MALTA

MALTA

domingo, 25 de março de 2012

FADO : ENTRE EXTREMOS

"Atenas produziu a escultura, Roma fez o direito, Paris inventou a revolução, a Alemanha achou o misticismo.
Lisboa que criou? O Fado.


Fatum era um deus do Olimpo; nestes bairros é uma comédia. Tem uma orquestra de guitarras, e uma iluminação de cigarros. Está mobilada com uma enxerga. A cena final é no hospital e na enxovia.

O fundo é uma mortalha!"


EÇA   DE  QUEIRÓS

 O fado, como sabem, foi recentemente declarado Património da Humanidade.

16 comentários:

  1. Para já, algo positivo culturalmente!...
    Na verdade isto acaba por ser excepção aos esforços de miscigenação cultural que nos vai sendo imposta pelos apátridas que dizem de si ser governo dum Povo.
    Oh Pátria! Por onde andas?
    Eça é que sabia!...

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Penso que cada povo, cada nação, cada pessoa deve ter a sua identidade e preservá-la.

    Embora isso não implique o "orgulhosamente sós" de Salazer, obviamente!

    Um bom domimgo, carissimo

    ResponderEliminar
  3. Manter a identidade e compartilhar da amizade que é, para sempre, o melhor dos sentimentos!
    Grande abraço e feliz domingo, amiga!

    ResponderEliminar
  4. A amizade é, para mim, o amor na sua forma mais pura. Como tal deve ser trabalhada e resguardada, sim.

    Um abraço amigi, minha linda

    ResponderEliminar
  5. E Portugal está moribundo.
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar
  6. Moribundo e em estado comatoso, sem ponta de lucidez.

    Abraço grande, amiga

    ResponderEliminar
  7. Realista e crítico.

    Um abraço, linda

    ResponderEliminar
  8. Patrimônio da humanidade, sim, São! O fado é único ao cantar o que se passa em nossos corações. Boa semana, amiga!

    ResponderEliminar
  9. O fado quando bem interpretado - porque só a técnica não basta! - toca-nos fundo na alma, sim!

    Mas também acho o flamenco extraordinário nesse sentido.

    Amigo, te abraço com muito carinho

    ResponderEliminar
  10. São
    Quando fui a Portugal fui a dois shows e adorei cada fado que escutei.
    Também os adoro!
    com amizade e carinho de Monica

    ResponderEliminar
  11. Gosto de fado, mas não de todos. Claro que fiquei muito orgulhosa com a distinção da UNESCO, rrss

    Beijo-a com carinho

    ResponderEliminar
  12. Eça, sempre ele tão atual.
    E continuamos na submissão cinzenta que envergonha o patriotismo dos que se faziam ao mundo.
    Abraço São

    ResponderEliminar
  13. Manela, sobre essa vergonhosa submissão eu falo no "são", hoje .

    Eu aprecio imenso Eça, mas ficaria muito contente se a sua actualidade não fosse assim tanta: seria sinal de que Portugal evoluíra.

    Que tenha excelnete semana

    ResponderEliminar
  14. Minha amiga o fado é alma do povo português a cantar "Amor, ciúme, cinzas e lume, dor e pecado, tudo isto existe, tudo isto é triste tudo isto é fado..."
    Bom restinho de domingo e uma excelente semana.
    beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  15. Fiquei satisfeita pelo galardão internacional, gosto de ouvir algumas pessoas e acho "Povo que lavas no rio" um portento, mas não considero o fado lisboeta, nem de perto nem de longe, a canção nacional.

    Um abraço grande, querida Maria

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...