MALTA

MALTA

domingo, 27 de outubro de 2013

POEMA - LÍDIA BORGES


36 comentários:

  1. Os poemas da Lídia sempre lindos!Adorei! beijos,às duas,chica

    ResponderEliminar
  2. Que maravilla de poema.
    Me encanta.

    Besos.

    ResponderEliminar
  3. Poema maravilhoso

    Desejo um Domingo muito feliz
    Deixo cumprimentos
    ****************************************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Que bom ter gostado, Ricardo.

    Fique bem.

    ResponderEliminar
  5. Obrigada pelo teu apreço, TORO.

    Te abraço

    ResponderEliminar
  6. Também acho muito boa a poesia da Lídia.

    Grato abraço , CHICA, por mim e por ela.

    ResponderEliminar
  7. Este excelente poema " faz doer "




    Um beijo, São

    ResponderEliminar
  8. Os poemas da Lídia , de maneira geral, tocam a ferida...

    Bem hajas, Maria!

    ResponderEliminar
  9. Boa tarde São!!!
    Primeira vez que leio tal poema e me encantei com a escrita de Lídia.
    Feliz e Abençoada Semana!!!
    Bjokas...da Bia!!!

    ResponderEliminar
  10. Fantástico.
    Quem dera poder arrancar os pregos que nos impedem de sonhar...sempre.

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. Dormir y morir, muy sabia consideración.

    Un abrazo, mi muy querida amiga Sao.

    ResponderEliminar
  12. Geralmente, a L+idia tem poemas muito bons.

    Boa semana, Manuel

    ResponderEliminar
  13. Excelente escolha, São! Obrigado pelas pérolas com que sempre nos presenteias! Boa semana, amiga.

    ResponderEliminar
  14. Ainda bem que lhe agradou, PEDRO.

    Feliocidades

    ResponderEliminar
  15. Querido SWAMI, quem tem a sorte de ter amigos sensíveis e inteligentes como tu só tem que tentar estar à altura...

    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  16. Querido RICARDO, de facto, morte e sono têm algo de semelhante...

    Abrazos amigos

    ResponderEliminar
  17. Belíssimo, este poema da Lídia Borges!
    Um bom dia, amiga

    ResponderEliminar
  18. Que poema maravilhoso!
    Chama a atenção para a cegueira de quem não sonha!
    Um beijo!

    ResponderEliminar
  19. É, não é? Sem sonhos a vida estagna!

    Meu bem, boa semana

    ResponderEliminar
  20. Para mim, um dos melhores dos que eu conheço.

    Dorme bem, CARLOS

    ResponderEliminar
  21. Lídia Borges(pseudónimo) tem poemas muito lindos...e eu lhe "roubei" este, rrss

    Acho bom divulgar o que tem qualidade e não ficarmos sempre em quem já tem nome na praça.

    Abraço grande, BIA

    ResponderEliminar
  22. faço minhas as sua palavras...

    Tudo de bom, MARIA DO SOL

    ResponderEliminar
  23. A nossa realidade num magnífico poema!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  24. lindo demais são
    um grande abraço
    com carinho sua amiga Monica

    ResponderEliminar
  25. Magnifico poema de uma poetisa que muito conheço dela, somos amigas virtuais.
    Boa semana princesa.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  26. A nossa realidade anda tão triste, amiga!

    Bons sonhos, LISA

    ResponderEliminar
  27. ADELINHA, conheci-a , só virtualmente, ´recentemente, mas agrada-me muito a sua poesia.

    Minha flor, te abraço com cainho, rrss

    ResponderEliminar
  28. Quem não sonha...morre!
    Uma excelente provocação dada por Lídia Borges.

    ResponderEliminar
  29. "Eles não sabem que o sonho...", diz Gedeão,,,mas eu penso que sabem e , por isso, o assassinam friamente

    Abraço de parabéns, rrss

    ResponderEliminar
  30. Querida MONIQUINHA, grato abraço em meu nome no da Lídia.

    Bem haja!

    ResponderEliminar
  31. É ,não é?~

    Como diz o poeta português Rómulo de Carvalho : "Eles não sabem que quando um homem sonha o mundo pula e avança como bola colorida entre as mãos de uma criança"

    beijinhos

    ResponderEliminar

  32. Oh!...
    Tinha cá passado, mas escapou-se-me.

    Grata por tanto.

    Agradeço também todas as palavras bonitas. Sabe bem! :)

    Um beijo

    Lídia

    ResponderEliminar
  33. Como lhe dissera iria colocar um poema seu.

    Ainda bem que gostou e que apreciou os merecidos elogios.

    Abraço grande

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...