ANTÓNIO GEDEÃO : " POEMA DA MORTE NA ESTRADA"


POEMA DA MORTE NA ESTRADA

Na berma da estrada, nuns quinhentos metros,

       estão quinhentos mortos com os olhos abertos.


       A morte num sopro, colheu-os aos molhos.

       Nem tiveram tempo para fechar os olhos.


      Eles bem sabiam dos bancos da escola

      como os homens dignos sucumbem na guerra.

      Lá saber, sabiam.

      A mão firme empunhando a espada ou a pistola,

      morrendo sem ceder nem um palmo de terra.


     Pois é.

     Mas veio de lá a bomba, fulgurante como mil sóis,

     não lhes deu tempo para serem heróis.


     Eles bem sabiam que o último pensamento

    deveria estar reservado para a pátria amada.

    Lá saber, sabiam.

   Mas veio de lá a bomba e destruiu tudo num só momento.

   Não lhes deu tempo para pensar em nada.

Comentários

  1. Belo poema de António Gedeão. Que traduz o que se vive hoje infelizmente, nos cenários de guerra. Como está a acontecer na Ucrânia e não só.

    Continuação de boa semana, amiga São.
    Beijinhos, com carinho e amizade.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, o poema de António Gedeão continua com a maior das actualidades e , pior, parece-me que nunca deixará de ser actual.

      Te abraço com estima e voto de bom fim de semana, meu amigo

      Eliminar
  2. Para ser franca não entendo estes actos de heroísmo!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não e cada vez o compreendo menos : a Humanidade não aprendeu rigorosamente nada!!

      Beijinho e bom fim de semana

      Eliminar
  3. Triste poema! beijos, lindo dia! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Triste poema, sim, que fala sobre uma trágica realidade...

      Abraço, bom fim de semana

      Eliminar
  4. Muito apropriado neste momento em que se vive uma guerra ignóbil.
    Gostei.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Várias guerras ignóbeis se vivem , meu amigo : no Yémen milhões de pessoas morrem de fome numa guerra de anos e totalmente ignorada pelos EUA , NATO e União Europeia .

      Abraço, bom fim de semana

      Eliminar
  5. Poema muito triste mas fascinante de ler
    .
    Cumprimentos poéticos.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito triste e tristemente actual , receio que para sempre.

      Saudações amistosas e bom fim de semana

      Eliminar
  6. Um poema triste mas muito realista. Fez-me lembrar as imagens das noticias que vi há pouco... :((
    -
    Soltam-se os versos nas asas do destino

    Beijos, boa noite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recuso-me a ver mais do que um Telejornal por dia desde que a pandemia começou.

      E não gosto de ser manipulada nem de duplos critérios.


      Tenho, sim, muita pena das pessoas apanhadas nestas guerras de interesses que decorrem em todo o planeta!!

      Beijinho, Ci, bom fim de semana

      Eliminar
  7. Uma qualquer estrada na Ucrânia ou mesmo em Portugal onde o ministro circula como se nada fosse. Este é o meu/nosso país
    Boa noite

    ResponderEliminar
  8. Gosto imensamente da poesia de António Gedeão, o conheci com 'Pedra Filosofal', maravilhosa, e cantada por Manuel Freire, linda!
    Essa é comovente, triste, verdadeira e atualíssima!
    Beijinho, querida São, deixei um recadinho no seu lindo comentário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem vinda, minha amiga!

      Desde a adolescência que aprecio muitissimo a poesia de António Gedeão, cuja filha é uma escritora premiada.

      Tenho a sua "Poesia Completa" .Não sei se conhece "Lágrima de Preta" também musicada e cantada e que é um hino contra o racismo.

      Este poema poderia ter sido escrito hoje, desgraçadamente , pois a Humanidade não aprende...

      Agradeço muito o gentil recado !

      Querida Taís , lhe desejo e aos seus um feliz fim de semana e lhe envio estreito abraço :)

      Eliminar
    2. Sim, conheci através de um amigo nosso de Portugal, Henrique Antunes Ferreira, do blog "A Travessa do Ferreira " -
      https://atravessadoferreira.blogs.sapo.pt/
      Achei maravilhoso, li também outros poemas. Tenho 'Pedra Filosofal' no meu blog. Gosto muito desse poeta.
      Um beijinho, querida São, uma ótima semana.

      Eliminar
    3. Bem vinda, querida Taís.

      Fico contente por esse merecido apreço por este grande poeta.

      Desconheço o que aconteceu a esse amigo: espero que esteja bem.

      Minha amiga, grande abraço e tudo de bom :)

      Eliminar
  9. Olá, amiga São,
    Um belo poema com uma verdadeira e triste crítica social.
    Gostei muito de ler esse poema.
    Um bom fim de semana, com muita paz.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva, Pedro!

      António Gedeão tem poemas muito belos e com preocupações sociais e este é um deles, sim.

      Abraço, meu amigo, com voto de feliz fim de semana junto a quem ama

      Eliminar
  10. Triste poema, te hace pensar en lo terrible que es la violencia. Te mando un beso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incrível a Humanidade ainda não ter entendido que a violência não resolve nada !!

      Te abraço

      Eliminar
  11. Na Ucrânia, na Cisjordânia, no Yemen, horrores que não têm fim.
    Bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma tragédia infindável e totalmente absurda...

      Agradeço e retribuo

      Eliminar
  12. Tantas bombas, tantos muertos... para nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só para dar lucro aos fabricantes de armas .

      Besos , bom fim de semana

      Eliminar
  13. Un bello, triste y melancolico poema. El horror de las matanzas.
    Un abrazo y buen resto de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bienvenido!

      Sim, a guerra é o maior do absurdos e parece impossível que ainda exista quem as provoca...

      Abrazo y buen finde

      Eliminar
  14. Mi muy, muy , querida Sao.

    Hagamos un loor a la paz.

    Te aprecio mucho!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo mio, a Paz merece todos os nossos esforços.

      Que a paz cubra toda a Terra!

      Apertado e carinhoso abraço, estimado Ricardo.

      Eliminar
  15. Uma tristeza que acompanha a humanidade infelizmente...😔

    ResponderEliminar
  16. Um excelente Poema de intervenção tão ajustado aos tempos de agora...



    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gedeão , além de talentoso, tinha preocupações sociais - e por isso o admiro.

      Abraço :)

      Eliminar
  17. Olá, São,
    Passando por aqui, relendo este excelente de António Gedeão, e desejar um Feliz fim de semana, com muita saúde.
    Beijinhos com carinho e amizade

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A boa leitura merece sempre ser relida, tens razão.

      Te abraço com estima e agradecimento, meu amigo :) .

      Eliminar
  18. Um poema que nos toca, no que diz respeito aos dias de hoje!
    Um beijinho recheado de gratidão, São!
    Megy Maia☔💮☔

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um poema que , infelzimente, me parece que ficará actual para sempre.

      TE abraço , minha querida.

      Eliminar
  19. Oi, amiga!
    Um belo poema, que retrata a verdade da atualidade.
    Beijinhos e bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que, desgraçadamente, nunca perderá actualidade

      Minha amiga, beijinho com voto de excelente semana

      Eliminar
  20. Respostas
    1. E que tem uma actualidade perene, infelizmente.

      Boa semana

      Eliminar
  21. Um poema de Gedeão que fica aqui tão actual.
    A minha avó materna costumava dizer quando assistia a algum desentendimento " Que chova Paz"
    O mundo está a precisar muito dessa chuva.
    Abraço e brisas doces **

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seja bem vinda !

      Neste momento, parece-me ser necessário um dilúvio de paz ... pois a chuva da sua avó não é suficiente, infelizmente.

      Beijinho, felicidades :)

      Eliminar
  22. A guerra é a pura estupidez materializada... e quem a alimenta... também na cabeça não tem nada!
    Estamos todos a testar a nossa sorte acabar, nas presentes circunstâncias...
    Vi um mural com uma Santa empunhando uma metralhadora, algures lá pela Ucrânia! Vou conservar essa imagem na memória... para mim, agressores e agredidos... todos feitos da mesma argamassa! Ninguém procura a paz! E estamos a arriscar o nosso pescoço por eles?...
    Grande escolha poética! Grata por mais uma formidável partilha, São!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma Santa de metralhadora?! É como a Ana diz, nem de um lado nem de outro há interesse na paz !!

      Aliás, por vontade de Zelensky , toda a Europa estaria de armas na mão e em plena guerra, pois a criatura só pede armamento , nada mais!

      Crimes de guerra de Putin ? Sim, mas desde a Chechénia , só que eram muçulmanos e pobres e os EUA e aliados não se importaram.

      Crimes de guerra de Zelensky ? Sim, pois castrar os soldados russos prisioneiros feridos no hospital onde deram entrada é um crime de guerra ainda pior , pois é feito a sangue frio.

      A Comunicação Social deixou de ser objectiva e está toda contaminada pela propaganda a favor a Ucrânia, como se o Batalhão Azov não existisse e o regime ucraniano fosse democrático e não tivesse assassinado centenas de pessoas.

      O mais triste é que até pessoas que tinham obrigação de analisar a situação com um certo rigor , como o filósofo José Gil, perderam a capacidade crítica e aceitam como provadas irrefutavelmente todas as acusações de Zelensky contra a Rússia.

      E não me acusem de ser "lacaia do ignóbil invasor" como já o fizeram por discordar de que uma má canção vencesse a Eurovisão simplesmente por motivos políticos!

      Beijinho, Ana, fique bem .

      Eliminar

Enviar um comentário

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...

Mensagens populares deste blogue

CITAÇÃO - ÉSQUILO

CITAÇÃO : ORHAN PAMUK *