segunda-feira, 5 de março de 2012

SABEDORIA DE ÁFRICA

26 comentários:

  1. Oxalá assim fizéssemos sempre, São! Boa semana, amiga.

    ResponderEliminar
  2. Infelizmente, não fazemos.

    Aliás, eu sou incapaz de odiar e. podes crer, algumas criaturas o merecem.

    Beijinhos, meu querido

    ResponderEliminar
  3. Olá São, belo post...Espectacular....
    "O diabo pode citar as Escrituras quando isso lhe convém."
    William Shakespeare

    ResponderEliminar
  4. São
    Frase bem feitas dão vontade de colar na parede
    !
    com amizade e carinho neste inicio de semana
    de sua amiga Monica

    ResponderEliminar
  5. Querida São, tento sempre fazer isso! Mas também acho que não odeio, ninguém! Claro que há sempre aqueles ódios de morte, tipo os políticos!! ;)

    ResponderEliminar
  6. Amiga São.
    Era bom ter estas palavras gravadas na alma,quando a mente julga com ideias préconcebidas.
    Abraço grande.
    Mariana

    ResponderEliminar
  7. É o que sempre digo...
    Não julguem sem conhecer.

    Mesmo ao longe parece que já te conheço e tenho muitas afindades contigo São amiga.

    Beijosssss

    ResponderEliminar
  8. Folgo com isso, meu bem!

    Abraço amigo.

    ResponderEliminar
  9. Pena que , muitas vezes, não seja seguido.

    Boa semana, JUSTINE

    ResponderEliminar
  10. MARIANA, seria óptimo ser assim : já não haveria tanta injustiça e tnata maledicência.

    Boa semana para vós, amiga minha

    ResponderEliminar
  11. Querida MANELA, nem aos políticos odeio: desprezo-os( e só os que merecem).

    Já a+anei uma lição de vida por causa de um pré.juízo e tento sempre nunca menosprezar quem tenho à minha frente.

    Um abraço , linda

    ResponderEliminar
  12. Bem vinda, amiga!

    Eu desde nova que guardo frases que de algum modo me tocaram.

    Uma excelente semana para si, MÓNICA

    ResponderEliminar
  13. Obrigada , também pela citação que desconhecia.

    Beijos

    ResponderEliminar
  14. Sãozita minha querida
    Excelente reflexão!
    Deveria ser assim sempre, mas o ódio é um sentimento horrivel.

    Sabes uma coisa que temos em comum?
    Muitos lencinhos de trazer ao pescoço. Pois é amiga aqui para quem não nos houve tenho para aí uns 30.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  15. PERFEITO! Se todos fizessem isso o mundo seria bem mais justo.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Concordo totalmente que seria uma frelzi soluça~o para tantso quiproquos.

    Bons sonhos.

    ResponderEliminar
  17. Sou incapas de odiar.

    Quanto às primeiras impress~es geralmente acerto, mas quando me engano...é de caixão à cova.

    Ainda bem que ninguém nos ouve, minha amiga, porque eu tenho muito mais que trinta, rrsss

    Bons sonhos, ADELINHA

    ResponderEliminar
  18. Excelente muestra de sabiduría.Buena Semana , amiga.

    Bejos!

    ResponderEliminar
  19. E ainda hajam que os civilizados somos nós só!

    Um abraço de matar saudades bem apertado, meu amigo

    ResponderEliminar
  20. Sim, é o mínimo...mas o melhor é nem odiar.

    Beijinhos, Ná.

    ResponderEliminar
  21. subtileza africana...
    profunda.

    abraço

    ResponderEliminar
  22. É São, tal como tu não sei odiar e levo por vezes a tolerância bem longe. A minha filha para me gozar e me caracterizar de uma forma extrema para se rir comigo usa uma expressão exagerada dzendo: "Tu, se visses o Hitler perguntavas-lhe se ele queria o cianeto com sabor a morango", rimo-nos as duas, mas a princípio não achava muita graça porque o Hitler sempre é uma personagem que ninguém quer ver e mesmo esse não seria eu a pôr-lhe as mãos, a justiça faz-se nos tribunais, nunca na rua.

    Beijos

    ResponderEliminar
  23. África tem esse dom...
    Bom domingo, HerÈTICO

    ResponderEliminar
  24. A Hitler também o não mataria, pois sou contra a pena de morte e penso co o tu que a justiça é feita em Tribunal.

    Mas dava-lhe pena perpétua nos campos de concentração e nas mesmas condições.

    Um bom dimingo, BRANCA

    ResponderEliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...