CAMPO DE CONCENTRAÇÃO DE TARRAFAL DE SANTIAGO (CABO VERDE)

 



A ditadura de Salazar abriu o campo de concentração de Tarrafal de Santiago para opositores ao regime em 29 de Outubro de 1936 e só foi definitivamente encerrado em 25 de Abril de 1974 na sequência da Revolução dos Cravos.

Teve dois períodos de funcionamento: no primeiro, foram encarcerados lá  os prisioneiros políticos enviados de Portugal continental e no segundo, por responsabilidade de Adriano Moreira, os prisioneiros eram originários das colónias, ditas províncias ultramarinas.

 A designação deste local infame era a de "campo da morte lenta" .Até porque uma das razões, além do clima e das péssimas condições de vida, era a falta de assistência médica. 

Quando visitamos o espaço , temos ocasião de ler a declaração ignóbil do médico responsável : " Não estou aqui para curar , mas sim para passar certidões de óbito."

A "frigideira" , cubículo situado no exterior do campo, já não existe , mas muitos prisioneiros foram lá encerrados durantes semanas e semanas.

Honra a todas as pessoas que ali sofreram na defesa dos seus ideais de liberdade.

Comentários

  1. Um local triste, cheio em cada parede de terríveis lembranças...
    beijos praianos, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entrar nestes espaços é sempre uma experiência marcante pela tristeza e revolta que provoca.

      Beijinho e feliz Novembro, minha amiga.

      Eliminar
  2. O meu avô paterno esteve lá 3 anos e 21 dias. Até as unhas das mãos lhe arrancaram. Maldita Pide.
    *
    Regressei ao blogue. Grata pelo seu carinho e amizade
    */*
    Ilusões e Poesia
    */*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho uma amiga que trabalhou com um desses torturadores da PIDE ....

      E depois vem aquele crápula chamado André Ventura e apoiantes com tiradas saudosistas de um regime execrável!

      Bom feriado e feliz Novembro

      Eliminar
  3. Imagino o que tiveram que passar! No livro "Diario da B5", livro que me aconselhou o meu amigo Joâo Campêlo, um dos que passou então por lá, está tudo bem explicado quanto ao que era esse campo de martirio. Imagina o que sería aquela frigideira! A leitura deixou-me profundamente tocado para sempre. Todos os anos faço referência dele nas minhas Aulas. Grande abraço de vida, querida amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazes bem , porque a extrema-direita está em crescendo e as gerações que sempre viveram em liberdade têm que saber do que são capazes as ditaduras!

      Vou tentar encontrar esse livro.

      Forte abraço para ti e os meus respeitos para o teu amigo.

      Eliminar
  4. Só de ouvir/ler esse nome me arrepia. O meu pai esteve lá preso 18 meses, quando tinha cerca de 30 anos, faleceu com 70, sem nunca saber (ou sabendo) a razão de ter sido preso e encarcerado. Sofreu lá horrores. Maldito regime.
    .
    Saudações cordiais e poéticas.
    .
    Poema: “ Depois … saindo de mão dadas “
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é um regime nefando que temos a obrigação de denunciar sempre.

      O meu respeito pelo seu pai.

      Bom feriado e e feliz Novembro.

      Cordiais saudações

      Eliminar
  5. Respostas
    1. A obrigação de alertar as novas gerações acerca dos horrores das ditaduras é de toda a gente.

      Abraço, bom feriado .

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Que não se pode repetir de maneira nenhuma !!

      Bom Novembro e alegre feriado.

      Beijinho

      Eliminar
  7. Ler o texto e olhar a foto, dá arrepios em pensar nas pessoas que por lá passaram.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida.

      Para cúmulo, estes lugares de tortura existiram durante toda a ditadura tanto em Portugal continental como nas colónias...

      Bom feriado e abraço.

      Eliminar
  8. Que horror, minha amiga, como podem tais humanos conseguirem esse terror que, só vendo,
    deixa a pior das impressões, é nauseante. Terrível.
    Vi vários documentários sobre esses campos de concentração.
    Não há coisa mais repugnante.
    Beijo, minha querida, uma boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, os campos de concentração são um horror.

      Infelizmente estamos assistindo em directo à transformação da Faixa de Gaza na versão moderna de Auschwitz-Birkenau sendo as câmaras de gás substituídas por bombas e recusa de ajuda humanitária !!

      Carinhoso abraço, querida Taís, bom Novembro.

      Eliminar
  9. Respostas
    1. E , desgraçadamente, existiram muitos tanto no país como nas colónias.

      Beso, feliz Novembro.

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Que deve ser dada a conhecer às gerações que sempre viveram em liberdade!

      Feliz Novembro para o Pedro e família.

      Eliminar
  11. Respostas
    1. Diz bem : infelizmente, não era o único horror da ditadura...

      Abraço , bom feriado e feliz Novembro.

      Eliminar
  12. Respostas
    1. E foi só uma das muitas prisões políticas espalhadas pelo "Portugal de Goa até ao Minho" ...

      Beso

      Eliminar
  13. E tanta gente que morreu só por amar a liberdade... Um regime execrável, esse que infelizmente tivemos.
    Uma boa semana, minha Amiga São.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Execrável, tens razão ... e , infelizmente, ainda existe quem o elogie actualmente !!

      Amiga, beijinho amigo e excelente Novembro

      Eliminar
  14. Sem dúvida um lugar deprimente e sombrio. Que o antigo regime implementou, para calar as vozes contra a ditadura.
    É bom nunca esquecer a repressão imposta pelo regime de Salazar.
    Votos de uma excelente semana, com muita saúde e paz, amiga São.
    Beijinhos, com carinho e amizade.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É obrigação das gerações que sofreram a ditadura lembrar e dar conhecimento dos horrores levados a cabo por Salazar e Caetano.

      Aqui, uma das torturas era privar os prisioneiros castigados de alimentação e atá-los numa parede da cozinha....

      Bom Novembro e excelente feriado, meu amigo.

      Te abraço.

      Eliminar
  15. Um regime como não há memória em Portugal.
    E ainda há quem tenha saudades dele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas criaturas deveriam, como diz uma amiga minha, ser encarceradas nas prisões políticas da ditadura durante largos anos e nas mesmas condições que sofreram as pessoas que por lá passaram !!

      Abraço, meu amigo, bom feriado e tranquilo Novembro.

      Eliminar
  16. Para memória futura... e o que mais dói... é que estamos em vias de ver radicalismos de novo a instalarem-se no nosso país! O Montedem**** finalmente lá arranjou coragem para vir dizer, que alianças assim, não serão excluídas, em Março próximo... como se não soubéssemos que outra coisa não seria de se esperar...
    Que fase, que estamos a atravessar! Quer a nível nacional, quanto internacional! Jamais julgaria possível...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia!

      Estou muito preocupada com o que está acontecendo , pois , como bem diz, a extrema-direita está em crescendo a nível mundial . Ontem , por exemplo, Milei foi eleito presidente da Argentina.

      No entanto, a responsabilidade passa , pelo menos parcialmente, por quem tem governado até agora : são muito poucos os que têm fortunas fabulosas e muitssimos os que pouco ou mesmo nada têm. O fosso entre ricos e pobres é cada vez mais fundo e a classe média está sendo sufocada. É indispensável dar respostas às pessoas!

      Montenegro tem Espinho encravado e o desprezo que o governo de Passos /Portas demonstrou pelo sofrimento das pessoas durante o período da troika. Só quem for muito ingénuo, acreditará que não terá aliança com Ventura, pois na Madeira afirmou que o PSD não faria coligação com o Chega " porque não precisamos". Ora está implícito que quando for preciso o farão.

      Também nunca imaginei assistir a tudo isto...

      Abraço, Ana.

      Eliminar

Enviar um comentário

Grata pela vinda!

Não saia sem comentar: a sua opinião importa
(-me).

E volte, em paz...

Mensagens populares deste blogue

CITAÇÃO - ÉSQUILO