MALTA

MALTA

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

AMOR MORTO


20 comentários:

  1. Pois, não sei. Hoje falei com uma senhora cujo marido a deixou e ela a dizer-me que a culpa era a falta de respeito...
    Beijinho amoroso!

    ResponderEliminar
  2. Pena mesmo, especialmente quando há crianças pelo meio...

    Bons sonhos, CHICA.

    ResponderEliminar
  3. No meu caso, a causa do divórcio foi porque o cavalheiro , que sempre fora mulherengo, arranjou uma amante e eu descobri.

    Bons sonhos, GATA.

    ResponderEliminar
  4. Querida amiga
    Hoje vim para agradecer a sua carinhosa visita ao meu cantinho!
    Muito obrigada!
    Me perdoe a minha ausência e cola e copia, mas estou passando pelo momento que preciso saber o que está acontecendo com minha saúde. Tenho certeza que não é nada serio, mas que preciso cuidar um pouquinho maia de mim. Logo voltarei para ler suas postagens com carinho e atenção que elas merecem.
    Desde já agradeço a sua compreensão e apoio.
    De todo o meu coração eu agradeço!
    Com carinho o meu muito obrigado!
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  5. O amor acaba, acaba o respeito de um pelo outro e vem a separação. É triste mas é a realidade de hoje.

    ResponderEliminar
  6. A paixão acaba, como sempre acabou, mas poderá restar o amor ou, no mínimo , a amizade e o respeito.Principalmente, se existem crianças pelo meio.

    Penso que, como em tudo, se passou de um extremo a outro!

    Beijo grato pela visita, que espero se repita sempre, rrss

    ResponderEliminar
  7. Tudo se vai...até o amor.

    Dói, mas não tem outra forma!

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Mas , actualmente, morre tão rapidamente que eu tenho dúvidas se chegou a existir...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Lamento sinceramente minha amiga.
    São mágoas e dores que custam a sarar, mas é melhor assim que viver enganada.

    E a vida continua!

    beijinho solidário

    ResponderEliminar
  10. SÃO,

    perda é uma lástima!

    Dói como uma ferida aberta dentro das nossas plenas sensibilidades.

    Só quem escapa disto, são os insensíveis e, neste caso, eu também, prefiro o sofrimento da perda.

    SÃO, nesta estamos juntos e misturados.

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
  11. O amor só se esgota quando não é verdadeiro... se não for, para quê alimentar uma relação?
    Força.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Querida FÊ, a mim enganaram-me há trinta anos e fui para o divórcio sem remissão!

    O que me causa pena é ver estes casais actuais com tudo para terem uma relação estável e duradoura casarem duas , três vezes e , para cúmulo, terem crianças com toda a gente.

    Não sou moralista nem tenho nada a ver com o que cada pessoa faz do seu corpo, mas deveriam ter mais responsabilidade quando pensam em ser pais /mães!

    Desejo que as suas coisas se estejam resolvendo favoravelmente e grato abraço, amiga

    ResponderEliminar
  13. PAULO, por concordar com as suas palavras é que decidi divorciar-me, mesmo com um filho de dez anos, quando descobri estar a ser traída.

    Porque a quem não honra os compromissos que toma comigo, não dou segunda oportunidade: não suporto mentira, nem sequer a dita piedosa!

    Bons sonhos

    ResponderEliminar
  14. MARIA DO SOL, concordo: a paixão acaba por tão intensa, mas o amor e o respeito perduram. Pelo menos, o segundo.

    E é pela brevidade dos casamentos actuais que ponho em dúvida se alguma vez ali existiu amor.

    Tal como em tudo, passou-se de um extremo a outro.

    Bons sonhos

    ResponderEliminar
  15. O amor morre sim , mas porque é assassinado [ pela falta de respeito ,
    pela cobardia ,pela falta de amor próprio ,pela desatenção . . . Não é necessário existir terceiros , os próprios encarregam -se desse crime ]

    Este assunto dava para uma " mesa redonda " .

    Um abraço , São ,
    Maria

    ResponderEliminar
  16. Daria , sim , para uma mesa redonda e com diâmetro bem comprido.

    Bom resto de sábdo, Maria.

    ResponderEliminar
  17. Vale mais só que mal acompanhada!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  18. Assino por baixo: é por pensar assim que vivo sozinha há trinta anos, amiga!

    Bom serão, rrrss

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...