sábado, 16 de novembro de 2013

KAPIKUA ,SEM TRABALHO




30 comentários:

  1. O desespero de quem não tem direito a sonhar com o amanhã.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Que triste isso! beijos,lindo fim de semana!chica

    ResponderEliminar
  3. Quantos haverá.. Oh quantos!!

    Beijo, bom fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Desnascer ... tanta dôr nela contida .
    E tantos a senti -la . Uns por todo o corpo , outros no coração .


    Um abraço , São

    ResponderEliminar
  5. ♡♡⊱°•.¸

    Renascer e não desnacer...sentir-se assim é tão cruel!
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Brasil.
    ¸.•°♪♬♫º°

    ResponderEliminar
  6. São, Querida

    Dói muito a sensação da marginalização. O pior é que ela (a marginalização) começa a ser um uso e costume a aditar aos demais usos quotidianos.


    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  7. O desespero leva-nos ao limite!
    Bom domingo Sãozita.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Esta humilhação acontece sempre aqui. Parece que é mal da humanidade este desencontro e má distribuição de trabalho e renda... Dignidade já!

    ResponderEliminar
  9. Mi querida Sao, te envio un abrazo desde Pereira, Colombia, mi tierra natal.

    ResponderEliminar
  10. No se conforman con quitar el trabajo, quieren quitar la dignidad.
    Besos.

    ResponderEliminar
  11. E a dignidade é já quase só o que nos resta, actualmente.

    Querido PEDRO, tens no "são" um texto teu.

    EXcelente semana, amigo mio!

    ResponderEliminar
  12. Para além de triste: dramático. E que , para cúmulo, as pessoas sejam insultadas por gentalha como João César das Neves, Camilo Lourenço e afins...é indecente!!

    Boa semana, PEDRO

    ResponderEliminar
  13. Há tanta gente(demasiada) com esse desejo...

    Boa semana, PÉROLA

    ResponderEliminar
  14. Estás na tua pátria? Que te seja muito boa essa estadia, amigo mio!


    Abraço agradecido e retribuído, estimado RICARDO

    ResponderEliminar
  15. Dignidade sempre...e até isso estes sem-vergonha nos estão roubando, CLAUDINHA!

    E, como diz, parece ser no mundo todo!

    Feliz semana

    ResponderEliminar
  16. Pois também acho que sim e tem e espero esse momento, porque como o caminho que as coisas estão levando, irá chegar de certeza!

    Boa semana e as melhoras, ADELINHA

    ResponderEliminar
  17. Querido SOL, aquilo que jamais deveria existir, isto é, a marginalização se está tornando a regra .E por egoísmo puro e duro de uma dúzia de biltres sem compaixão e atendendo somente ao que consideram o valor maior :Poder, através da acumulação de riquezas,

    Abraço com toda a estima

    ResponderEliminar
  18. Ainda mais cruel por desnecessário, porque provocado pelo egoísmo de criaturas sem honra nem ética!

    Linda INÊS, que seja boa sua semana

    ResponderEliminar
  19. Acredito que sim, dada a sua idade...

    Aqui deixo um abraço recheado de coragem, DIANA

    ResponderEliminar
  20. MARIA, Portugal neste momento é um mar de tristeza, onde alguns afloramentos de terra firme dão abrigo a quem nada se importa com a agonia alheia.

    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  21. Milhões largos, querida...

    Deus ilumine quem causa, egoisticamente, tanto desespero!!


    Abraço para si,CIDÁLIA

    ResponderEliminar
  22. Muito e muito triste, CHICA!

    E, desgraçadamente, sem fim à vista...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Só que este desespero vai fazer ricochete, pode ter a certeza!!

    Beijinhos, ELVIRA

    ResponderEliminar
  24. Ai que tristeza nem sei mais que dizer...
    Bjs

    ResponderEliminar
  25. Eu já aliei à amargura , uma generosa dose de raiva e de desprezo por estes cafajestes que nos estão a destruir tudo, até a esperança!!

    Dorme bem.

    ResponderEliminar
  26. De partir o coração, quando ainda por cima criaturas abjectas como João César das Neves e Camilo Lourenço fazem afirmações e têm atitudes que provocam náuseas.

    Um abraço

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...