segunda-feira, 14 de outubro de 2013

CITAÇÃO: PUTIN

"O que a Síria vive hoje não é batalha por democracia, mas um conflito armado entre o Estado e grupos opositores, num país multirreligioso...Mas há, sim, em grande número milícias da Al-Qaeda e extremistas de todas as falanges, que combatem contra o Estado.
 
Os EUA classificaram como organizações terroristas a Frente Al-Nustra e o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, que lutam com a Oposição contra o Estado sírio. Esse conflito, alimentado por armas que estrangeiros fornecem à oposição, é dos mais sangrentos do mundo.
 
Não estamos protegendo o governo ou o Estado sírio, mas a lei internacional."
 
 
                                     VLADIMIR PUTIN
                         ("New York Times", 11-9-2013)

22 comentários:

  1. As guerras fazem falta às grandes potencias. Infelizmente acabam por morrer milhares de inocentes.
    O mundo está perdido.A Ganância cega o ser humana na ânsia de poder.

    Fique feliz
    ************************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente, tem toda a razão: o Poder está corrompido e tudo se sacrifica ao dinheiro, sem que importe aos senhores do mundo nem a vida nem o sofrimento de inocentes!

    Boa semana

    ResponderEliminar
  3. A Paz entre os homens cada dia mais longe e o assunto a mim soa sempre inexplicável.
    um abraço São

    ResponderEliminar
  4. Olá querida amiga, saudades!
    O ruído já é tanto que não sabemos para onde fugir.
    Agora , imagine-se quem ouve bombas...
    Beijinho grande São

    ResponderEliminar
  5. As guerras não são declarada em batalha, mas comercialmente, infelizmente são os inocentes que perdem a guerra com a própria vida para assim darem poder aos grandes potenciais.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. Oi São, vim agradecer por comentar no meu blog.
    Super beijos da Tatá!!!

    ResponderEliminar
  7. Ni Obama, ni Putin.
    No me fío de ninguno de los dos.

    Besos.

    ResponderEliminar
  8. Toro, eu también no me fio de ninguno de los dos!

    Pero, ahora, Putin está cierto, no?

    Abrazos

    ResponderEliminar
  9. TATÁ, é muito agradável ver-te por aqui, mas nada tens a agradecer.

    Sê feliz, meu bem, rrss

    ResponderEliminar
  10. Assunto complicado esse o das guerras.

    Naão sei se a comundade internacional deve intervir, haja visto o que aconteceu com o Iraque.Há tantas divergências de raças e religiões que só uma mão de ferro consegue controlar esses desentendimentos. Eles mesmos devem encontrar uma saída para o problema, mas isso também não é fácil, pois n~
    ao foram habituados a decidirem com liberdade o que quer que fosse. As intervenções militares devem ser evitadas a todo o custo, creio eu. Mas...o que fazer com a indústria das armas? Beijinhos, amiga e até sempre
    Emília

    ResponderEliminar
  11. No geral, também não.

    Mas desta vez , concordo com ele. E depois das "provas" forjadas dos EUA e de tudo quanto têm feito acho aquela sociedade com um alto grau de patologia, tendo excepções como é óbvio.

    Boa semana, Pedro

    ResponderEliminar
  12. Não foram habituados a decidir com liberdade, mas terão que aprender e à sua maneira.

    Aliás, decidiam , antes de serem colonizados.

    O Iraque (antiga Mesoptâmia) tem uma extraordinária História que os ianques nem sonham quão importante foi para a Humanidade, pois são uns ignorantes - com a agravante de se considerarem moralmente superiores8coisa que não são!!)

    Lamento muitíssimo as pessoas apanhadas nestes interesses cruzados de países e regimes que nada se importam com elas mas que as utilizam como bandeira para os seu negócios.

    Beijinhos , EMÍLIA

    ResponderEliminar
  13. Querida, as grandes potências armadas em defensoras dos direitos humanos como, por exemplo, os EUA poderiam começar pelo seu próprio país: os índios continuam a viver em campos de concentração (depois de terem sido enganados e quase levados ao extermínio deliberadamente)

    Bom serão, ADELINHA

    ResponderEliminar
  14. Se fosse só ouvi-las... mas para onde fogem, por exemplo, as desgraçadas pessoas palestinianas que Israel encurralou no campo de concentração da Faixa de Gaza?!

    E mesmo quem não está encerrado num território cercado por um muro de quilómetros e quilómetros e com altura bem elevada , foge para onde com drones a serem utilizados como se tudo isto fosse um jogo de guerra num computador?!

    Abraço com estima, MANELA

    ResponderEliminar
  15. é duro, mas tem razão! O poder já não é poder mas sim corrupção e jogos de interesses!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  16. Concordo , Teresa.

    Cada vez mais as populações são joguetes nas mãos dos grandes interesses que são quen, realmente, detém o Poder.

    Bom serão

    ResponderEliminar
  17. LIS, a paz é coisa que não interessa a quem tem a indústria de armamento e que chega ao cinismo tremendo de vender armas a todos os lados do mesmo conflito.

    Sugiro que lei um livro que já aqui analisei:"A Grande Guerra pela Civilização", mas - prepare-se - porque a dureza é de tal ordem que não se consegue ler de um fôlego.

    O Ocidente tem todos os motivos para corar de vergonha !

    Abraço grande

    ResponderEliminar
  18. Como se pode ser tão sarcástico?!
    Este elemento é um parasita vestido de fraile.
    Bom, também participou para evitar algo ainda pior, veremos em que fica tudo isto, mas tudo são interesses criados. Olha o que disse Churchill no fim da segunda guerra mundial!...
    Um abraço bem grande

    ResponderEliminar
  19. Amigo, não gosto de Putin: não esqueço o esmagamento da Chechénia - com a conivência da comunidade internacional.

    Mas, verdade seja dita, nunca invadiu nenhum país sob pretexto de ir defender direitos humanos e , no fim, deixar tudo destroçado quando sai - como os EUA fazem, que até "provas" inventam.

    E no que diz neste momento , sobre a Síria,tem o meu acordo .

    Aquela zona tem muitos interesse para os EUA e para Israel, cuja extrema-direita sionista e também a religiosa querem a reconstrução do Grande Israel - o que implicaria a destruição de vários países.

    Bons sonhos


    ResponderEliminar
  20. Oi amiga!
    Obrigada pelo recadinho.
    Gostei do seu blog.
    A pior coisa que pode acontecer a um país é a corrupção e ganância dos políticos.
    No meu país o ex presidente Lula que conheceu a pobreza extrema tinha tudo para ser incorruptível se mostrou o pior de todos.
    para mim uma decepção muito grande.
    Abraços e tudo de bom.

    ResponderEliminar
  21. Bem vinda!

    É mesmo, dói mais a desilusão quando ela vem de pessoas que tinham tudo para fazer melhor e nos traiu.

    Aqui, infelizmente , tem sido erro de votação mesmo: o actual e reeleito Presidente da República já fora primeiro-ministro e já se sabia muita estória esquisita e que se importa unicamente com a sua imagem e nada mais.

    Quanto a Passos Coelho, Primeiro-ministro da coligação PSD/CDS no Poder, toda a gente sabia que não tinha nem experiência governativa nem do mundo do trabalho.

    Portanto, ainda que Passos esteja a fazer tudo ao contrário do que prometeu(excepto ir além das exigências da Troika ...mas só sobre os velhos, reformados e função pública), quem votou nele deveria ter reflectido bem melhor.

    Abraço grande

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...