quarta-feira, 16 de junho de 2021

EU E O TRANSCENTENDAL

Devo começar por dizer que , por vários acontecimentos  da minha vida, concluí sermos mais do que simplesmente matéria e existir Algo que nos transcende completamente. A designação é-me completamente indiferente. Para mim, é o Grande Espírito, invocação de muitas das tribos índias norte-americanas antes da invasão branca. 

Recebi obrigatoriamente, como toda a minha geração, os ensinamentos da igreja católica vaticanista. E não me convenceu, pois a diferença entre o que me era apontado e a prática era demasiado grande. 

Além disso, a ausência do princípio feminino e a condenação da Mulher em todos os aspectos , afastou-me  da Igreja. Sentimento que ainda mais se acentuou quando li a Bíblia de fio a pavio. Aquele Antigo Testamento é um pavor!

E assim prossegui durante anos, colocando(-me) uma série de questões acerca da bondade e da justiça da divindade de que me falavam. Ou melhor, da falta delas.

Até que descobri pela mais amarga das amargas experiências que tenho sofrido que os orientais têm razão : a lei de Retorno , a que eles chamam karma, existe e funciona. Vi-o também na vida de outras pessoas. 

E, claro, também passei a aceitar a reencarnação. Aliás, quem reflectir  sobre a Vida e tudo quanto se passa neste planeta e , ainda assim, ser crente , mais tarde ou mais cedo verá que só essa pode ser a razão de determinados acontecimentos.

E assim , recusando a estreiteza dogmática  da religiosidade, entrei no espaço amplo e aberto da espiritualidade.

Desnecessário dizer que respeito a liberdade de pensamento de cada pessoa, exigindo o mesmo relativamente a mim.

64 comentários:

  1. Nisse aspecto, concordo com voçe. Deijei religião a um lado e fico a minha espiritualidade. Ela me rixe e guía pelo caminho que eu acredito melhor.
    Também gosto disse espiritualismo ou karma oriental. Dissa filosofía, que da importancia á mente/corpo en harmonía.
    Como voçe, respeto as crencias das demais persoas.
    Seu dálmata também se chamaba, Noa? Sería coincidencia de mais!
    Boa tarde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico satisfeita por ambas gostarmos da filosofia oriental , muito mais aberta e generosa do que as religiões o são.

      A minha dálmata chamava-se Laís! O "noa" que aparece no comentário é erro, queria escrever ANOS.

      Abraço

      Eliminar
    2. Pois acontecem, Sílvio,mas são de evitar, porque podem originar situações desagradáveis...

      Eliminar
  2. Qué livro de Miguel Torga me recomendaría?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostei muito de "Bichos", que é um livro de contos.

      Os "Diários" são interessantes, mas datados em muitos aspectos.

      E, depois, qualquer dos livros de poemas.

      Eliminar
    2. Agradeço sua explicaçõm e título do Miguel Torga. Timo nota. Beijs

      Eliminar
    3. Nada a agrdecer.

      Espero que lhe agrade a leitura.

      Beijinho :)

      Eliminar
  3. Gostei do seu texto, no qual me identifiquei com algumas coisas no que diz respeito à "religião"-. Sim , respeito a opinião de todos. Sejam quais forem! 🌹
    *
    Pensamento que enaltece ...
    -
    Beijos e um excelente dia! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que temos esses pontos em comum, Ci!

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Gostei de ler. Acredito piamente na lei do retorno e na reencarnação.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também, mas porque isso me foi privado.

      Beijinho, tudo de bom

      Eliminar
  5. Oi amiga São
    Desenvolver a espiritualidade deixa-nos mais humanizados
    A religiosidade, os seus dogmas muitas vezes não coadunam com os nossos pensamentos
    Há que se refletir e muitooooo
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Totalmente de acordo.

      Abomino dogmas!!

      Beijinho, querida

      Eliminar
  6. "Fico satisfeita por ambas gostarmos da filosofia oriental , muito mais aberta e generosa do que as religiões o são."
    Posso fazer parte do clube?

    ResponderEliminar
  7. Identifico-me em parte do que diz, mas sim, acima de tudo respeitar as crenças de cada um! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente em sintonizarmos.

      Grande abraço, Inês!

      Eliminar
  8. ¡Qué precioso y valioso lo que has escrito, Sao! tienes los mismos pensamientos y creencias mías. Yo también creo en la reencarnación, cuando yo tenía siete años de edad, estaba de pronto mirando por la ventana el paisaje de árboles y casas y supe de repente que yo había estado antes aquí, tuve la convicción de que había vuelto al mundo...a la tierra...pero esta experiencia espiritual no se la conté a nadie, porque estaba niña y no la entendía...después cuando pasaron los años, una vez estando en una universidad muy antigua de mi país, me puse a observar una vetusta pileta o fuente de agua, y sentí de pronto una gran añoranza por una época antigua, como de hace más de 200 años...Sé que he vivido muchas vidas, que tengo un alma vieja. Lo he sentido muy claramente hace algún tiempo, tengo ciertos recuerdos de una vida pasada...en fin...incluso sé que la muerte no existe, que lo único que muere es este estuche al que llamamos "cuerpo", pero el alma es eterna, y el espíritu regresa a Dios, pero el alma va a otra dimensión, según haya sido su evolución espiritual. Disculpa que me haya extendido tanto. Te dejo un abrazo y gracias por compartir este tema tan interesante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experiências claras de "dejà vu" não tive, mas a fortissima ligação que tenho a Coimbra só pode ser explicada por uma encarnação anterior.

      Agradeço teres partilhado as tuas vivências , Ingrid, e não tens que pedir desculpas de nada.


      Te abraço

      Eliminar
  9. Para creer en algo de verdad hay que vivirlo.
    Después de una experiencia de ese tipo todo tiene que ser visto con ojos nuevos.

    Saludos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, nada substitui a vivência própria. E a minha maneira de pensar a Vida vem do que eu vivi até hoje...

      Beso, amigo mio

      Eliminar
  10. Es la única forma de democracia y progreso, querida amiga.

    ResponderEliminar
  11. Gosto de pensar que um ser superior criou tudo isto e espero que as almas regressem a outros corpos!!! Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SE acaso assim não for, então tudo isto é um absurdo, como Camus disse.

      Beijinhos

      Eliminar
  12. Há muito que optei por não percorrer esses caminhos.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não deixa de ser um caminho, que é tão respeitável como os outros.

      Beijinhos

      Eliminar
  13. Minha querida amiga, São!
    Também acredito na lei do retorno!
    Penso que devemos ser humildes e generosos!
    Para mais tarde colhermos sementes de amor!
    Um doce beijinho!
    Megy Maia🍁🌼🍁

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso igual : devemos praticar o bem por ele mesmo e para que possamos também recolher os seu resultados.

      Beijinho, minha querida

      Eliminar
  14. Olá, São, gostei deste seu texto na qual você fala sobre a sua crença de que a nossa vida não acaba aqui, de forma simples, mas, ao contrário, podemos renascer após a morte, é a reencarnação. Já ouvi muito falar sobre essa matéria de um amigo que é escritor e grande conhecedor do Espiritismo. Penso, que pode ser uma discussão infindável sobre o tema, mas, em última análise pouco importa a discussão, importa sim, crer-se.
    Parabéns pela abordagem, amiga São.
    Um bom final de semana, com saúde.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o Espiritismo, conheço há muito tempo e li Alan Kardek . muito interessante, muito rico.

      Li também bastante os Mestres orientais e talvez esteja mais próxima deles.

      A fé é um dom, segundo aprendi nas aulas de Moral, e eu não o tive.

      Tudo me veio por experiência vivida.

      Abraço com voto de tudo de bom

      Eliminar
  15. Cada persona en un mundo, cada quien tiene sus propia manera de pensar... el respeto mutuo es la mejor forma de vida.

    Un abrazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, o respeito é um óptimo meio de se relacionar na vida!

      Abraços

      Eliminar
  16. Olá, São!
    Cada um de nós, tem a sua forma de estar e sentir.
    Embora não sendo praticante dessa filosofia oriental, respeito naturalmente quem a segue é pratica.

    Votos de um excelente fim de semana!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva , meu amigo!

      Não a sigo integralmente, mas há conceitos com que me identifico : a impermanência de tudo e o desapego .

      Abraço grande

      Eliminar
  17. Espiritualidade e humildade puras e simples é caminho recomendado e a trilhar.
    Bom texto.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou de acordo.

      A humildade só nos enriquece.

      Beijinhos

      Eliminar
  18. Respeito e partilho da sua opinião sobre a espiritualidade.
    Também fui educada catolicamente. Durante a minha juventude afastei-me da religião e só bem mais tarde, com a prática da meditação e do reiki abri novamente a mente a um poder superior.
    No entanto em prece, privadamente, junto muitas vezes as orações cristãs. Se as analisarmos bem, têm muito em comum com as orientais.
    Mas isto seria assunto para uma longa dissertação amiga São.
    (não sei se me fiz entender )

    Um beijinho, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As religiões partilham coisas fundamentais e , além disso, interligam-se e muitos dos rituais viajam de umas para outras... por isso , não sigo nenhuma em particular.

      Do islamismo, por exemplo, retenho o conceito de uma Entidade única - ao contrário do cristianismo ( três em um , até parece uma promoção de supermercado).

      Abraço amigo , bom resto de semana

      Eliminar
  19. A São pensou alto escrevendo. Muito bem.
    Cada um deve reger-se pela sua própria cabeça respeitando - sempre - o pensamento e os sentimentos dos outros. Será uma utopia mas muito melhor que viver sob o domínio do medo de uma qualquer religião.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poderá ser mesmo uma utopia , mas - como bem diz - torna-nos melhores e livres!

      AS religiões são uma camisa-de-forças mental ...

      Abraço, tudo de bom

      Eliminar
  20. Também gosto da filosofia oriental que encerra muita sabedoria. Gostei deste texto tão cheio de motivos de reflexão. Cuida-te bem, minha Amiga.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A filosofia oriental é um excelente modo de ver e viver a Vida!

      Te abraço, Amiga

      Eliminar
  21. Acredito que percorremos caminhos semelhantes, amiga... e bem parecidas são as nossas conclusões! Gostei do post. Meu abraço, boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato abraço , apreciando muito a tua companhia , meu querido Amigo!

      Eliminar
  22. São formas de estar e sentir a vida, as quais não partilhando, respeito. Para que fique registado, não sou praticante de qualquer crença religiosa, seja ela qual for. Simplesmente não acredito em religiões. No meu entendimento, apenas servem para manipular as nossas mentes, e condicionar o nosso pensamento e nossa liberdade de pensamento. Mas, como disse, respeito quem é crente. Cada um é livre de acreditar naquilo que quiser.

    Votos de uma excelente, amiga São!

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por concordar de todo com a análise é que não pratico nenhuma religião e enveredei pela espiritualidade, muito mais rica, muito mais profunda e muito mais compreensiva para com o Outro e a sua opção.

      Beijinhos

      Eliminar
  23. Boa tarde de paz, querida amiga São!
    Creio não conhecer seu blog aqui e, por sorte, o descubro hoje.
    Por que escolhi o nome Espiritualidade para meu primeiro blog?
    Justamente por descobrir muitas das coisas que fala aqui.
    "... a diferença entre o que me era apontado e a prática era demasiado grande."
    Conheço pessoas que põem a muleta dos mandamentos só para onde lhe convenha... Muito farisaísmo.
    São os atuais doutores da lei. A fim de fingirem que cumprem "leis", nem consideram os sentimentos dos semelhantes. Na realidade, totalmente contrário aos ensinamentos autênticos cristãos.
    Se Jesus estivesse aqui presencialmente, falaria o mesmo para muitos de nós: sepulcro caiado...
    Gosto muito da filosofia oriental e foi através dela que pude me autoconhecer. São peritos em sabedoria milenar.
    Gostei muito, querida.
    Tenha um anoitecer abençoado!
    Beijinhos fraternos de paz e bem

    ResponderEliminar
  24. Lamentablemente tenemos que reconocer que la religión católica, no fue más que otra forma cultural de capturar la voluntad de decidir del sujeto, bajo formas represivas de una mítica del infierno y el cielo, en ayuda al colonialismo. América del sur fue conquistada a sangre, fuego y la cruz. Un abrazo. Carlos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O cristianismo esteve sempre do lado do Poder, exercendo-também da pior forma.

      A América do Sul foi uma mártir , mas esteve acompanhada por África e não só. Infelizmente.

      Uma religião de paz e amor foi transformada em veículo de poder pessoal e de país, originando crimes tenebrosos , as Cruzadas e a Inquisição.

      Abraços

      Eliminar
  25. Subscrevo inteiramente o que diz, São!
    Só me poupei de ler a Bíblia por completo... e como já alguém disse... creio no Deus que criou os Homens, mas não no Deus que os Homens criaram...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos em total sintonia : creio no Deus que criou o Homem e recuso o deus que que estes inventaram!

      Abraço grande, Ana!

      Eliminar
  26. São, gostei deste texto realista e corajoso.
    Em menina, obrigatoriamente segui a religião cristã. Em adolescente, as dúvidas tomaram conta de mim e tornei-me católica não praticante, com a desaprovação dos meus pais.
    Em adulta, passei/passo por uma crise de fé sem fim. E as tristezas da vida não ajudam na procura de alternativa. E assim vou, seguindo sem rumo, procurando uma verdade, salva pelo amor.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas reagem de maneira diferente aos acontecimentos adversos.

      A minha vida pessoal tem sido um desastre completo , mas consegui encontrar um caminho por entre os escombros.

      Se , porventura, estiver equivocada, tenho, pelo menos, o consolo de não me sentir perdida num floresta de enganos e desilusões e de tentar ser cada dia melhor.

      Beijinho abraçado, Teresa.

      Eliminar

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...

Carmina Burana PARA BOM AGOSTO!