sábado, 11 de fevereiro de 2012

"VOLUNTURISMO"



"Francisca Nemésio , 54 anos, desempregada, já embarcou em três aventuras - foi ao Brasil, ao Senegal e à Guiné-Bissau ajudar a construir equipamentos para as comunidades locais...em grupos organizados pela AMI.

Além das despesas logísticas, como o avião, o alojamento ou a alimentação(com valores que variam entre 1380 e 1695 euros, conforme os destinos), cada voluntário contribui, antecipadamente, com cerca de 500 euros para a construção do equipamento.

«Já viajei muito, mas cada vez me interessa menos o turismo de massas, ir para resorts - não gastaria dinheiro com isso.Prefiro ver menos e melhor.»".

Revista "VISÃO", nº 977

14 comentários:

  1. Sãozita
    Milagre das rosas mesmo aqui a dois passos, não sei se sabes mas vivo em Monte Real.

    Dou imenso valor a pessoas que se envolvem como voluntários.

    Também li este artigo na VISÃO.

    Beijinho bfs

    ResponderEliminar
  2. Monte Real não conheço, sinf...snif...


    Eu também acho o volunyariado uma actividade nobre, desde que feita por solidariedade. Mas , sabes, em Portugal não se exerce voluntariado quando se quer ...é quando somos pessoas públicas ou para substituirmos funcionárias a tempo laboral e com todas as responsabilidades.

    Conheço uma senhora que nem num canil conseguiu fazer-se aceitar!

    E não percebo como é alguém desempregado pode fazer o que esta senhora focada no texto, faz!!

    "Bijinhos", Adelinha linda

    ResponderEliminar
  3. Minha querida São,

    Sei bem como já tentaste pôr o teu saber e disponibilidade ao serviço dos outros e tal foi-te negado. Lamentável!

    Também me parece, de certo modo, intrigante esta senhora desempregada ter tanta disponibilidade financeira para custear tantos encargos no seu voluntariado. A menos que seja rica e nesse caso não é desempregada, mas sim sem ocupação.
    Contudo, como não li a reportagem/entrevista na íntegra não poderei fazer melhores juízos.

    Um grande abraço, minha Irmã

    ResponderEliminar
  4. Não mais que sua poesia.

    Espero que regresse muitas vezes, JOSÈ MARIA.

    O meu grato abraço

    ResponderEliminar
  5. Eu li a reportagem e fiquei com a sensação de que deverá ser daquelas senhoras que vivem dos rendimentos proprios ou alheios e que acabam por se fazer caridadezinha, na maior parte das vezes.

    Um abraço, meu Amigo.

    ResponderEliminar
  6. Conceito de viagem muito louvável - mas tenho a mesma dúvida que tu quanto às possíbilidades de fazer este tipo de viagem sem ser financiado...ou muito rico!

    ResponderEliminar
  7. É, não é?

    Como é possível de outro modo?

    Aprecio e respeito quem faz verdadeiro voluntariado, mas irrita-me este tipo de pessoas que brincam à caridade!!

    Boa semana

    ResponderEliminar
  8. Os voluntários são pessoas com uma grande capacidade de se doar aos outros ajudando-os em tudo quantos lhes é possível.
    Que Deus os abençoe pelo bem que fazem.

    ResponderEliminar
  9. Minha amiga os voluntários são pessoas muito especiais que se esquecem muitas vezes de si, em prol dos mais necessitados. Bem hajam todos os voluntários.
    Bom restinho de domingo e uma excelente semana.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  10. Quando o fazem com verdadeiro espítrito de solifdarierdade assim é...e a essas pessoas eu respeito!

    Lamentável é que se queira ajudar e dar aos outros aquilo que se pode ainda dar e ninguém nos aceite. Ou, como fez me a ONG católica "SOPRO", de Barcelos, nem sequer se digne responder depois de me fazer preencher um questionário quase pidesco.

    Bons sonhos, LUÍS

    ResponderEliminar
  11. O voluntariado e a adopção são dois temas muito delicados , com nuances.

    Quando as pessoas pensam verdadeiramente em ajudar alguém , são algo de sublime. Mas infelizmente - pode ter a certeza de que acontece - existem pessoas que só pensam nelas ...e isso é lastimável.

    Um abraço, MARIA

    ResponderEliminar
  12. Também apoio o voluntariado, amiga; o que fazemos por gosto, fazemos melhor. Mas também não entendo como essa senhora, desempregada, consegue vencer a dificuldade financeira que nos assola a todos. Boa semana, amiga!

    ResponderEliminar
  13. Querido amigo, o voluntariado ou a juda espontânea são , talvez, o que de melhor o ser humano tem tal como a adopção.

    Mas necessário é que tudo isso se faça por compaixão e não para auto-glorificação.

    E Francisca não deve estar desempregada, deve ser - como tantas outras criaturas em Portugal - alguém com enorme poder económico que , mais para ocupar tempo do que por amor ao próximo, faz este tipo de actividade!

    Uma braço longo, Swami.

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...