós!
    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento tanto que tudo quanto Aleixo denunciou ainda se mantenha verdadeiro !!!

      Abraços .

      Eliminar
  9. Infelizmente muito actuais! Grande poeta.

    Boa semana Sãozita.

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desgraçadamente, mão perderam a frescura, não!

      Amiga, apertado abraço :)

      Eliminar
  10. Alguns poetas são tão grandes quão pequenos parecem...
    É o caso do poeta popular António Aleixo.
    Um abraço,
    Jorge

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo!

      Deixei dois comentários no seu espaço, porque o primeiro foi-me informado não ter entrado.

      Bons sonhos :)

      Eliminar
  11. O poeta popular cujas quadras nunca cansam e nunca perdem a actualidade.
    Sociologicamente perfeito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo, Aleixo é intemporal!

      Tudo de bom, Pedro :)

      Eliminar
  12. Quanta beleza em tão poucos versos! Gostei... Não conhecia o poeta em questão.

    JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O poeta é um grande autor popular.

      Não consegui entrar em nenhum dos dois blogues seus.

      Tudo de bom :)

      Eliminar
  13. Como ele tinha razão...e como continua a tê-la!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente , a sua actualidade mantém-se...

      Bom serão

      Eliminar
  14. Tanta verdade nestas duas quadras.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E verdade que não deixa de estar presente ainda hoje...

      Bons sonhos, Elvira

      Ah, já li o livro de poemas da Maria Morgado, que me agradou

      Eliminar
  15. Gosto de quadras assim, sempre traduzindo verdades. Por isso não são esquecidas através dos tempos. Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aleixo , embora só com a instrução primária, era muito inteligente e também conviveu com pessoas muito mais instruídas.

      Abraço grande :)

      Eliminar
  16. Verdades, assim cantadas,
    Até parecem de agora.
    São muito bem apanhadas
    No hoje como no outrora.

    António Aleixo "sabia" o que sentia.



    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que pena serem tão verdades hoje como eram quando Aleixo escreveu!!

      Abraço soalheiro, amigo :)

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...